Menu
Busca sexta, 21 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Tarifa branca de energia vale a partir do dia 1º, consumidor deve ter cautela

07 dezembro 2017 - 07h54Por Agência Brasil

Com entrada em vigor prevista para do dia 1º de janeiro do ano que vem, a tarifa branca de energia elétrica pode representar uma diminuição no valor da conta de luz para os que consumirem menos nos horários de pico (entre as 19h e as 21h. A adesão é opcional.

A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) alerta aqueles que queiram aderir à tarifa para que levem em consideração seu perfil de consumo, sob pena de verem o efeito contrário, com aumento na conta.

O presidente da Abradee, Nelson Leite, sugere que, antes de optar pela tarifa branca, o consumidor analise o próprio perfil e hábitos de uso da energia elétrica ao longo do dia. “Não é uma decisão simples. Ela envolve alguns cálculos e algumas estimativas do consumidor”, disse Leite hoje (6), durante o lançamento de uma cartilha explicativa elaborada pela instituição, com respostas para as dúvidas dos consumidores em relação à medida.

A nova modalidade permite ao consumidor pagar tarifas diferenciadas de acordo com a hora do dia. Na primeira fase, poderão adotar a tarifa os consumidores de de baixa tensão, como residências, pequenos comércios e indústrias, com consumo médio mensal superior a 500 quilowatts-hora (KWh). Em média, o consumo das famílias brasileiras é de 160 kWh/mês.

Nos horários de pico, a tarifa terá um valor mais alto. Fora desse horário, o preço cobrado será mais baixo. Também haverá uma tarifa de cobrança intermediária que valerá uma hora antes do início do horário de pico, entre as 18h e as 19h, e depois, entre as 21h e as 22h.

Inicialmente, a medida atingirá uma pequena parcela dos consumidores brasileiros. No primeiro momento, poderão aderir à tarifa branca cerca de 4 milhões de unidades consumidoras, o que representa cerca de 5% de tais unidades, estimou Leite.

Em janeiro de 2019 poderão aderir à nova tarifa aqueles que tenham média anual de consumo maior que 250 kWh/mês. Já a partir de 2020, a modalidade estará aberta a todas as unidades consumidoras, com exceção daquelas de baixa renda, beneficiadas pela tarifa social.

O consumidor deverá fazer a adesão na concessionária de energia que atende a sua cidade. Após análise do pedido, a concessionária tem 30 dias para fazer a troca do medidor de energia, no caso de unidades consumidoras já existentes, ou os prazos e procedimentos padrão para novas solicitações de fornecimento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Agepen etuda ajustar tornozeleiras eletrônicas após 'gambiarra'
FIT
Estão abertas as inscrições para oficina de maquiagem artística
RIO BRILHANTE
Homem invade hospital atrás da ex-mulher esfaqueada por ele
SEU BOLSO
Preço da gasolina chega a R$ 4,65 mesmo sem reajuste nas refinarias
FUTEBOL
Seleção Sub-20 é convocada com Paulinho, Vinicius Jr e Rodrygo
ITINERANTE
Carreta da Justiça oficializa união de casal junto há 46 anos
PROL DA VIDA
Palestras do 'Setembro Amarelo' da UEMS terá transmissão ao vivo
BRASIL
Candidatos não poderão ser presos de amanhã até o dia da eleição
POLÍTICA
Dias Toffoli assumirá Presidência da República na próxima semana
ELEIÇÕES/2018
MP Eleitoral impugna candidatura de Delcídio do Amaral

Mais Lidas

DOURADOS
Criança de 1 ano desaparece de dentro de casa no Dioclécio Artuzi
DOURADOS
Polícia fecha entreposto de drogas e prende três no Jardim Colibri
DOURADOS
Esquema começou há 1 ano e maconha era armazenada em pneus
DOURADOS
PF apreende mais de 150 quilos de cocaína na Guaicurus