Menu
Busca quarta, 22 de maio de 2019
(67) 9860-3221

Em Assembleia da FETEMS categoria acata reajuste proposto pelo Governo

11 dezembro 2012 - 19h30

Após Assembleia Geral da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), na tarde desta terça-feira (11), mais de 300 trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul, eleitos para representar a categoria pelos 72 sindicatos afiliados a FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), aceitara a política salarial do magistério da Rede Estadual de Ensino para 2013 proposta pelo Governo do Estado.

A proposta acatada pela categoria representa a reposição da inflação, acumulada neste ano em 5,5%, além da incorporação de 15% da regência, que é uma gratificação que o professor recebe por estar em sala de aula, mais a política salarial nacional vigente em 2013, que ainda não foi definida pelo MEC (Ministério da Educação).

De acordo com o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli Cesar, em Janeiro de 2013 os professores já receberão o aumento salarial. “Com a reposição da inflação mais 15% da regência o salário-base, de inicio de carreira, irá de R$ 1.489 para R$ 1.807,34, lembrando que o compromisso do Governo do Estado também é o de contemplar, ainda, a política salarial nacional que está sendo debatida pela nossa Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) com o Ministério da Educação (MEC) e será anunciada em 2013”, afirma.

Roberto Botareli explicou que os professores continuarão recebendo os outros 20% de gratificação da regência e a partir de 2014 essa porcentagem será incorporada ao salário.

Política Salarial Nacional

No início desse ano, cada aluno da rede pública custava aos cofres públicos R$ 2.096,68, após revisão publicada no Diário Oficial da União no mês passado, o custo caiu para R$ 2.091,37, isso comprova que nacionalmente a educação começa a sentir os reflexos das crises financeiras internacionais.

Segundo o presidente da FETEMS a política de MS mostra avanços, já que em nível nacional o reajuste do custo aluno, que determina o valor do Piso, começa a cair. “Com a queda do valor do custo aluno em 2012, por mais que a nossa Confederação, a CNTE, esteja na batalha em Brasília junto ao MEC, acendemos o sinal de alerta para o valor do reajuste do Piso Salarial Nacional em 2013, que é baseado de acordo com o custo aluno, portanto o cenário nacional nos mostra que tivemos avanços em MS nas negociações, pois conquistamos um reajuste acima da inflação, após a incorporação de parte da regência”, conclui.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE
Motorista pega no sono e bate caminhão na traseira de outro na BR-163
FUTEBOL
Fifa desiste de fazer Copa do Mundo do Catar com 48 seleções
CRIME AMBIENTAL
Ambiental fecha suinocultura instalada em área protegida de nascentes
JUSTIÇA
Banco é condenado a ressarcir cheque extraviado de R$ 29 mil
UEMS
Estão abertas as inscrições para a VI edição do Enepex
CULTURA
Sexta edição do Bonito Blues & Jazz Festival acontece no feriado de Corpus Christi
CAPITAL
Após horas de terror, motorista feito refém diz que vai deixar a profissão
REFORMA ADMINISTRATIVA
Câmara aprova redução do nº de ministérios e mantém Coaf na Economia
TRÊS LAGOAS
Jovem é flagrado com plantação de maconha em casa: 'Fiz para evitar traficantes'
JUDICIÁRIO
STF restringe acesso a remédios de alto custo sem registro na Anvisa

Mais Lidas

DOURADOS
Presos fazem motim na PED em ala ocupada por membros de facção criminosa
POLÍCIA
Após pescaria, marido encontra desconhecido na frente de casa e ameaça mulher com arma em Dourados
ACIDENTE
Motociclista avança preferencial, colide com outra moto e morre
EDUCAÇÃO
Greve atinge escolas em Dourados e prejudica merenda, inspeção e limpeza