Menu
Busca terça, 21 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221

Descoberta científica auxilia no tratamento do câncer de boca

01 agosto 2006 - 17h00

Cientistas britânicos informaram hojem terem descoberto que as células que causam câncer de boca se desenvolvem em dois cursos distintos, "mortal" e "imortal", um critério que pode ajudar a conter a doença em seu estágio inicial.Cientistas do Centro de Pesquisas de Câncer do Reino Unido descobriram que as células podem ser "mortais", morrendo naturalmente, ou "imortais", espalhando-se continuamente. Eles acreditam que a identificação precoce da mortalidade das células pode revelar o nível de agressividade da doença e, portanto, ajudar os médicos a determinar o tratamento apropriado. Antes, acreditava-se que todos os tipos de câncer de boca se desenvolviam ao longo de um único curso degenerativo.Amostras foram recolhidas das bocas de 19 pessoas com lesões pré-cancerosas (feridas bucais), 16 com câncer de boca e quatro sadias para analisar as células e estudar os cursos de desenvolvimento individual.Os especialistas descobriram que as células mortais exaurem-se enquanto o tumor se expande, e portanto respondem melhor ao tratamento. As células imortais continuam se dividindo, demonstrando uma resistência maior ao tratamento e uma tendência à recorrência."Os dados que coletamos fornecem pela primeira vez uma forte evidência de que alguns tumores cancerosos são mais agressivos do que outros e, portanto, ligados a uma menor probabilidade de sobrevivência do paciente", disse o cientista Paul Harrison, que chefiou o trabalho do centro.Falhas tanto no gene p53, que normalmente evita que células danificadas se dividam, quanto no p16, que controla o processo de regulação celular, determinam o grau de mortalidade das células e, conseqüentemente, a agressividade do tumor maligno. O consumo excessivo de tabaco e bebidas alcoólicas contribui para o desenvolvimento das duas versões da doença.Os casos de câncer de boca aumentaram em um quarto no Reino Unido nos últimos dez anos. A cada ano, 4.400 pessoas são diagnosticadas com a doença e 1.600 pessoas morrem, segundo o centro de pesquisas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÂNSITO
Sinalizações em ruas são recuperadas por meio da Agetran em Dourados
EMPREENDEDORISMO
Formalização como MEI é tema de palestra do Sebrae em Dourados
ESPORTES
Curso de futebol da Fundesporte será ministrado em Bataguassu
REGIÃO
Engenheiro agrônomo morre após colisão com trem em Chapadão do Sul
BALANÇO
Apreensões da Receita chegam a R$ 3,26 bi em 2019 e batem recorde
AGRONEGÓCIO
Showtec 2020 começa nesta quarta-feira em Maracaju
EDUCAÇÃO
Ministério da Educação reconhece instabilidade de inscrições no Sisu
DECORAÇÃO
Cozinha planejada para apartamento pequeno
UFGD
Aluna branca aprovada em Medicina como indígena aponta engano na inscrição
SELEÇÃO
Estão abertas as inscrições para vagas de estágio da Prefeitura de Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é flagrado correndo pelado na Presidente Vargas
PARAGUAI EM ALERTA
Membros do PCC fogem de prisão em Pedro Juan; ao todo já são considerado 75 foragidos
BELLA VISTA DO NORTE
Ex-prefeito de cidade paraguaia vizinha a MS é executado a tiros
POLÍCIA
Mulheres são presas com malas ‘recheadas’ de maconha no Jardim Santo André