Menu
Busca domingo, 23 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Dólar fecha estável com mercado atento a crise na Grécia

26 junho 2015 - 18h30

G1

Após dia instável, o dólar fechou nesta sexta-feira (26), em meio a persistentes preocupações com a crise envolvendo a dívida da Grécia e ao sabor da perspectiva de mais altas de juros no Brasil.
A moeda norte-americana fechou praticamente estável em relação à cotação da véspera: a R$ 3,1282 na venda, variação de 0,003% frente ao real – após subir 0,86% na véspera. No mês de junho, a moeda acumula queda de 1,86% e, na semana, alta de 0,84%.

Analistas da corretora Lerosa Investimentos escreveram em relatório que, em relação à Grécia, a semana "começou esperançosa e termina com incertezas e angústias". Nesta sexta-feira, os líderes da Alemanha e da França ofereceram liberar bilhões de euros em auxílio financeiro, uma tentativa de última hora de convencer o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, em aceitar reformas previdenciárias controversas.

Nesse contexto, o dólar se fortaleceu em relação a moedas como o euro e os pesos chileno e mexicano. No Brasil, no entanto, a perspectiva de que o Banco Central continue elevando os juros sustentava expectativa de entradas de capitais externos no país, o que aliviaria as cotações aqui.

Na véspera, o governo afixou a meta de inflação medida pelo IPCA em 4,5% ao ano para 2017, mas reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual para mais ou para menos, ante os atuais 2 pontos, sustentando as expectativas de que o BC continuará adotando uma postura austera ao elevar a Selic.
No mercado de juros futuros, investidores apostam que a taxa básica de juros, atualmente a 13,75%, pode subir a 14,75% ao fim do atual ciclo de aperto monetário.
"A expectativa de alta de juros limita o espaço para altas muito fortes do dólar, pelo menos enquanto não temos grandes novidades em relação ao Fed", disse o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira, sobre quando o Federal Reserve, banco central norte-americano, começará a elevar os juros.

Mais cedo, o BC deu continuidade à rolagem dos swaps cambiais que vencem em julho, com oferta de até 5,2 mil contratos.

A moeda norte-americana subiu 0,86% frente ao real, a R$ 3,1281. O dólar chegou a avançar mais de 1%, a R$ 3,1339, na máxima da sessão, segundo a Reuters. Na semana, a moeda acumula alta de 0,84% e no mês, queda de1,86%. No ano, há valorização de 17,66%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INVESTIGAÇÃO
Polícia Federal reforça versão de que agressor de Bolsonaro atuou sozinho
CAPITAL
Carreta tomba com 27 toneladas de agrotóxico
POLÍTICA
Temer viaja a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU; Toffoli assume Presidência
PONTA PORÃ
PM recebe solicitação por desentendimento familiar e captura foragido
CAPITAL
Homem é encontrado morto com tiro na cabeça
TRÁFICO DE DROGAS
PRF apreende 42kg de maconha e skank após fuga de condutor
BRASIL
Multas por uso de celular ao volante crescem 33% em 2018
CAPITAL
Mulher é flagrada ao tentar entrar em presídio com carregador e 20 chips nas partes íntimas
BRASILEIRÃO/2018
Operário-PR vence o Cuiabá por 1 a 0 e levanta a taça da Série C
POLÍCIA
Presos em Dourados são transferidos para capital

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem foi espancada até a morte no Pelicano
DOURADOS
Amiga de jovem encontrada morta é presa acusada por tráfico e por alterar a cena do crime
DOURADOS
Jovem é encontrada morta no Jardim Pelicano
OPERAÇÃO NEPSIS
Ação conjunta prende cinco Policiais Rodoviários Federais em MS