Menu
Busca Quarta, 17 de Janeiro de 2018
(67) 9860-3221

Leia "Dois problemas para o Ano Novo", por Waldir Guerra

10 Dezembro 2012 - 09h05

O ano está acabando e para os que imaginavam que a presidente Dilma Rousseff teria apenas um grande problema para carregar pra dentro do Ano Novo, a recuperação da economia brasileira, agora pode acrescentar mais um: um possível desgaste na sua imagem.

Os especialistas em questões econômicas dizem que o crescimento da economia brasileira ficará em torno de 1% do PIB. Isso está gerando discussões sem fim, especialmente entre eles, economistas. É uma preocupação muito grande e insistem em passar essa questão como sendo muito importante.

Nunca é demais relembrar que o PIB, Produto Interno Bruto, é uma medida do volume de bens e serviços produzidos na economia brasileira em certo período.

Cá pra nós, você saberia dizer quanto é 1% do PIB? Também não sou bom nisso, afinal, não sou economista, mas sei que o PIB do Brasil é de 4,1 trilhões de reais e enquanto você calcula o que dá esta conta vou fazendo aqui outras considerações.

Se os que entendem do assunto se queixam por nossa economia não estar crescendo fico vendo o que acontece com os outros países. Acompanho o desespero dos europeus e sei que a Grécia – aquele país maravilhoso onde nasceu a democracia – anda caindo pelas tabelas mais que meu Palmeiras. A Itália, terra de meus avôs, endividada até o pescoço, assim como Portugal e Espanha. A Argentina, esta merece uns parágrafos somente pra ela...

Os hermanos – nossos vizinhos e parceiros no quase falido MERCOSUL – estão numa pior. A bolivariana presidente Cristina Kirchner, se medirmos seus índices negativos, veremos que no mês de abril passado tinha apenas 28,9% de desaprovação em seu governo, agora, sete meses depois, 62,9% dos argentinos desaprova o seu governo. A inflação na Argentina está acima de 20% e Cristina esconde a verdade, diz que é de apenas 5%.

Há poucos dias a presidente Dilma Rousseff, num bate e volta, foi a Buenos Aires para dar-lhe uma força. Sei não, mas a situação de Cristina Kirchner não está boa. Credores andaram confiscando até o seu navio-escola “Libertad” para cobrar contas do seu governo. O navio continua preso lá na África, no porto de Accra, capital de Gana. Uma desmoralização para os portenhos!

Imagino que a nossa presidente, Dilma Rousseff, não esteja propriamente preocupada com a má fase econômica da Argentina, ou mesmo com a situação política dela. E muito menos por conta da conhecida solidariedade feminina. Não é nada disso não.

O motivo que pode tê-la levado a Buenos Aires foi a preocupação de um possível desgaste na sua imagem. O fato de a Argentina também estar sendo governada por uma mulher e comparações machistas possam ser iniciadas aqui já que Dilma também não consegue deslanchar nossa economia.

Sendo mais claro, a presidente Dilma poderia estar com medo de perder os altos índices de aprovação que desfruta junto ao povo brasileiro. Aliás, ela tem aprovação maior que o próprio Lula, seu padrinho.

E tem mais: suas rápidas decisões demitindo imediatamente a chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo, mesmo sabendo que era íntima de Lula, foi também para que esse escândalo não alcance seu governo.

O ano acaba e a presidente leva consigo para dentro do Ano Novo dois graves problemas para resolver: reativar a economia brasileira e se desvencilhar dos escândalos do seu antecessor.



Waldir Guerra*

* Membro da Academia Douradense de Letras; foi vereador, secretário do Estado e deputado federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROJETO
Certidões de defesa de direitos podem ter prazo mínimo de seis meses
Certidões de defesa de direitos podem ter prazo mínimo de seis meses
CAPÍTULO IDÊNTICO
Novamente Justiça nega recurso e posse de Cristiane Brasil continua suspensa
EDUCAÇÃO
Como recuperar a senha do Enem 2017
Como recuperar a senha do Enem 2017
'BALA PERDIDA'
Menor atinge vizinho enquanto 'brincava' com arma de chumbinho
A vítima foi socorrida por uma equipe do Samu; o estado de saúde é considerado grave
OPINIÃO
As estatais e o Estado à espera de reforma
ECONOMIA
Dólar segue exterior, abandona alta e cai a R$ 3,21
Dólar segue exterior, abandona alta e cai a R$ 3,21
REGIÃO
Colisão entre Kombi e Fox na MS- 276 deixa feridos
JUSTIÇA
Beira-Mar deve permanecer no regime disciplinar diferenciado
PROJETO
Relatorias em comissões do Senado podem passar a ser definidas por meio de sorteio
Relatorias em comissões do Senado podem passar a ser definidas por meio de sorteio
CAPITAL
Deputado de MS cai de escada e passará por cirurgia
Deputado de MS cai de escada e passará por cirurgia

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é derrubado de moto em roubo e fica desacordado
Homem é derrubado de moto em roubo e fica desacordado
BIOMETRIA DIGITAL
Eleitores “correm” por cadastro biométrico e cartório reafirma sobre prazo
POLÍCIA
Quatro motos são furtadas em poucas horas em Dourados
EDUCAÇÃO
UFGD divulga resultado do Vestibular 2018