Menu
Busca sexta, 21 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Donos de postos prometem parar a venda de diesel em MS

23 janeiro 2004 - 16h43

Os donos postos de combustíveis situados nas cidades fronteiriças ao Estado de São Paulo iniciaram hoje um boicote para pressionar o Governo Estadual para que seja reduzida a alíquota do ICMS cobrado dos postos de combustíveis. Atualmente a alíquota é de 17% sobre R$ 1,5647, enquanto que nos Estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais a alíquota 12% sobre R$ 1,3600. Os postos das cidades de: Brasilândia, Bataguassu, Paranaíba, Selvíria, Cassilândia, além de Três Lagoas, possuem estoques para mais dez dias, depois disso o motorista terá de procurar os postos no Estado de São Paulo. Os donos estão panfletando junto aos motoristas e informando os motivos da paralisação das vendas. Nos postos do MS o diesel custa até R$ 0,11 mais que nos outros Estados, o que fez as vendas caíssem, em média, 40% nos últimos dois anos.Como os tanques dos caminhões têm capacidade para até mil litros de combustível, o suficiente para rodar mais de dois mil quilômetros, os caminhoneiros que passam pele MS não abastecem no Estado. “Os caminhões que vêm de outros Estados enchem o tanque nos Estados vizinhos e param em nossos postos  apenas para tomar banho e descansar”, conta um dos proprietários. Segundo ele, o problema irá afetar a comercialização dos postos do Estado, conseqüentemente a redução dos empregos.
A gerência de um posto de combustível instalado na Avenida Ranulfo Marques Leal que chegou a ser a vender 500 mi litros de diesel no mês, hoje vende apenas 300 mil litros mensais. A situação é ainda pior nas divisas dos Estados, como Bataguassu, onde basta cruzar a fronteira para abastecer mais barato em São Paulo.Os donos dos postos querem apenas a equalização do ICMS do diesel com outros Estados para ter competitividade e evitar a falência de muitos postos. Pesquisas mostram que o consumidor muda de revendedor por uma diferença de apenas R$ 0,02 e com uma diferença de R$ 0,10 os postos estão tem prejuízo. A manifestação espera sensibilizar o Governo para que reveja e estude a viabilidade da redução do ICMS sobre o óleo diesel.   

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEFESA
Major que atirou na cabeça do ex-namorado tinha medida protetiva
OPERAÇÃO LOBO GUARÁ
UEMS é selecionada para participar do Projeto Rondon em 2020
CAPITAL
Diarista cai em buraco na calçada, machuca perna e fica sem trabalhar
STF
Ex-sócio da Telexfree é preso pela PF e pode ser extraditado aos EUA
TRÊS LAGOAS
Técnico de enfermagem apanha em UPA e aciona a polícia
SAÚDE
Brasil monitora apenas um caso suspeito do novo coronavírus
NAVIRAÍ
Por dinheiro, policial facilitava entrada de celulares e droga em presídio
POLÍTICA
Nelsinho Trad oficializa pedido para reativar Parlamento Amazônico
CAMPO GRANDE
Durante discussão, major da PM atira contra o ex-namorado
TENTATIVA
Petroleiros suspendem greve após 20 dias para negociar acordo

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018