Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2019
(67) 9860-3221
FUTEBOL

Cruzeiro empata com pênalti marcado pelo VAR e conquista o título mineiro

20 abril 2019 - 17h31Por Terra

ajuda do árbitro de vídeo foi novamente fundamental para uma decisão de campeonato. Desta vez em Belo Horizonte, Atlético e Cruzeiro ficaram no empate por 1 a 1, na tarde deste sábado, no Independência, e o resultado deu o bicampeonato ao time celeste, que venceu o primeiro encontro por 2 a 1, na última semana, no Mineirão.

Neste sábado, o Atlético se mostrou bem - alias muito melhor que o Galo de Levir Culpi, mais organizado e sabendo o que faz em campo. A equipe abriu o marcador com Elias, no primeiro tempo, e se segurou em campo. Na segunda metade da etapa complementar, o árbitro marcou um pênalti após consultar o VAR e ver a bola que pegou no braço do zagueiro Leonardo Silva.

Para o Atlético, resta agora procurar um treinador ou dar uma chance e efetivar Rodrigo Santana - técnico que mudou o Galo da água para o vinho. O Cruzeiro segue em seu ano em busca de grandes conquistas, a equipe celeste ainda não conhece as derrotas em 2019.

O jogo

O Atlético entrou em campo com problemas na escalação. O meia Cazares, por exemplo, não entrou em campo, embora não tenha lesão após exame de imagem feito. O zagueiro Rever também não entrou para a partida e Adilson foi expulso no primeiro duelo, no último domingo.

Da maneira que o técnico Rodrigo Santana escalou a equipe, Luan ficou com a missão de armar a equipe enquanto Geuvânio fez às vezes na direita. Chará na ponta esquerda apoiava e ajudava na marcação e Ricardo Oliveira na frente.

O Cruzeiro, com poucos problemas, não teve, na esquerda, Egídio. O ala, por opção, ficou no banco de reservas.

O Galo levou cinco minutos para chegar com bastante perigo contra a meta de Fábio. Geuvânio após grande jogada na direita, cruzou para Ricardo Oliveira que desviou de cabeça. A bola pegou na trave e, na sobra, Luan chutou para fora.

O início do jogo foi exatamente o que era esperado: o Cruzeiro esperava o Atlético, com tranquilidade e só buscava o ataque quando era conveniente, enquanto o Galo tomava as ações da partida. O empate era o bastante para o time celeste, a vitória fundamental ao Alvinegro.

O Cruzeiro respondeu aos 11 minutos. Em cruzamento de Marquinhos Gabriel, na área, Igor Rabello deu um carrinho para tirar e a bola parou na trave. Por pouco o zagueiro atleticano não marca contra o próprio patrimônio.

A partida passou a ficar bastante truncada no meio campo. O Galo apostando muito em suas pontas, na direita com Geuvânio e na esquerda com Chará. E o Cruzeiro mais nos contra-ataques em boa partida feita por Rodriguinho. Era visível, porém, que mais que técnico ou tático o duelo era físico.

E em um duelo físico, o Galo aproveitou um erro da defesa cruzeirense para abrir o placar. Aos 29, em uma falha, Chará roubou a bola e deixou para Ricardo Oliveira. O camisa 9 saiu na cara do gol, mas Fábio defendeu. No rebote, Elias, de cabeça, colocou para o fundo das redes.

A partida mudou de figura. O Cruzeiro passou a ficar com a bola mais nos pés e o Atlético se segurar em campo. A equipe alvinegra esperava a Raposa e segurava o jogo. Alias, o Galo soube segurar muito a partida.

Segundo tempo

A Raposa voltou para a etapa complementar com o intuito de resolver logo o jogo. A equipe atacava, tentava pelos lados, pelo meio, mas esbarrava na boa linha defensiva armada por Rodrigo Santana. O Galo usava muito Geuvânio na ponta direita.

O duelo ficou então novamente travado no meio campo, o Atlético fazia questão de atrasar a partida, não deixar a bola correr. O Cruzeiro tentava, mas parava em seus erros ou no VAR. Os auxiliares do vídeo eram acionados em vários lances, outros até desnecessários.

Com o Galo bastante fechado, o técnico Mano Menezes mandou sua equipe para frente. O treinador tirou o volante Lucas Romero e colocou Thiago Neves em campo.


Aos 33, em um lance movimentado na área, Leonardo Silva deu um carrinho e a bola pegou no braço do jogador. Após o árbitro consultar o vídeo, a penalidade foi dada e o atacante Fred marcou o tento.

Após o gol celeste, a situação tática mudou novamente. Logo após o tento, a Raposa recuou, ficou toda atrás da linha da bola e o Galo se jogou para o ataque novamente. A torcida alvinegra ficou em um silêncio absoluto e os 10% de cruzeirenses no Independência cantaram alto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MATO GROSSO DO SUL
Governo convoca candidatos de concursos PM e Bombeiros para entrega de Formulário de Investigação Social
CAGED
Dourados fecha abril com quase 500 novos postos de trabalho
BRASIL
Marinho: Reforma da Previdência pode ser votada no 1º semestre
NOVE ANOS DEPOIS
Fazendeiros são condenados por acidente com gado solto na pista
ECONOMIA
Governo assina termo cooperação técnica para reformulação do Regime de previdência
ANASTÁCIO
Polícia encontra quase 200kg de maconha no porta-malas de veículo
ECONOMIA
Abril tem a maior criação de emprego formal para o mês desde 2013
DECOR
Parede de giz na cozinha pode dar um toque especial no decor
APÓS INVESTIGAÇÃO
Polícia conclui que atentado registrado por vereadora foi acidente de trânsito
ARTES MARCIAIS
Competição de MMA divulga card de lutas

Mais Lidas

DOURADOS
Preso em operação estava sob monitoramento por assalto
DOURADOS
Vereadora vai à delegacia e diz ser vítima de atentado
DOURADOS
Ciclista atropelado na Marcelino morre após meses de tratamento
DOURADOS
Preso é encontrado morto na PED em mesmo raio onde ocorreu pente-fino
Rapaz estava enforcado em uma das celas da unidade penal