Menu
Busca terça, 26 de maio de 2020
(67) 99659-5905
CINEMA

Justiça manda Ancine retomar edital de séries com temática LGBT

07 outubro 2019 - 19h50Por g1

A Justiça Federal no Rio de Janeiro determinou, nesta segunda-feira, dia 07 de outubro, a suspensão dos efeitos de uma portaria editada pelo Ministério da Cidadania que impedia a conclusão de um edital da Ancine (Agência Nacional do Cinema) para produções audiovisuais. Entre elas havia projetos com temática LGBT que, segundo o MPF (Ministério Público Federal), foram censurados pelo governo Bolsonaro.

Na decisão da 11ª Vara Federal, a juíza Laura Bastos Carvalho ressalta que a demora na conclusão do concurso poderá trazer prejuízos aos cofres públicos. A magistrada também assinala, em outro trecho do despacho, que alegações a princípio "irrelevantes" apresentadas pelo ministério para suspender o certame dão indícios de que a discriminação apontada pelo MPF "pode estar sendo praticada".

Por esses e outros motivos, a juíza federal concedeu a liminar, citando ainda que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) já transferiu ao BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) mais de meio milhão de reais (R$ 525 mil) referentes a gestão financeira do contrato.

Ação civil pública

No início do mês, o MPF moveu ação civil pública contra o ministro da Cidadania, Osmar Terra, apontando que o chefe da pasta havia suspendido o edital após crítica do presidente Jair Bolsonaro a peças LGBT que foram selecionadas no concurso.

O MPF apurou e concluiu que a Portaria 1.576, de 20 de agosto de 2019 foi motivada por discriminação contra projetos com temática relacionada a lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis – LGBTT.

Os documentários alvo de crítica de Bolsonaro foram: "Sexo Reverso", "Transversais", "Afronte" e "Religare Queer", criticados pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em vídeo publicado nas redes sociais em meados de agosto deste ano.

Conheça as séries que haviam sido suspensas pelo governo

O inquérito civil do MPF também identificou que a suspensão do concurso causou dano ao patrimônio público federal no valor de quase R$ 1,8 milhão (1.786.067,44) quantia referente aos gastos já efetuados com sua realização.

A ação do MPF, que acusa Osmar Terra de improbidade administrativa, pede que a portaria seja anulada e o concurso seja concluído. Também é solicitado que o chefe da pasta seja condenado, com base na Lei de Improbidade Administrativa a:

Ressarcimento integral dos valores dispendidos com a realização do concurso – R$ 1,8 milhão;

Perda da função pública exercida;

Suspensão dos direitos políticos por oito anos;

Pagamento de multa civil em valor equivalente a duas vezes o valor do dano causado;

Proibição de contratar com o Poder Público Federal ou dele receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios, pelo prazo de cinco anos.

O Ministério da Cidadania comunicou que "o edital suspenso não foi discutido por este governo" e "por se tratar de recursos públicos – R$ 70 milhões – que financiariam séries para serem exibidas em TVs públicas, este governo resolveu suspender com a intenção de analisar os critérios de sua formulação".

Deixe seu Comentário

Leia Também

IRREGULAR
Moto com quase R$ 30 mil em multas é apreendida em Dourados
DOURADOS
Câmara terá que pagar mais de R$ 230 mil a parlamentares acusados de corrupção
AMAMBAI
Após denúncia de disparo em via pública, homem é preso por porte ilegal de arma
PANDEMIA
Em MS, pacientes internados por coronavírus dobram em 15 dias
DOURADOS
Uso obrigatório de máscara é aprovado com multa de R$ 30 só após segunda notificação
BATAYPORÃ
Dois são presos após tentar matar jovem a pauladas
CORONEL SAPUCAIA
Jovem é flagrado transportando 90 kg de maconha
LEGISLATIVO
Cinco matérias estão pautadas para votação na Ordem do Dia desta terça-feira
AGRESSÃO
Inquilino leva golpe de facão durante conversa com dono de imóvel
DOURADOS
TJ manda Câmara pagar R$ 82 mil para suplente presa dois meses após posse

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dois meses após decreto de emergência, Dourados confirmou 127 casos de Covid-19
PANDEMIA
Número de pacientes internados por coronavírus em Dourados sobe 50% em 24h