Menu
Busca quarta, 20 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
SEU BOLSO

Aneel sobe tarifa da bandeira vermelha e reduz da amarela em Novembro

22 outubro 2019 - 20h50Por G 1

A partir de novembro, os valores cobrados com o acionamento das bandeiras tarifárias não serão mais arredondados, segundo decisão da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Com isso, o valor cobrado pela bandeira amarela vai cair, e o valor cobrado pela bandeira vermelha vai aumentar.

Bandeira Amarela

De R$ 1,50 por 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos para R$ 1,34 por 100 kWh

Bandeira vermelha patamar 1

De R$ 4 por 100 kWh para R$ 4,16 por 100 kWh

Bandeira vermelha patamar 2

De R$ 6 por 100 kWh para R$ 6,24 por 100 kWh

A Aneel também aprovou a abertura de uma consulta pública para discutir o tema, mas a medida já valerá a partir de novembro. A proposta receberá contribuições de 23 de outubro a 9 de novembro.

Cálculo das bandeiras

O arredondamento dos valores vinha sendo questionado pela Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados.

Em seu voto, o diretor da Aneel, Sandoval Feitosa, destacou que o arredondamento estava previsto na norma de cálculo das bandeiras como uma forma de simplificar o entendimento do consumidor, mas que avalia que os consumidores agora estão acostumados com as bandeiras, o que permite o fim da política de arredondamento do valor.

Esse arredondamento, segundo dados da Aneel, levou os consumidores a pagarem R$ 20 milhões a mais de bandeira em 2019. Esse valor, no entanto, acaba sendo devolvido no reajuste tarifário do ano seguinte, o que significa que não há prejuízo para os consumidores, afirmou Feitosa.

O diretor destacou ainda em seu voto que o valor de R$ 20 milhões representa 0,01% da receita do setor de distribuição.

Bandeiras tarifárias

O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo de geração de energia. O objetivo é informar aos consumidores quando esse custo aumenta e permitir que eles reduzam o uso para evitar pagar uma conta de luz mais cara.

Segundo a Aneel, setembro é um mês típico de seca e a previsão para o mês sinaliza a permanência do quadro de estiagem, com chuvas abaixo da média. De acordo com a agência, esse cenário requer a manutenção do acionamento de térmicas, que geram energia mais cara.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVA ANDRADINA
Mulher faz rifa para ajudar no tratamento de marido vítima de acidente
CASO MARIELLE
Porteiro volta atrás e diz que errou ao dizer que havia falado com 'seu Jair'
ROTA BIOCEÂNICA
Itaipu licita em dezembro o projeto executivo da ponte do Rio Paraguai
ECONOMIA
2020 terá o dobro de feriados prolongados; Confira as datas
ARTIGO
Dourados por três dias é sede do governo
TRÊS LAGOAS
Crianças ficam sob mira de revólver durante assalto em residência
CINEMA
Mostra Ecofalante exibirá o filme "Amazônia: o despertar da Florestania"
ECONOMIA
Tribunal de Justiça aprova anteprojeto de lei das taxas cartorárias
CAPITAL
Homem ‘dedetiza’ clínica com água e cobra mais de R$ 1,3 mil pelo serviço
COAF
Toffoli vota por limitar compartilhamento de dados financeiros

Mais Lidas

ESTELIONATO
Suspeita de aplicar golpes em Dourados é presa na Paraíba
OPERAÇÃO PATRON
Dono de loja de importados na fronteira também é alvo de operação
TENTATIVA DE FEMINICÍDIO
Ex esperou mulher chegar de curso para tentar matá-la no Estrela Verá
OPERAÇÃO PURIFICAÇÃO
Justiça Federal aceita denúncia contra cinco suspeitos de corrupção na Funsaud