Menu
Busca quinta, 15 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
PREVIDÊNCIA

Nova fórmula de aposentadoria prevê revisão gradual do cálculo

18 junho 2015 - 12h30

O ministro da Previdência, Carlos Gabas, disse nesta quinta-feira, dia 18 de junho, que a nova fórmula de cálculo da aposentadoria do governo leva em conta o envelhecimento da população brasileira para ajudar a dar sustentabilidade à previdência social.

A fórmula somará o tempo de contribuição e idade para definir quando o trabalhador poderá pedir o benefício integral à Previdência e será corrigida gradualmente, para acompanhar as mudanças da expectativa de vida dos brasileiros.

“O conceito de pontos não pode ser estático, qualquer conceito usado como regra de acesso ou de cálculo da aposentadoria tem que levar em conta a transição demográfica, o aumento da expectativa de vida ou de sobrevida”, disse Gabas.

O ministro reconheceu que a nova regra ajuda a manter a sustentabilidade da Previdência apenas no curto prazo e disse que o governo continuará discutindo novas soluções no grupo criado para debater a aposentadoria com empresários e sindicatos. “Essa é uma solução momentânea, a solução definitiva deve ser discutida no Fórum Nacional de Previdência Social”.

A fórmula, editada em medida provisória, publicada hoje (18), somará o tempo de contribuição e idade para definir quando o trabalhador poderá pedir o benefício integral e será corrigida a cada dois anos, para acompanhar as mudanças da expectativa de dos brasileiros.

A nova regra tem como ponto de partida a fórmula 85/95, que soma a idade com o tempo de contribuição até chegar a 85 – 30 anos de contribuição mais idade –, para as mulheres, e 95 para os homens – 35 anos de contribuição mais a idade. A partir de 2017, este cálculo será acrescido de um ponto a cada dois anos, até 2019. Daí em diante, de um ponto a cada ano até chegar a 90 (mulheres) e 100 (homens), em 2022.

Originalmente, a fórmula 85/95 foi proposta pelo Congresso Nacional, mas sem a progressividade. Dilma vetou o dispositivo e editou uma medida provisória com a complementação.

A manutenção da 85/95 mais a progressividade é uma tentativa do governo de dissuadir o Congresso a derrubar o veto. No entanto, o Palácio do Planalto reconhece que as regras poderão sofrer alterações durante a votação da nova medida provisória com mudanças, por exemplo, para que o tempo de correção da tabela seja maior que dois anos. Ontem (17), Dilma jantou com lideranças do Senado e na próxima semana deve se reunir com parlamentares da Câmara para tratar do assunto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
Polícia rodoviária inicia ação nas estradas estaduais de MS durante o feriadão
VÔLEI DE PRAIA
Estrutura para circuito nacional começa a ser montada em MS
DOURADOS
Homem invade e rouba pet shop na Vila Industrial
ESPELHO DA VIDA
Cris sonha com Danilo e termina noivado com Alain
CAMPO GRANDE
Empresário é executado e filho fica ferido em atentado
BOA AÇÃO
Abevê entrega 2t de alimentos arrecadados na Corrida Rosa
ÑU VERA
Jovem é encontrado morto pendurado em árvore
DOURADOS
Dupla armada rouba moto para assaltar empresa e levar R$ 3 mil
SAÍDA DE CUBANOS
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
DOURADOS
Comércio fecha e shopping atende em horário especial nesta quinta

Mais Lidas

FRONTEIRA
Mulher é assassinada a tiros, quase um ano após execução do marido
DOURADOS
Polícia faz ação em ‘favelinha’ em busca de criminosos
FISCALIZAÇÃO
Ação contra comércio de pneus usados apreendeu produtos em lojas de Dourados e Campo Grande
ELDORADO
Vereador morre em acidente na rodovia BR-163 próximo a Itaquiraí