Menu
Busca sábado, 24 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
FUTEBOL

Cruzeiro empata com pênalti marcado pelo VAR e conquista o título mineiro

20 abril 2019 - 17h31Por Terra

ajuda do árbitro de vídeo foi novamente fundamental para uma decisão de campeonato. Desta vez em Belo Horizonte, Atlético e Cruzeiro ficaram no empate por 1 a 1, na tarde deste sábado, no Independência, e o resultado deu o bicampeonato ao time celeste, que venceu o primeiro encontro por 2 a 1, na última semana, no Mineirão.

Neste sábado, o Atlético se mostrou bem - alias muito melhor que o Galo de Levir Culpi, mais organizado e sabendo o que faz em campo. A equipe abriu o marcador com Elias, no primeiro tempo, e se segurou em campo. Na segunda metade da etapa complementar, o árbitro marcou um pênalti após consultar o VAR e ver a bola que pegou no braço do zagueiro Leonardo Silva.

Para o Atlético, resta agora procurar um treinador ou dar uma chance e efetivar Rodrigo Santana - técnico que mudou o Galo da água para o vinho. O Cruzeiro segue em seu ano em busca de grandes conquistas, a equipe celeste ainda não conhece as derrotas em 2019.

O jogo

O Atlético entrou em campo com problemas na escalação. O meia Cazares, por exemplo, não entrou em campo, embora não tenha lesão após exame de imagem feito. O zagueiro Rever também não entrou para a partida e Adilson foi expulso no primeiro duelo, no último domingo.

Da maneira que o técnico Rodrigo Santana escalou a equipe, Luan ficou com a missão de armar a equipe enquanto Geuvânio fez às vezes na direita. Chará na ponta esquerda apoiava e ajudava na marcação e Ricardo Oliveira na frente.

O Cruzeiro, com poucos problemas, não teve, na esquerda, Egídio. O ala, por opção, ficou no banco de reservas.

O Galo levou cinco minutos para chegar com bastante perigo contra a meta de Fábio. Geuvânio após grande jogada na direita, cruzou para Ricardo Oliveira que desviou de cabeça. A bola pegou na trave e, na sobra, Luan chutou para fora.

O início do jogo foi exatamente o que era esperado: o Cruzeiro esperava o Atlético, com tranquilidade e só buscava o ataque quando era conveniente, enquanto o Galo tomava as ações da partida. O empate era o bastante para o time celeste, a vitória fundamental ao Alvinegro.

O Cruzeiro respondeu aos 11 minutos. Em cruzamento de Marquinhos Gabriel, na área, Igor Rabello deu um carrinho para tirar e a bola parou na trave. Por pouco o zagueiro atleticano não marca contra o próprio patrimônio.

A partida passou a ficar bastante truncada no meio campo. O Galo apostando muito em suas pontas, na direita com Geuvânio e na esquerda com Chará. E o Cruzeiro mais nos contra-ataques em boa partida feita por Rodriguinho. Era visível, porém, que mais que técnico ou tático o duelo era físico.

E em um duelo físico, o Galo aproveitou um erro da defesa cruzeirense para abrir o placar. Aos 29, em uma falha, Chará roubou a bola e deixou para Ricardo Oliveira. O camisa 9 saiu na cara do gol, mas Fábio defendeu. No rebote, Elias, de cabeça, colocou para o fundo das redes.

A partida mudou de figura. O Cruzeiro passou a ficar com a bola mais nos pés e o Atlético se segurar em campo. A equipe alvinegra esperava a Raposa e segurava o jogo. Alias, o Galo soube segurar muito a partida.

Segundo tempo

A Raposa voltou para a etapa complementar com o intuito de resolver logo o jogo. A equipe atacava, tentava pelos lados, pelo meio, mas esbarrava na boa linha defensiva armada por Rodrigo Santana. O Galo usava muito Geuvânio na ponta direita.

O duelo ficou então novamente travado no meio campo, o Atlético fazia questão de atrasar a partida, não deixar a bola correr. O Cruzeiro tentava, mas parava em seus erros ou no VAR. Os auxiliares do vídeo eram acionados em vários lances, outros até desnecessários.

Com o Galo bastante fechado, o técnico Mano Menezes mandou sua equipe para frente. O treinador tirou o volante Lucas Romero e colocou Thiago Neves em campo.


Aos 33, em um lance movimentado na área, Leonardo Silva deu um carrinho e a bola pegou no braço do jogador. Após o árbitro consultar o vídeo, a penalidade foi dada e o atacante Fred marcou o tento.

Após o gol celeste, a situação tática mudou novamente. Logo após o tento, a Raposa recuou, ficou toda atrás da linha da bola e o Galo se jogou para o ataque novamente. A torcida alvinegra ficou em um silêncio absoluto e os 10% de cruzeirenses no Independência cantaram alto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUUU!!
Pitty posa sexy de lingerie em quarto de hotel
ECONOMIA
MS tem melhor saldo de emprego em julho desde 2012
COMIDA ÁRABE
Pacientes em tratamento contra o câncer aprendem receitas saudáveis e saborosas
DETERMINAÇÃO
Justiça proíbe transferências de presos para presídio de Três Lagoas
INTERNACIONAL
Mercosul concluiu acordo comercial com países do Efta, diz Bolsonaro
IMUNIZAÇÃO
Vacinação antirrábica terá pontos fixos amanhã em Dourados
DOURADOS
Encontro de fanfarras de percussão acontece amanhã na Praça Antônio João
TRÁFICO
Mulher é presa transportando maconha até Campo Grande
UNIÃO
Países da América do Sul se mobilizam contra incêndios florestais
FLAGRANTE
Homem que agrediu mulher é preso e tem arma apreendida

Mais Lidas

DOURADOS
VÍDEO: Guarda agride rapaz em abordagem na UPA e corregedoria abre inquérito para apuração
VALE QUANTO?
Peritos imobiliários avaliam Douradão para venda ou aluguel a pedido da prefeitura
VIOLÊNCIA
Bandidos encapuzados invadem casa no Santo André e agridem idoso a coronhadas
FÁTIMA DO SUL
Mulher morre ao ser atropelada por Fiorino em avenida