Menu
Busca terça, 19 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Dólar fecha quase estável após BC reduzir intervenção no câmbio

18 junho 2015 - 18h15

G1

O dólar fechou em leve alta após oscilar entre altas e baixas em relação ao real nesta quinta-feira (18), com as expectativas de que o Federal Reserve seja gradual ao elevar os juros nos Estados Unidos e compensando o impacto da sinalização de que o Banco Central deve reduzir ainda mais o ritmo de intervenção no câmbio.

A moeda norte-americana subiu 0,03%, negociada a R$ 3, 0588 na venda. Na semana, o dólar acumula queda de 1,9% e no mês, de 4,03%. No ano, há valorização de 15,05%.

"O BC repetiu a dose e aproveitou o momento de bom humor nos mercados externos para reduzir a rolagem (de swaps), o que não é tão surpreendente. A fraqueza da moeda norte-americana no exterior prevalece", afirmou à Reuters o operador da corretora SLW João Paulo de Gracia Correa.

Na véspera, o Fed indicou que a economia dos Estados Unidos provavelmente está forte o suficiente para alta de juros neste ano, mas reduziu sua projeção de crescimento econômico. A manobra foi interpretada por investidores como uma sinalização de que "ele quer subir juros, mas ainda não está confortável para isso", disse Correa.

A reação do mercado foi reduzir as cotações do dólar globalmente, uma vez que postura mais gradual do Fed manteria a atratividade de ativos de outros países. Operadores esperam, de forma geral, que o aperto monetário tenha início em setembro nos EUA. No Brasil, ajudou ainda a expectativa de ingresso de recursos diante da perspectiva de mais altas da Selic.

Menos intervenção do BC
Após o fechamento do mercado na quarta-feira (17), o BC anunciou para esta sessão leilão de até 5,2 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólar, para rolagem do lote que vence em julho. Até a véspera, a autoridade monetária vinha ofertando até 6,3 mil contratos e, antes disso, até 7 mil.

O BC vendeu a oferta total no leilão de rolagem nesta manhã. Com isso, repôs o equivalente a US$ 4,187 bilhões ao todo, ou por volta de 48% do lote total, que corresponde a US$ 8,742 bilhões.

Se mantivesse as ofertas de até 6,3 mil contratos por dia até o penúltimo pregão do mês, como de praxe, o BC rolaria cerca de 74% do lote de julho. Com a oferta menor, essa proporção cairia para por volta de 69%.

"Não muda a tendência do câmbio, que deve ficar um pouco acima de R$ 3 em função da fraqueza do dólar no mundo. No máximo, suaviza um pouco as quedas, porque adiciona um pouco de risco a quem quer especular na baixa", disse à Reuters o gestor de um importante banco internacional, que pediu anonimato.

Na semana passada, quando aconteceu a primeira redução, analistas interpretaram que o BC indicou que está disposto a tolerar um dólar mais valorizado para incentivar a atividade econômica, via exportações, em um momento em que eleva os juros para domar a inflação.

Desde agosto de 2013, o órgão trabalha com o compromisso de recompra da moeda, para conter o avanço do dólar frente ao real. Os leilões diários de "swaps cambiais" funcionam como venda de divisas no mercado futuro, além de venda de dólares com compromisso de recompra. O objetivo é fornecer "hedge" (proteção contra a flutuação cambial) e evitar maiores pressões sobre o câmbio.

O BNP Paribas elogiou em nota a clientes a decisão de reduzir novamente a rolagem, ressaltando que o momento atual é a "melhor oportunidade" para reduzir o estoque de swaps e compensar uma política monetária apertada sem gerar volatilidade, segundo a Reuters. Além disso, o banco destacou que a postura cautelosa do Fed contribui para atrair recursos para o Brasil, o que permite que o BC seja mais agressivo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Moto é furtada 30 minutos após homem estaciona-la em conveniência
OPINIÃO
O meio ambiente e as mazelas da sociedade contemporânea, por Douglas Martins
SAÚDE
Cabelos brancos demandam cuidados específicos?
OPORTUNIDADE
Fundação do Trabalho tem aumento de 51% no número de pessoas encaminhadas para o mercado
MINAS GERAIS
Histíoria e religião: conheça um pouco da cidade de Ouro Preto
CRIME AMBIENTAL
Três são multados por desmatamento e maus-tratos na criação de animais
TRÊS LAGOAS
Sem CNH e bêbado, homem não consegue fazer teste do bafômetro
MODA
Esporte nas ruas: saiba como introduzir as roupas fitness no seu dia a dia
SHOWBIZZ
Saiba detalhes da separação envolvendo José Loreto e Débora Nascimento
COMER BEM
Bolinho de pamonha: receita prática de petisco

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Motociclista atropela, mata criança de 1 ano em Dourados e foge do local
DOURADOS
Motorista tenta desviar de outro veículo e bate carro em árvore
NOVA ANDRADINA
Mãe de 16 anos mata filha de apenas 21 dias
DOURADOS
Um ano após pedido de demissão, ex-secretário de Délia retorna à prefeitura