Menu
Busca quarta, 18 de julho de 2018
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Dólar fecha em queda pelo 4º dia seguido

06 dezembro 2017 - 18h05Por G1

dólar fechou em leve queda nesta quarta-feira (6), pela quarta sessão seguida, com os investidores menos preocupados com as negociações do governo para conquistar apoio político necessário para a votação da reforma da Previdência ainda neste ano na Câmara dos Deputados.

O dólar caiu 0,11%, a R$ 3,2305 na venda, acumulando desvalorização de 1,26% em quatro pregões.

Na reta final deste pregão, o dólar mudou de rumo e passou a cair sobre o real após a notícia de que o PMDB, partido do presidente Michel Temer, fechou questão a favor da reforma da Previdência. Ou seja, obriga que os deputados da legenda votem a favor da matéria, sob risco de punições caso contrário.

"O mercado se animou com o PMDB porque, à medida que vai avançando a negociação com os partidos, crescem as expectativas de que a reforma vai ser aprovada este ano", disse à Reuter o operador da Spinelli Corretora José Carlos Amado.

O movimento foi visto como importante para levar outros partidos da base aliada a adotarem a mesma posição. O governo tem feito esforços para garantir apoio político para a reforma.

Temer se reuniu com líderes de partidos da base nesta manhã para fazer avaliação dos votos que o governo tem. Após o encontro, integrantes da base governista avaliaram que o clima entre os aliados mudou, a resistência diminuiu e a reforma teria chances de ser votada na próxima terça-feira na Câmara dos Deputados.

Como o trabalho de convencimento tem sido árduo, inclusive envolvendo verbas extras por meio de emendas parlamentares, o mercado passou o dia mais cauteloso. O dólar chegou a subir a R$ 3,2506 na máxima do dia, movimento que perdeu força de vez no final dos negócios.

"O mercado vê como positiva a articulação para a reforma ser votada neste ano, mas como não há certeza de nada, fica arisco", afirmou mais cedo o gerente de Tesouraria do Banco Confidence, Felipe Pellegrini.

"A instabilidade é comum quando o mercado não consegue fazer uma previsão forte", acrescentou.
A reforma da Previdência é tida como fundamental pelos agentes econômicos para colocar as contas públicas do país em ordem.

O Banco Central vendeu o total de até 14 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de janeiro. Até agora, rolou o equivalente a US$ 2,8 bilhões do total de US$ 9,638 bilhões que vencem no mês que vem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Fugitivo é preso com arma na cintura durante ronda
AUTORIZAÇÃO RESTRITA
STF autoriza Cristiane Brasil a participar de reunião do PTB
TAILÂNDIA
"Javalis Selvagens" contam aventura dos 12 dias em caverna
SEM PLANO "B"
CBF aguarda resposta de Tite até o fim de semana
ESTATÍSTICA
Brasil teve mais de 21 mil assassinatos de janeiro a maio de 2018
BONITO
PMA autua fazendeiro em R$ 47 mil por desmatamento ilegal de cinco áreas de vegetação nativa
FICÇÃO/REALIDADE
Crime de Suzane Von Richthofen vai virar filme
SEGURANÇA PÚBLICA
Agepen regulamenta realização de escoltas por agentes penitenciários
MINISTÉRIO PÚBLICO
Recomendação estabelece parâmetros para avaliação de membros do MPE
FUTEBOL AMADOR
Interdistrital prossegue domingo com clássico em Vila Vargas

Mais Lidas

DUPLO HOMICÍDIO
Duas pessoas são assassinadas em Dourados
DOURADOS
Dupla em Corsa branco teria executado homens em Sitioca
DUPLO HOMICÍDIO
Polícia identifica uma das vítimas de assassinato em Dourados
DOURADOS
Acusado de matar mecânico confessa assassinato de homem no Flórida