Menu
Busca sexta, 23 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Preço médio do diesel sobe em uma semana nos postos de Dourados

24 abril 2019 - 11h23Por Vinicios Araújo, com informações do G1

Em uma semana o preço médio do diesel ficou R$ 0,065 mais caro nos postos de combustível em Dourados. A informação é da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que semanalmente divulga a média dos preços dos combustíveis no Brasil. 

Nas bombas, o custo médio pelo litro do diesel estava marcando a margem dos R$ 3,664 até o dia 13/04. Na pesquisa da semana seguinte, entre os dias 14 e 20 de abril, a ANP constatou um avanço para R$ 3,729. 

A variação de preços entre os 10 postos pesquisados ficou com a mínima de R$ 3,59 e máxima de R$ 3,849.

No último dia 11, a Petrobras divulgou que o preço do diesel iria sofrer reajuste de 5,74%. No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro mandou a empresa suspender o anúncio até que ele tivesse uma reunião com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e com os ministros da equipe econômica.

Conforme o G1, a reunião aconteceu no dia 16. Após o encontro, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmaram que o valor do reajuste e o momento do anúncio cabem à Petrobras.

No dia 17, a empresa anunciou aumento de R$ 0,10 por litro no diesel.

Acordo

A medida provocou alvoroço entre os caminhoneiros, que ameaçaram deflagrar outra greve como a do ano passado, que parou vários setores em todo o País após os motoristas suspenderem atividades de transporte rodoviário. 

Diante disso, o ministro de Infraestrutura do governo Bolsonaro, Tarcísio Freitas, montou agenda com representantes dos ‘profissionais da estrada’ e ficou acordado que o valor do custo do diesel seria aplicado na tabela do frete. 

A tabela foi uma conquista da greve em 2018, ainda no governo do ex-presidente Michel Temer. 

O mecanismo foi alvo de críticas até mesmo dentro do governo Temer. Na ocasião, o então ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou que a tabela prejudica o agronegócio. A tabela também foi alvo de contestações da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) na Justiça.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Bolsonaro alerta para guerra da informação
DOURADOS
Brigada realiza formatura em alusão ao Dia do Soldado
JUSTIÇA
Clientes que acionaram garantia serão indenizadas por eletrodoméstico com defeito
DOURADOS
Prefeita diz abominar discriminação e aciona Procuradoria para investigar conduta de guarda
FAMOSOS
Ator responderá na Justiça por desacato e briga em bar
FUTEBOL
Árbitra de MS atua em duelo da Série A do Brasileirão neste final de semana
CAGED
País gera 43,8 mil empregos formais em julho
DOURADOS
Délia revoga nomeação de coordenadora da intervenção na Funsaud
DOURADOS
VÍDEO: Guarda agride rapaz em abordagem na UPA e corregedoria abre inquérito para apuração
VALE QUANTO?
Peritos imobiliários avaliam Douradão para venda ou aluguel a pedido da prefeitura

Mais Lidas

TRÂNSITO
Empresa desliga mais de 30 lombadas eletrônicas em Dourados após rescisão contratual
DOURADOS
Veículo é consumido pelas chamas no Água Boa; veja vídeo
CRIME ORGANIZADO
Operação contra o PCC cumpre 30 mandados de prisão em cidades de MS
DOURADOS
Coordenador diz que Samu tentou reanimar acidentado por uma hora em HV sem médico