Menu
Busca sábado, 21 de abril de 2018
(67) 9860-3221

Em Assembleia da FETEMS categoria acata reajuste proposto pelo Governo

11 dezembro 2012 - 19h30

Após Assembleia Geral da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), na tarde desta terça-feira (11), mais de 300 trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul, eleitos para representar a categoria pelos 72 sindicatos afiliados a FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), aceitara a política salarial do magistério da Rede Estadual de Ensino para 2013 proposta pelo Governo do Estado.

A proposta acatada pela categoria representa a reposição da inflação, acumulada neste ano em 5,5%, além da incorporação de 15% da regência, que é uma gratificação que o professor recebe por estar em sala de aula, mais a política salarial nacional vigente em 2013, que ainda não foi definida pelo MEC (Ministério da Educação).

De acordo com o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli Cesar, em Janeiro de 2013 os professores já receberão o aumento salarial. “Com a reposição da inflação mais 15% da regência o salário-base, de inicio de carreira, irá de R$ 1.489 para R$ 1.807,34, lembrando que o compromisso do Governo do Estado também é o de contemplar, ainda, a política salarial nacional que está sendo debatida pela nossa Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) com o Ministério da Educação (MEC) e será anunciada em 2013”, afirma.

Roberto Botareli explicou que os professores continuarão recebendo os outros 20% de gratificação da regência e a partir de 2014 essa porcentagem será incorporada ao salário.

Política Salarial Nacional

No início desse ano, cada aluno da rede pública custava aos cofres públicos R$ 2.096,68, após revisão publicada no Diário Oficial da União no mês passado, o custo caiu para R$ 2.091,37, isso comprova que nacionalmente a educação começa a sentir os reflexos das crises financeiras internacionais.

Segundo o presidente da FETEMS a política de MS mostra avanços, já que em nível nacional o reajuste do custo aluno, que determina o valor do Piso, começa a cair. “Com a queda do valor do custo aluno em 2012, por mais que a nossa Confederação, a CNTE, esteja na batalha em Brasília junto ao MEC, acendemos o sinal de alerta para o valor do reajuste do Piso Salarial Nacional em 2013, que é baseado de acordo com o custo aluno, portanto o cenário nacional nos mostra que tivemos avanços em MS nas negociações, pois conquistamos um reajuste acima da inflação, após a incorporação de parte da regência”, conclui.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIRCUITO CAIXA
Paratleta de MS conquista medalhas de ouro em competição nacional
LEVANTAMENTO
Governo recebe estudos técnicos do projeto de concessão da Rodovia MS-306
BRASIL
Mudanças nas regras de financiamento podem aquecer mercado imobiliário
AGENDA
Reinaldo vem a Dourados na segunda para entrega de residencial
QUASE R$ 400 MIL
Pedro Chaves é o que mais usou verbas indenizatórias em MS
BRASILEIRÃO
Cinco jogos completam rodada da Série B neste sábado
RIO BRILHANTE
Homem morre após cair com veículo em rio
PERTO DO FIM
Ponte de concreto para substituir a que caiu em Guia Lopes está 91% concluída
DEUS SALVE O REI
Afonso é capturado pelo exército de Montemor
BRASILEIRÃO
Santos vai à Bahia e Fla recebe mineiros na abertura da rodada

Mais Lidas

SOLIDARIEDADE
Dourados inaugura a primeira geladeira solidária nesta sexta-feira
JARDIM GUANABARA
Homem é preso acusado de abusar de criança em Dourados
ABRIGO
Fazendeiro morto por pistoleiros já hospedou membro do Comando Vermelho
Morador da Rocinha foi preso com documento falso quando vigiava posto da PRF, na BR-463, uma das principais rotas do narcotráfico
CAMPO GRANDE
Mulher morre ao ser arremessada de caminhonete