Menu
Busca quinta, 27 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Desnutrição indígena mobiliza o Senado

03 março 2005 - 17h24

Os números assustam. Nos últimos 14 meses morreram 21 crianças indígenas por problemas relacionados à desnutrição em Mato Grosso do Sul. Só este ano, a deficiência alimentar matou 6 crianças nas aldeias de Dourados e outras 6 em aldeias das cidades de Eldorado e Japorã, sem contar com as 9 que faleceram em apenas 15 dias  na região Amazônica. De acordo com dados da Fundação Nacional de Saúde - Funasa, de 457 crianças examinadas na Reserva de Dourados, 120 correm risco de vida por causa de deficiências na alimentação. Em todo Mato Grosso do Sul 702 crianças estão na mesma situação - 120 em Dourados, 360 no município de Amambaí, 198 em Japorã e 24 em Eldorado. Essas informações foram divulgadas nesta quinta-feira em Brasília, durante audiência promovida pela O coordenador da Funasa em Mato Grosso do Sul, Gaspar Hickmann, contou que, desde 1999, vem estruturando ações que contribuíram  para diminuir o número de mortes associadas à desnutrição infantil nas aldeias.  - No ano passado, morreram mais índios que neste ano, mas a situação continua grave

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
‘Cassems Itinerante’ leva atendimento em Psiquiatria para Dourados e mais duas cidades
MANDADO DE PRISÃO
Em abordagem por pesca ilegal, PMA captura foragido da justiça
OPORTUNIDADE
Vale Universidade recebe inscrições a partir do dia 3 de março
LEGISLATIVO
Assembleia realiza audiência para apresentação de relatórios da Saúde
COVID-19
Desinfetante, álcool e água sanitária podem eliminar o Coronavírus
CAMPO GRANDE
Suposto receptador exige R$ 4 mil para devolver S-10 furtada
COTAÇÃO
Dólar fecha a R$ 4,44 e renova patamar recorde
SETE QUEDAS
Homem é preso com arma de fogo e munições em área rural
SUJEITO A PUNIÇÃO
Estados e municípios têm até domingo para informar gastos com saúde
UFGD
Universidade abre inscrições para aulas gratuitas de zumba

Mais Lidas

MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar
INVESTIGAÇÃO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira