Menu
Busca domingo, 18 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Dólar fecha estável com mercado atento a crise na Grécia

26 junho 2015 - 18h30

G1

Após dia instável, o dólar fechou nesta sexta-feira (26), em meio a persistentes preocupações com a crise envolvendo a dívida da Grécia e ao sabor da perspectiva de mais altas de juros no Brasil.
A moeda norte-americana fechou praticamente estável em relação à cotação da véspera: a R$ 3,1282 na venda, variação de 0,003% frente ao real – após subir 0,86% na véspera. No mês de junho, a moeda acumula queda de 1,86% e, na semana, alta de 0,84%.

Analistas da corretora Lerosa Investimentos escreveram em relatório que, em relação à Grécia, a semana "começou esperançosa e termina com incertezas e angústias". Nesta sexta-feira, os líderes da Alemanha e da França ofereceram liberar bilhões de euros em auxílio financeiro, uma tentativa de última hora de convencer o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, em aceitar reformas previdenciárias controversas.

Nesse contexto, o dólar se fortaleceu em relação a moedas como o euro e os pesos chileno e mexicano. No Brasil, no entanto, a perspectiva de que o Banco Central continue elevando os juros sustentava expectativa de entradas de capitais externos no país, o que aliviaria as cotações aqui.

Na véspera, o governo afixou a meta de inflação medida pelo IPCA em 4,5% ao ano para 2017, mas reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual para mais ou para menos, ante os atuais 2 pontos, sustentando as expectativas de que o BC continuará adotando uma postura austera ao elevar a Selic.
No mercado de juros futuros, investidores apostam que a taxa básica de juros, atualmente a 13,75%, pode subir a 14,75% ao fim do atual ciclo de aperto monetário.
"A expectativa de alta de juros limita o espaço para altas muito fortes do dólar, pelo menos enquanto não temos grandes novidades em relação ao Fed", disse o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira, sobre quando o Federal Reserve, banco central norte-americano, começará a elevar os juros.

Mais cedo, o BC deu continuidade à rolagem dos swaps cambiais que vencem em julho, com oferta de até 5,2 mil contratos.

A moeda norte-americana subiu 0,86% frente ao real, a R$ 3,1281. O dólar chegou a avançar mais de 1%, a R$ 3,1339, na máxima da sessão, segundo a Reuters. Na semana, a moeda acumula alta de 0,84% e no mês, queda de1,86%. No ano, há valorização de 17,66%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRANSFORMADOR
Manutenção pode provocar falta de água em todos os bairros de Dourados
VILA VARGAS
Final do 16º Interdistrital de Futebol será realizado neste domingo
FACADAS
Traficante brasileiro mata namorada dentro de cela no Paraguai
TEMPO
Domingo nublado com possibilidade de chuva em Dourados
POLÍTICA
Comissão sobre Escola sem Partido faz nova tentativa de votar relatório
POLÍTICA
Em encontro com Maia e Bolsonaro, governadores defendem votação de projetos para enfrentar crise
ECONOMIA
União já pagou este ano R$ 3,5 bi em dívidas atrasadas dos estados
TRÊS LAGOAS
Homem cai em golpe ao tentar comprar carro na internet
MATO GROSSO DO SUL
Edital para inserção de jovens no mercado de trabalho está aberto até dezembro
Processo visa a seleção de entidades que possam atuar, em parceria com a SED, no acompanhamento de estudantes, matriculados no ensino médio, para a atuação profissional.
TV
Samantha Schmütz celebra papel dramático em 'Carcereiros': 'Porta para o público me ver de uma maneira diferente'

Mais Lidas

DOURADOS
Bandido armado faz arrastão do Flórida ao Centro durante a noite
DOURADOS
Dupla desobedece ordem de parada, é perseguida e acaba presa em flagrante por porte de arma
CAMPO GRANDE
Homem se joga do 9° andar de hotel luxuoso na Capital
NOVA ALVORADA DO SUL
Acidente entre dois veículos termina com dois feridos e BR-163 interditada