Menu
Busca segunda, 19 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
RURAL

Safra de soja deve ter produtividade de 8,3 milhões de toneladas

19 setembro 2017 - 06h57

Atualizado em 19/09/2017 06h57

# Projeção do plantio da soja é de produtividade de 8,3 milhões de toneladas


Conforme as projeções do Siga (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), programa de monitoramento de lavouras da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), em parceria com a Aprosoja/MS, em Mato Grosso do Sul, poderá haver redução de produtividade em relação à safra 2016/2017, que foi de 8,5 milhões de toneladas.

No levantamento apresentado durante o evento de Abertura Estadual do Plantio da Soja em MS – Safra 2017/2018, realizada na Fazenda Jotabasso, em Ponta Porã, os mais de 400 participantes, entre produtores rurais, pesquisadores, profissionais do setor e estudantes, foram informados que para o ciclo 2017/2018, o volume projetado é de 8,3 milhões de toneladas, ou seja, redução de 2,1% na produção. No entanto, em 10 anos, o volume de soja produzido nas lavouras do Estado saltou de 4,8 milhões de toneladas para 8,5 milhões de toneladas, crescimento de 74%.

Em relação à produtividade, a projeção para o próximo ciclo é de redução de 3,74%, passando de 56,1 sacas/h, para 54 sacas/ha. Por outro lado, o número continua positivo quando considerados os últimos 10 anos, quando esse índice subiu 19,8%, de 46,83 sacas por hectare para 56,1 sacas por hectare.

"A média de 54 sacas por hectare é um número extremamente positivo quando consideramos a média de 50,4 sacas por hectare de média de produtividade dos últimos oito anos", detalhou o presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto.

Em Mato Grosso do Sul, áreas de baixa produtividade utilizadas na pecuária tem aberto espaço para as lavouras, é o que mostra a projeção da Aprosoja/MS. Na safra 2017/2018, a área para cultivo de soja deve aumentar 1,78%, de 2,53 milhões de hectares para 2,58 milhões de hectares.

Para Bortolotto, o último ciclo de verão do Estado foi de resultados excepcionais. "A produção e a produtividade foram ‘fora da curva’ na safra 2016/2017. Portanto, agora, o ciclo 2017/2018 é uma safra de ajuste. Quando vamos fazer uma projeção de safra, precisamos projetar algo dentro da realidade possível que entendemos como viável, e os números que apresentamos consideramos viáveis", analisou o presidente.

Para representar o Governador Reinaldo Azambuja, o secretário Jaime Verruck, da Semagro, esteve em Ponta Porã junto com o Superintendente de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, Produção e Agricultura Familiar, Rogério Beretta.

Jaime comentou sobre a preocupação do Governo do Estado com soluções logísticas, ao mesmo tempo em que relatou ações que caminham nesse sentido como a Rota Bioceânica, tanto rodoviária quanto ferroviária, e a ação realizada em Porto Murtinho, que a tornou zona especial de exportação e garantiu 400 mil toneladas em produtos exportados em 2016, e que devem se repetir neste ano. "Agora nós estamos em busca de uma forma de potencializar Concepcion [Paraguai], porque somos parceiros".

O Secretario fez questão de comentar sobre a parceria do Governo do Estado com a Famasul e Aprosoja/MS, destacando a série de pesquisas que estão em andamento, fruto de recursos de um fundo mantido com recursos dos produtores de soja e de milho. Jaime falou ainda sobre o SIGA, programa inédito que monitora mais de 80% das lavouras do Estado e produz dados, como os apresentados naquele evento por Christiano Bortolotto. "Sobre isso quero até dar aqui a boa noticia, ontem, o governador Reinaldo autorizou a abertura de licitação para o SIGA, para que no próximo ano possamos dar continuidade a este trabalho". Anunciou.

Mato Grosso do Sul iniciou oficialmente o período de plantio da safra 2017/2018 de soja no último dia 16 e para discutir os desafios desta safra e suas perspectivas três especialistas foram convidados para compartilhar seus conhecimentos sobre construção da fertilidade do solo, controle da ferrugem-asiática da soja e previsão climática para a gestão de riscos agrícolas.

###Projeções
"Vemos essa nova safra com boa perspectiva, mas também com cautela, é um ciclo de ajuste. O produtor precisa entrar nesta safra atento a momentos de comercialização, vender com muito cuidado, estar atento aos riscos para não fazer operações que deem prejuízo porque é uma safra de estreitamento da rentabilidade, principalmente devido aos preços baixos", analisou o presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto.

"Isso pode mudar? Pode, existem muitas variáveis. Mas, no cenário atual, é preciso bastante cautela e é preciso ser bem assertivo. É momento para investimento naquilo que realmente vai trazer avanço na rentabilidade", completou Bortolotto.

Estiveram presentes no evento representantes da família Basso, da administração e colaboradores da Fazenda Jotabasso, o prefeito da cidade, Hélio Peluffo Filho, o diretor-tesoureiro do Sistema Famasul, Luís Alberto de Moraes Novaes, o chefe-geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Guilherme Asmus, e o diretor financeiro da Fundação MS, André Dobashi além de presidentes de Sindicatos Rurais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
Mais de 3 mil veículos são abordados nas rodovias estaduais durante operação
BRASIL
Haddad vira réu por corrupção e lavagem de dinheiro
ECONOMIA
Mais de 25 mil sul-mato-grossenses nascidos em novembro podem sacar Pis/Pasep a partir de terça
ASSASSINATO EM PRESÍDIO
Cúpula policial do Paraguai assume após crime de traficante brasileiro
MEIO AMBIENTE
PMA localiza fazenda responsável por enxurrada que turvou água do rio da Prata
ESTADO
Governo de MS abre mais de mil vagas para promoção dos servidores das carreiras da PC
CAMPO GRANDE
Homem é encontrado morto e nú em estrada da Capital
DOURADOS
Panambi conquista invicto o tricampeonato Interdistrital
DOURADOS
Policia Militar apreende arma, drogas e 15 pessoas são presas durante a operação Proclamação da República
INTERNACIONAL
Os melhores hotéis do mundo

Mais Lidas

TEMPORAL
Fortes ventos derrubam mais de 30 árvores e deixa rastro de destruição em Dourados
FACADAS
Traficante brasileiro mata namorada dentro de cela no Paraguai
TEMPORAL
Ventos fortes derrubam árvores em Dourados
DOURADOS
Antes de ser assassinado, homem passou por ‘tribunal do crime’