Menu
Busca sexta, 22 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Dólar fecha em alta, com menor intervenção do Banco Central

03 julho 2015 - 18h15

G1

O dólar fechou em alta em relação ao real nesta sexta-feira (3), em dia de feriado nos Estados Unidos e após o Banco Central reduzir seu programa de interferência no Cãmbio, cortando a oferta de swaps cambiais e sinalizar que deve rolar uma fatia menor dos contratos que vencem em agosto.

A moeda norte-americana subiu 1,4%, a R$ 3, 1393 na venda, após marcar na véspera a maior queda desde abril.

Na semana, o dólar subiu 0,35%. Os movimentos do câmbio eram ampliados, segundo operadores, pela liquidez baixa resultante do feriado do Dia da Independência nos Estados Unidos, que deixava os operadores norte-americanos afastados das mesas, informou a Reuters.

O BC deu continuidade ao seu programa de interferência no câmbio, seguindo a rolagem dos swaps cambiais que vencem em agosto, com oferta de até 6 mil contratos, equivalentes a venda futura de dólares. Nos dois primeiros leilões de rolagem deste mês foram ofertados até 7,1 mil swaps.

Mantendo a oferta de até 6 mil contratos por dia até o penúltimo dia útil do mês, o BC rolará o equivalente a US$ 6,396 bilhões ao todo, ou cerca de 60% do lote total. Se continuasse com as ofertas anteriores, a rolagem seria de 70%.

"Com a recente queda da moeda abaixo dos R$ 3,10, o BC se sente seguro para adotar tal medida", escreveu o operador da corretora Correparti, em nota a clientes, Ricardo Gomes da Silva, segundo a Reuters.

O mercado já trabalhava com o cenário de que o BC aproveitaria janelas de oportunidade para reduzir o estoque de swaps cambiais, que atualmente equivale a cerca de US$ 115 bilhões.

Segundo operadores, a percepção é de que a autoridade monetária está disposta a tolerar um dólar mais forte para incentivar a atividade econômica via exportações enquanto eleva os juros básicos para combater a inflação.

Crise grega

Na cena externa, investidores monitoravam os desdobramentos da crise envolvendo a dívida da Grécia. No fim de semana, a população grega votará em referendo sobre o acordo de resgate oferecido pelos credores internacionais a Atenas, em um pleito que pode definir o futuro do país na zona do euro.

O premiê Alexis Tsipras reforçou nesta sexta-feira seus pedidos para que a população vote "não". "O mercado está se preparando para um resultado negativo e não quer ser pego no contrapé, então prefere ser mais defensivo hoje", explicou à Reuters o operador de uma corretora internacional.

Nesta sexta-feira, o primeiro-ministro Alexis Tsipras rejeitou os alertas europeus de que o país estará decidindo sobre o futuro na zona do euro no referendo, dizendo que as negociações continuariam por um acordo melhor com credores internacionais após o voto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TENSÃO
Confrontos na fronteira com a Venezuela deixam 2 mortos e 15 feridos
ENTENDIMENTO
Juiz ministrará palestra sobre projeto de lei anticrime na segunda-feira
CAMPO GRANDE
Incêndio destrói bilheteria de circo na Capital
ANUÁRIO
Mortes no trânsito de Dourados caem 35% em 2018
FUTEBOL
Clubes aprovam e Brasileiro terá VAR em todos os jogos
POLÍCIA
Homem é flagrado com carro “recheado” de cigarros contrabandeados
BRASIL
Paulo Guedes espera aprovação da reforma da Previdência até junho
CAMPO GRANDE
Interno é encontrado morto dentro de cela de presídio
TVE/MS
Reunião discute novo organograma da Fertel e atualizações profissionais na radiodifusão
DOURADOS
Seleção para contratação de técnicos é aberta

Mais Lidas

OPORTUNIDADE
Prorrogadas inscrições em processo seletivo para contratação de Assistentes de Atividades Educacionais
MAIS UM
Délia exonera secretário de Saúde e adjunta assume o posto
AMAMBAI
Homem mata a ex-mulher a facadas na frente dos sete filhos
DOURADOS
Trio é preso após tentar repetir furto em loja do shopping