Menu
Busca terça, 15 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
ORÇAMENTO

Sul-mato-grossenses têm mudado hábito de comer em casa, revela IBGE

05 outubro 2019 - 08h30Por André Bento

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) afirma que as famílias sul-mato-grossenses têm mudado um hábito alimentar ao longo dos anos. Através da Pesquisa de Orçamentos Familiares, apurou que em 10 anos, desde 2008-2009 a 2017-2018, a despesa com alimentação no domicílio vem perdendo participação para a despesa com alimentação fora do domicílio.

O levantamento computou 909.062 famílias em Mato Grosso do Sul e revela que antes, 74,1% dos gastos com alimentação correspondiam a alimentação no domicílio, e 25,9%, a alimentação fora do domicílio. “Em 2017-2018, a participação das despesas com alimentação no domicílio caiu para 57,5%, já a participação dos gastos com alimentação fora do domicílio aumentou para 42,5%”, detalha. 

Conforme já revelado pelo Dourados News, a pesquisa indica ainda que 143.641 famílias analisadas entre 2017 e 2018 tinham rendimento de até R$ 1.908,00 e comprometiam R$ 1.729,77 com despesas. Outras 152.781 de até R$ 2.862,00 gastavam R$ 2.251,20, e 339.136 até R$ 5.724,00 até R$ 3.813,19.

Entre as 149.691 famílias com rendimento de até R$ 9.540,00, as despesas chegavam a R$ 6.156,10, nas 65.975 até R$ 14.310,00, o valor atingia R$ 9.240,26, em outras 36.704 até R$ 23.850,00, somava R$ 12.830,85, e por fim, nas 21.134 com renda superior a R$ 23.850,00, os gastos totalizavam R$ 26.973,74.

“O valor da despesa total com alimentação das famílias com rendimentos mais altos representou mais que o dobro do valor da média do total de famílias do estado e mais de cinco vezes o valor da classe com rendimentos mais baixos”, destaca o IBGE. 

Em contraponto, afirma que o valor da despesa com alimentação no domicílio na classe com rendimentos mais altos foi mais que o dobro da média estadual e quase cinco vezes maior que o valor na classe com rendimentos mais baixos. “A diferença foi mais acentuada entre os valores correspondentes à alimentação fora do domicílio, que, na classe com rendimentos mais altos, foi de 5,8 vezes o valor da classe com rendimentos mais baixos”, exemplifica.

Entre os alimentos mais consumidos pelas famílias sul-mato-grossenses, a Pesquisa de Orçamentos Familiares pontua que a participação do grupo de Cereais, leguminosas e oleaginosas caiu de 6,3%, em 2008-2009 para 2,7% em 2017-2018, bem como de leites e derivados, quedas de 7,9%, e 5,7%, respectivamente.

“Carnes, vísceras e pescados continuam sendo o grupo de maior participação nas despesas (14,2%), mas também apresentaram queda na participação nas despesas em relação a 2008-2009 (18,0%).  Por outro lado, a participação do grupo Alimentos preparados aumentou: de 2,3% em 2002-2003 para 2,9% em 2017-2018. No mesmo intervalo, o grupo ‘Outros alimentos’ evoluiu de 3,2% para 5,5%”, acrescenta o IBGE, revelando ainda que legumes e verduras, frutas, tubérculos e raízes e aves e ovos tiveram ligeira queda.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agronegócio
Antes de plantar, MS já vendeu 26% da safra de soja
ASSEMBLEIA
Deputados devem votar nove projetos na sessão ordinária desta terça-feira
DOURADOS
Com licitação suspensa pelo TCE, prefeitura prorroga contrato de limpeza pública por R$ 7 milhões
SAÚDE
Transtornos de Ansiedade
AUMENTO NOS VALORES
Nova cota para compras em free shops começa em 2020, diz presidente
TRÊS LAGOAS
Corpo de empresário é encontrado após mais de 48h de buscas
NEGÓCIOS & CIA
Conheça O Curso De Educação Física (Graduação Plena) Da Unip Polo Dourados-Ms
VILA UBIRATAN
Gangue rouba homem próximo a escola
DOURADOS
Secretário crê em reequilíbrio das contas públicas para pagar 13º em dezembro
IMUNIZAÇÃO
Iagro define calendário de vacinação contra febre aftosa em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

DOURADOS
Comandante da Guarda manda recolher modelos de espingardas que causaram morte de homem
CORUMBÁ
Corpos de trabalhadores mortos em fazenda são levados para Guia Lopes
DOURADOS
Homem é espancado por grupo no Centro durante roubo
PEDRO JUAN
Motorista de aplicativo é morto com 15 tiros na fronteira