Menu
Busca segunda, 17 de junho de 2019
(67) 9860-3221
CULTURA

Espetáculo “Querô - uma reportagem maldita”, celebra 9 anos da primeira companhia de teatro douradense

06 junho 2019 - 13h05Por Vinicios Araújo

A companhia Theastai de Artes Cênicas, a primeira fundada em Dourados, completa nove anos neste mês com apresentação do espetáculo “Querô - uma reportagem maldita”. 

A companhia, formada pelo elenco Antônio Júnior, João Rocha, Társila Bonelli e Victor Angel Dias, nasceu em 2010 e de lá pra cá, levou para vários lugares do Brasil a qualidade do teatro douradense. 

Dentre as principais produções da Theastai, destacam-se: 

• I e II MIT – Mostra Independente de Teatro de Dourados;
• I, II e III Encontro de Palhaços; 
• Mostra de Comemoração ao dia mundial do Teatro e nacional do Circo;
• Espetáculos de repertório, com destaque para: Querô – Uma reportagem maldita, Quem matou o Morto?, Dandys Acrobático, Chuá – Uma aventura no Pantanal, Delírios – Traços dançantes em Lídia Baís e Experimento Banana. 

O grupo douradense já circulou todas as regiões do Brasil com seus espetáculos, participando de mostras e festivais importantes do país. Entre prêmios estaduais e federais, destacam-se FUNARTE — Arte Nas Ruas e Prêmio Célio Adolfo de Incentivo à Dança.

O espetáculo acontece no 8/06, às 20 horas. O valor do ingresso promocional está R$ 10,00, e no dia será R$ 20,00 a entrada inteira, e R$ 10,00 a meia entrada. O projeto Temporada Sucata realiza a 8 espetáculos, todos de grupos e artistas douradenses, com objetivo de fomento da cultura local. 

“A ideia do projeto é fortalecer a cena teatral na cidade, fomentando financeiramente o grupo/artista por meio de bilheteria popular, e o público, que tem, através deste projeto, a opção de prestigiar um espetáculo cênico todo final de semana”, explica nota oficial do Sucata Cultural.

Espetáculo Querô – Uma reportagem maldita:

SINOPSE:

"Querô - uma reportagem maldita" é um espetáculo bomba. Narrado com visceralidade do começo ao fim - da peça e da vida -, conta a história de Jerônimo da Piedade, vulgo Querô, um menor marginalizado, criado por uma cafetina, outra marginalizada, nas ruas do porto de Santos. Explosivo, visceral, brutal, humano. Adaptado da obra de Plínio Marcos, falar de Querô é falar do Brasil.

FICHA TÉCNICA:

Dramaturgia: Plínio Marcos
Adaptação dramatúrgica: João Rocha
Direção: João Rocha
Elenco: Antonio Júnior, João Rocha, Társila Bonelli e Victor Angel Dias
Iluminação: Cadu Modesto Fluhr
Arte gráfica: Helton Pérez / Vaca Azul
Realização: Cia. Theastai de Artes Cênicas
Parceria: COC/UFGD 

SERVIÇO — Sucata Cultural

Endereço: Rua Onofre Pereira de Matos, 815
Telefone fixo: (67) 3032-6404
Whatsapp: (67) 99629-7400

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Reforma da Previdência vai ser tema de audiência pública na Câmara
É LEI EM MS
Cartazes devem informar em locais públicos direitos de pacientes com câncer
BRASIL
Mercado financeiro espera por cortes na Selic a partir de setembro
DOURADOS
Protesto contra nomeação de reitora tem 'abraço' coletivo e 'tapete alaranjado'
CAMPO GRANDE
Paciente descontrolado ameaça assistentes sociais por demora em atendimento
SUB-19
União goleia e fica perto da vaga na Copa SP do ano que vem
PREVENÇÃO
Secretário da Senad participa da abertura da IV Semana Estadual sobre Drogas
CRIME AMBIENTAL
Polícia prende capataz por caçada e apreende pistola e animais abatidos
FUTEBOL
Japão e Chile estreiam hoje em único jogo da Copa América
JARDIM TROPICAL
Mulheres são assaltadas enquanto saíam de igreja em Dourados

Mais Lidas

POLÍCIA
Casal contratado para levar maconha até Campo Grande é preso em Dourados
FURTO
Jovem é preso enquanto furtava bicicleta dentro de residência em Dourados
ASSALTO
Pastor marido de deputada federal é executado no Rio
POLÍCIA
Após cinco mortes em uma semana, órgãos realizam operação na reserva indígena de Dourados