Menu
Busca quarta, 26 de junho de 2019
(67) 9860-3221

Inadimplência nas empresas cresce pelo sexto mês

15 junho 2011 - 16h45

O aumento do endividamento do consumidor começa a atingir o caixa das empresas. Em alta pelo sexto mês consecutivo, o Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência das Empresas cresceu 2,1% em abril em relação a março, segundo nota divulgada pela instituição nesta quarta-feira. A expectativa é que, a exemplo do que vem ocorrendo com o consumidor, o endividamento das empresas também deve entrar em um ciclo de elevação nos próximos meses. Dados da Serasa mostram que a inadimplência dos consumidores cresceu 21,7% em relação ao ano passado.

“Quem financia a maior parte das dívidas dos consumidores é a própria empresa, com cheque pré-datado ou crédito direto, por exemplo. Esse aumento da inadimplência entre os clientes leva ainda a uma retração do consumo, isso impacta profundamente o caixa das empresas, que já não contam com muito capital de giro”, analisa o gerente de Acesso a Mercados e Serviços Financeiros do Sebrae, Paulo Alvim.

Juros elevados

Outro fator que está diminuindo o otimismo das empresas são os juros elevados e as medidas de restrição de crédito, que começaram a ser implementadas nos últimos meses para conter a inflação, segundo o gerente de Indicadores de Mercado da Serasa, Luiz Rabi. A taxa Selic, indicador fixado pelo Banco Central que baliza as taxas de juros cobradas pelos bancos, subiu muito nos últimos meses: passou de 9,4% em abril de 2010 para 11,92% um ano depois. “O custo financeiro está aumentando e está havendo um processo de desaquecimento da economia. Além do impacto da inadimplência do consumidor, claro. Este é o ciclo da inadimplência: primeiro o consumidor, e depois as empresas”, afirma.

O indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência das Empresas, que leva em consideração as expectativas para os próximos seis meses, reúne dezenas de variáveis e antecede as estatísticas de inadimplência divulgadas pelo Banco Central. A metodologia utiliza como parâmetro o nível 100: índices abaixo de 100 são bons para a economia, mas, acima de 100 indicam que a inadimplência está em grau crítico.

O preocupante neste momento, segundo Rabi, é que a taxa está se aproximando da linha divisória. O índice subiu pela sexta vez consecutiva e atingiu 97,4, valor já dessazonalizado. Desde março do ano passado, o país não ultrapassa a margem, mas pode passar para o lado crítico nos próximos meses, se o indicador de endividamento mantiver o ritmo de crescimento, alerta. “Os juros cada vez mais elevados, dado o aperto monetário em vigor, manterão pressões sobre o custo financeiro das empresas num ambiente de maior desaquecimetno econômico, especialmente durante o segundo semestre deste ano”, diz a nota da Serasa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Filha de Romário posa de biquíni e irmão brinca: “Que palhaçada é essa?”
BATAYPORÃ
Debate entre vereadores termina em ''quebra-pau'' na porta de delegacia
EXTRADIÇÃO
Após anúncio, Paraguai expulsa presos brasileiros procurados pela Justiça
UEMS
Curso de pedagogia realiza 4ª Colônia de Férias em Dourados
RECADASTRAMENTO
Mais de 93 mil eleitores já passaram pela biometria obrigatória em MS
CAMPO GRANDE
Câmera flagra “puxão” em nota de R$ 100 e caixa de lotérica vai presa
DOURADOS
Defesa de Idenor vai à Justiça para tentar barrar nova sessão
POLÍTICA
Câmara aprova texto-base de projeto que prevê nova lei de licitações
INTERIORIZAÇÃO
Grupo de 167 venezuelanos chega esta semana em Dourados
FUTEBOL
Jogos da Copa América só terão prorrogação a partir da semifinal

Mais Lidas

DOURADOS
Trans e namorado são presos suspeitos de extorquir cliente após programa
FRONTEIRA
Homem assassinado em estacionamento de shopping é ex-policial
DOURADOS
Jovem morre ao bater moto contra carreta parada no Água Boa
DOURADOS
Homem escapa de tiros na Vila Toscana; ex-namorada e o atual dela seriam os autores