Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2019
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Prazo para produtores aderirem ao Refis Rural termina nesta sexta-feira

29 setembro 2017 - 06h13Por Da Redação

Produtores rurais que planejam renegociar dívidas com melhores condições terão até esta sexta-feira, dia 29 de setembro, para aderir ao Programa de Regularização Tributária Rural (PRR). São elegíveis para o programa, apelidado de Refis rural e criado e regulamentado no mês passado, pessoas físicas ou compradores de produção rural de pessoas físicas.

Com a adesão ao programa, os débitos contraídos a partir de 2001 poderão ser refinanciados em até 180 meses (15 anos), das quais 176 prestações terão desconto nas multas e nos juros. Para que o acordo seja feito nessas condições, a única exigência é que o produtor pague 4% da dívida até dezembro de 2017, sem descontos.

As dívidas poderão ser quitadas mediante o pagamento, sem reduções, de 4% da dívida consolidada, em quatro parcelas com vencimento de setembro a dezembro de 2017, e o restante com desconto de 25% das multas de mora e de ofício e 100% dos juros.

Se a dívida for menor ou igual a R$ 15 milhões, os 96% restantes da dívida serão parcelados em 176 meses, e o valor da parcela corresponderá a 0,8% da média mensal da receita bruta do ano anterior. A prestação mínima corresponde a R$ 100 para o produtor e R$ 1 mil para o comprador. Se, após os 176 meses ainda restar dívida, o valor poderá ser parcelado em 60 meses, sem descontos.

Se o membro do programa for comprador de produção rural de pessoa física com dívida maior que R$ 15 milhões, os 96% restantes da dívida serão parcelados em 176 meses, com prestação mínima de R$ 1 mil.

O contribuinte já inscrito em outros programas de refinanciamento poderá permanecer neles – aderindo, ao mesmo tempo, ao PRR – ou concentrar todos os débitos no PRR. Regras da Receita Federal estabelecem que a desistência de parcelamentos anteriores são integrais e irreversíveis. Desse modo, se optar por incluir no PRR renegociações de débitos em curso, as condições de tais parcelamentos não poderão ser restauradas caso os pedidos de adesão ao PRR sejam rejeitados.

A desistência de parcelamentos anteriores ativos poderá implicar a perda de reduções aplicadas sobre os valores já pagos. A aplicação dessa regra varia conforme a legislação específica de cada modalidade de parcelamento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUVIDORIA
TRE-MS implanta novo sistema para registrar reclamações
PROPOSTA
Projeto quer tornar terrenos baldios em hortas em Dourados
EXECUÇÃO
Homem considerado "braço direito" de Liko'i foi morto com 11 tiros
SAÚDE
Quanto tempo é normal ficar sem ir ao banheiro? Especialista explica
FRONTEIRA
Corpo em decomposição é encontrado em fazenda
REPERCUSSÃO
PDT suspende deputados que votaram a favor da reforma da Previdência
MODA E CIA
10 looks para você colocar a calça jeans para jogo no trabalho
ESPORTE
Time de futebol americano seleciona novos jogadores em Dourados
ARQUITETURA
Mesa de estudo para quarto: como escolher, dicas e fotos
BR-463
Paranaense é preso com cocaína escondida em fundo falso de veículo

Mais Lidas

DOURADOS
Coordenadora de Ceim é exonerada e pais fazem abaixo-assinado para tentar mantê-la
DOURADOS
Upiran entrega carta de demissão a Délia e aguarda substituto para deixar Educação
POLÍCIA
Investigação vê indícios de relação entre homicídios no Jardim Pantanal e Guanabara
DOURADOS
Assassinado em conveniência já cumpriu pena por tráfico e lavagem de dinheiro