Menu
Busca terça, 16 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Banco Central reduz projeção de crescimento do PIB a 1% em 2012

21 dezembro 2012 - 12h13

O Banco Central informou nesta quinta-feira (20), por meio do relatório de inflação do quarto trimestre, que a sua previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano recuou de 1,6%, na projeção divulgada em setembro, para 1%. Ao mesmo tempo, houve piora de sua perspectiva para inflação em 2012.

Segundo o relatório, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficará em 5,7% neste ano pelo cenário de referência, ante previsão anterior de 5,2%, e em 4,8% em 2013, abaixo das contas anteriores, de 4,9%.

A nova estimativa do Banco Central para o crescimento da economia está abaixo do que acredita o Ministério da Fazenda (2% de expansão) e igual a previsão do mercado financeiro, segundo último boletim Focus. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a economia brasileira cresceu 0,6% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com os três meses anteriores. Já o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), indicador que tenta antecipar o resultado do PIB, apresentado no último dia 14, ficou em 0,36%.

Se confirmada a nova previsão do BC para este ano, será o valor mais baixo desde 2009, quando a economia brasileira sentiu os efeitos da primeira etapa da crise financeira. Naquele momento, houve uma queda de 0,3% no PIB. Em 2010, porém, o crescimento avançou 7,5% e, em 2011, cresceu 2,7%.

De acordo com o cenário de referência, o crescimento projetado do PIB é de 3,3% em quatro trimestres até o terceiro trimestre de 2013.

"O Comitê entende que a estabilidade das condições monetárias por um período de tempo suficientemente prolongado é a estratégia mais adequada para garantir a convergência da inflação para a meta, ainda que de forma não linear", diz o BC, por meio do relatório.

Inflação

Pelo sistema de metas de inflação, que vigora no Brasil, o BC tem de calibrar os juros para atingir as metas pré-estabelecidas, tendo por base o IPCA. Para 2012 e 2013, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Deste modo, o IPCA pode ficar entre 2,5% e 6,5% sem que a meta seja formalmente descumprida. O BC busca trazer a inflação para o centro da meta de 4,5% neste ano, visto que, em 2011, a inflação ficou em 6,5% - no teto do sistema de metas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UFGD
Abertas inscrições para 420 vagas em cursos de mestrado e doutorado
DECRETO DOS PORTOS
PF indicia Temer por corrupção, lavagem e organização criminosa
JUSTIÇA
Aérea é condenada a indenizar passageiros por malas danificadas
ELEIÇÕES 2018
Reinaldo vai ao TRE, que propõe campanha sobre erros na urna
SELEÇÃO
Guarda Mirim de Dourados abre inscrições para a quarta turma
SAÚDE
SUS vai oferecer novo medicamento contra hepatite C
CAMPO GRANDE
Trabalhador morre ao cai do telhado e bater a cabeça em proteção
AGRICULTURA FAMILIAR
Senado aprova MP que permite renegociação de dívidas rurais
TJ/MS
Justiça manda igreja devolver valor de automóvel doado por fiel
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com busca por risco no exterior e cena eleitoral

Mais Lidas

DOURADOS
Família busca notícias de mulher que abandonou carro e embarcou na rodoviária
JARDIM MONTE LÍBANO
Policiais douradenses são presos por assalto a família
DOIS DIAS DEPOIS
Servidora pública é encontrada nos fundos de residência que estava para alugar
DOURADOS
Cinco anos após crime, acusados pela morte de vendedor douradense vão a júri popular