Menu
Busca terça, 16 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Caixa assume carteira de ações de R$ 2 bilhões da BNDESPar

05 janeiro 2013 - 17h40

No apagar das luzes de 2012, a Caixa Econômica Federal assumiu uma carteira de ações de pelo menos R$ 2,08 bilhões que pertencia à BNDESPar, braço de investimentos do BNDES. As informações foram divulgadas nos últimos dias por quatro companhias abertas em comunicados enviados à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Embora os textos não sejam claros sobre o ponto, e o governo ainda não tenha se manifestado a respeito do tema, tudo indica que houve uma triangulação, com o BNDES transferindo a carteira para o Tesouro, que em seguida usou os mesmos ativos para capitalizar a Caixa.

Na maioria dos comunicados - exigidos pela regulamentação da CVM sempre que há movimentação acima de 5 pontos percentuais no capital acionário de uma empresa aberta -, há a informação apenas de que o BNDES alienou um quantidade de ações e que a Caixa passou a ter o mesmo número de papéis no mesmo dia.

No caso da maior transferência, de R$ 1,78 bilhão, de papéis da empresa de alimentos JBS, o texto é mais específico e diz que “as ações foram recebidas [pela Caixa] de seu controlador a título de transferência para aumento de capital”.

Com o negócio, a Caixa passou a ter 10% do capital da JBS e o BNDES manteve uma fatia direta e indireta de 23%.

O banco, que até poucos anos tinha como principal objetivo oferecer crédito habitacional, também virou sócio relevante da mineradora e metalúrgica Paranapanema, com participação acionária de 17%, avaliada em R$ 272 milhões, assumindo a fatia que cabia à BNDESPar.

A Caixa recebeu aporte também ações da Indústrias Romi (R$ 24 milhões) e da Mangels (R$ 4 milhões) que estavam na carteira do BNDES.

Em edição extra do “Diário Oficial da União” de 28 de dezembro, há um decreto dizendo que o governo usaria R$ 5,4 bilhões em ações excedentes ao controle da Petrobras para capitalizar a Caixa. Mas o texto não cita a possibilidade de uso de papéis de outras empresas.

Procurada, a Caixa não retornou pedido de entrevista até a publicação desta matéria. Inclusive para informar se os aportes realizados envolveram ações de mais empresas, além das quatro que divulgaram informações ao mercado. Posteriormente, a instituição divulgou nota à imprensa na qual informa que os aportes “elevaram os limites operacionais da Caixa (Basileia), beneficiando a instituição, ao permitir que ela continue a expandir sua carteira de crédito e cumprir sua missão de agente de políticas públicas e parceira estratégica do Estado Brasileiro”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2018
Reinaldo vai ao TRE, que propõe campanha sobre erros na urna
SELEÇÃO
Guarda Mirim de Dourados abre inscrições para a quarta turma
SAÚDE
SUS vai oferecer novo medicamento contra hepatite C
CAMPO GRANDE
Trabalhador morre ao cai do telhado e bater a cabeça em proteção
AGRICULTURA FAMILIAR
Senado aprova MP que permite renegociação de dívidas rurais
TJ/MS
Justiça manda igreja devolver valor de automóvel doado por fiel
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com busca por risco no exterior e cena eleitoral
BR-267
Polícia apreende quase 100kg de maconha dentro de veículo
BRASIL
Correios fecham 41 agências a partir de hoje; duas delas em MS
EDUCAÇÃO
Inscrições prorrogadas para fiscais externos dos vestibulares da UFGD

Mais Lidas

DOURADOS
Família busca notícias de mulher que abandonou carro e embarcou na rodoviária
JARDIM MONTE LÍBANO
Policiais douradenses são presos por assalto a família
DOIS DIAS DEPOIS
Servidora pública é encontrada nos fundos de residência que estava para alugar
DOURADOS
Cinco anos após crime, acusados pela morte de vendedor douradense vão a júri popular