Menu
Busca segunda, 21 de janeiro de 2019
(67) 9860-3221
TELEVISÃO

Minissérie na Globo contextualiza carreira da cantora Elis Regina

07 janeiro 2019 - 07h40Por Terra

Elis Regina está de volta à TV. Estreia nesta terça-feira, dia 08 de janeiro, a nova minissérie da Globo Elis - Viver É Melhor que Sonhar, uma readaptação do filme Elis, de 2016, de Hugo Prata. O diretor e a atriz Andreia Horta voltam às funções: novas cenas foram filmadas e a produção ganhou uma cara nova com a ajuda dos roteiristas George Moura e Guel Arraes. São quatro episódios, exibidos até o dia 11 de janeiro, após O Sétimo Guardião.

O longa biográfico - que traz na conta 36 festivais de cinema ao redor do mundo, e 34 prêmios, nas contas do diretor - vira um documentário dramatizado ao incorporar minidocumentários para contextualizar a época da carreira da cantora, bem como depoimentos de personagens fundamentais na vida dela, como Miele (produtor morto em 2015, interpretado por Lúcio Mauro Filho) e Milton Nascimento (que não aparece na parte ficcional da trama).

Novas cenas também foram acrescentadas à dramaturgia, entre elas uma entrevista (montada de um compilado de entrevistas reais de Elis) que aqui serve como fio condutor da narrativa da série - e lembra aquela clássica aparição no programa Jogo da Verdade, da TV Cultura, dias antes de sua morte.

O encontro entre Elis e Rita Lee - quando esta estava presa em 1976, e as duas ainda não se conheciam - também é reconstruído, com Mel Lisboa no papel de Rita. O hoje célebre encontro com Tom Jobim em 1964 também aparece: o maestro, então responsável pelo musical Pobre Menina Rica ao lado de Vinicius de Moraes, recusou a cantora ao considerá-la ainda "muito provinciana".

Prata conta que não havia uma intenção de transformar o filme em série quando da produção, entre 2015 e 2016: a novidade foi recebida com entusiasmo, porém, pela oportunidade de acrescentar conteúdos e questões de contexto, explica. "Uma curiosidade é que quando filmamos há três anos nos deparamos com falas e questões da Elis que se faziam contemporâneas, mas que agora são ainda mais necessárias e fazem mais sentido, como a defesa dos direitos da mulher, do artista, o poder da palavra, todo esse aspecto cultural", disse o diretor ao Estado, na apresentação da série à imprensa em dezembro, no Rio.

"O filme é um produto hermético, sempre senti falta de mais contexto histórico, porque ela viveu e trabalhou num tempo de muita ebulição cultural. Com a série, podemos entrar mais nessas portas. Guel (Arraes, roteirista) me disse que tínhamos que ter a sensação de estar assistindo a um produto com várias janelas abertas", comenta ainda o diretor.

Andreia Horta

Vencedora do Kikito de melhor atriz em Gramado pelo filme - volta a viver a cantora, agora na TV. "É uma plataforma que distribui para o País inteiro, também por streaming, é ideal chegar em larga escala assim às pessoas."

Ela conta que um dia, nas filmagens para a TV, encontrou Mel Lisboa já caracterizada no camarim, e chorou. Pelo teaser exibido aos jornalistas, só o encontro entre as duas, na tela, já vale o novo trabalho.

George Moura, outro roteirista que se juntou ao projeto para a TV, tem um palpite de que o formato docudrama funciona melhor na TV aberta do que em outras plataformas porque, na programação da Globo, o Jornal Nacional precede a principal novela da noite. "Fico com a sensação de que se misturar ficção e realidade, não causa estranheza", arrisca.

Com outras produções no mesmo sentido, como o Linha Direta e o Por Toda a Minha Vida (do qual produziu um episódio sobre Elis), Moura também acredita que o filme ganhou uma "atualização aguda com os novos tempos que pintaram".

"De alguma maneira, como artistas, tiramos proveito disso no seguinte sentido: é sempre bom ver onde erramos no passado para não repetir, ao menos, os mesmos erros no presente", diz, referindo-se ao ambiente político do Brasil dos anos 1960 e 70 e o de agora.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Tereza Cristina demite ouvidor do Incra ligado ao PT
RODOVIA
Motorista que causou acidente com 3 mortes cometeu suicídio, diz PRF
EMPREGO
Funtrab tem mil oportunidades de emprego para trabalhadores da cultura da maçã
ENSINO
Faculdades do Senai da Capital e Dourados encerram dia 8 as inscrições do vestibular para 7 cursos superiores
FUTEBOL
Operário vence o Corumbaense por 2x0 na estreia do Campeonato Estadual
DOURADOS
Município troca interino na Secretaria de Obras Públicas
TV
Globo hostiliza jornalismo da Record e insinua parcialidade com Jair Bolsonaro
BALANÇO
Metade das prefeituras gastam menos de R$ 403 ao ano na saúde
CAMPO GRANDE
Três pessoas ficam feridas após atropelamento na Capital
SAÚDE
Grávidas que respiram ar poluído têm maior risco de aborto espontâneo, diz estudo

Mais Lidas

IVINHEMA
Assaltante é morto após invadir chácara, sequestrar duas vítimas e tentar roubar carros
FRONTEIRA
Jogador de futebol, ‘Alicate’ é executado com 26 tiros de fuzil
MONTE LÍBANO
Homem é preso acusado de tráfico de drogas por atacado
PARQUE DO LAGO
Casal é preso por promover festa para adolescentes com bebida alcoólica