Menu
Busca sexta, 21 de setembro de 2018
(67) 9860-3221

Justiça libera cobrança adicional a clientes de plano de saúde

20 maio 2011 - 06h40

O juiz da 9ª Vara do Distrito Federal Antonio Corrêa suspendeu nesta quinta-feira (19) o despacho do Ministério da Justiça que impediu os médicos de cobrar valor adicional para atendimento a pacientes de planos de saúde com os quais os médicos já possuem convênio.

A medida foi tomada pela Secretaria de Defesa Econômica do MJ no último dia 9 de maio para evitar novos boicotes aos planos de saúde, como o que foi realizado no dia 7 de maio, quando médicos do todo o Brasil suspenderam, por 24 horas, o atendimento a pacientes de operadoras de planos de saúde. A assessoria do Ministério da Justiça informou que a Advocacia-Geral da União (AGU) vai recorrer da decisão assim que o órgão for intimado.

Na decisão, o juiz federal afirma que houve “abuso de poder” por parte do ministério ao tentar regular a relação entre médicos, pacientes e planos de saúde.

“O ato administrativo está viciado pelo abuso de poder, dada a ausência de competência para interferir nas relações dos Médicos com seus pacientes ou com os Planos de Saúde que pretendem mediante contrato de adesão, fazer com que trabalhem para os terceiros que solicitam os serviços de sua arte científica pelos valores que se propõe a pagar”, afirmou o magistrado na decisão.

Caso descumprissem a medida do MJ, suspensa pela Justiça, entidades que representam a categoria poderiam ser multadas em R$ 50 mil por dia.A medida preventiva adotada pelo ministério está suspensa até que seja julgado o mérito da questão. A decisão da Justiça Federal é resultado de uma ação proposta pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) contra o despacho do governo.

A entidade alegou que o ministério teria interferido nas suas prerrogativas de representar a categoria. Em nota, o CFM afirmou que médicos e entidades “lutam por melhores condições de trabalho e de assistência pelos planos de saúde".

“As operadoras de planos de saúde têm agido de forma desequilibrada em sua relação com os médicos ao imporem os valores dos honorários de consultas e procedimentos sem fazer os reajustes devidos”, afirmou a entidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIOCLÉCIO ARTUZI
Polícia divulga imagens de criança de 1 ano desaparecida em Dourados
APREENSÃO DE DROGAS
Farejadores flagram mais de 200kg de cocaína dentro de caminhão munck
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda pelo 3º dia, cotado a R$ 4,04
CAGED
Dourados volta a contratar mais, mas número de vagas criadas é menor
MATO GROSSO DO SUL
Lei altera Estatuto dos Servidores e cria cargos e funções no Poder Judiciário
SETEMBRO VERDE
Doação de órgãos é tema de evento do HU-UFGD na próxima semana
ELEIÇÕES 2018
Bolsonaro ingere alimentos pastosos
DOURADOS
No Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência, blitz educativa é realizada no Centro
FUTEBOL
Goiás recebe a Ponte Preta em busca da liderança da Série B
OPORTUNIDADE
IFMS abre inscrições em concurso público para técnicos-administrativos

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia fecha entreposto de drogas e prende três no Jardim Colibri
DOURADOS
Criança de 1 ano desaparece de dentro de casa no Dioclécio Artuzi
DOURADOS
Esquema começou há 1 ano e maconha era armazenada em pneus
DOURADOS
PF apreende mais de 150 quilos de cocaína na Guaicurus