Menu
Busca quarta, 21 de fevereiro de 2018
(67) 9860-3221
LUTO

Amigos e fãs destacam pioneirismo e coragem de Rogéria no cenário artístico

05 setembro 2017 - 15h50

Amigos e fãs da atriz Rogéria velaram o corpo da artista durante toda a tarde de hoje (5) no Teatro João Caetano, no centro do Rio. O pioneirismo e a personalidade revolucionária de Rogéria foram lembrados em vários momentos. Para a atriz Leandra Leal, que produziu o filme Divinas Divas, sobre as primeiras atrizes travestis no Brasil, que teve Rogéria como uma das protagonistas, ela ensinou muito à sociedade brasileira sobre tolerância e respeito à diversidade.

"Desde sempre ela foi uma revolucionária. Tem toda uma geração que deve muito a ela, que abriu muitos caminhos. Rogéria tinha uma frase que era muito bonita que dizia: "não tenho bandeira, sou a bandeira". Através do talento, da disciplina e obstinação, ela conseguiu viver com seu sonhos", disse Leandra.

Muito emocionada, a atriz Jane Di Castro, parceira de vários espetáculos e amiga de Rogéria desde a adolescência, lembrou que o teatro sempre foi o palanque de Rogéria para reivindicar direitos e expor suas ideias. "Se chegamos a essa liberdade que atingimos agora, temos que agradecer a ela e à nossa geração dos anos de 1960. Se não fôssemos nós, não haveria parada gay, nem casamento gay, nada disso. Sempre lutamos com nosso comportamento, nossa audácia para enfrentar a ditadura, a polícia", disse Jane. "Vai embora uma estrela, uma amiga, uma artista. Nos conhecemos quando eu tinha 15 anos de idade e nunca nos separamos, vivíamos aos tapas de beijos, uma amizade de 60 anos".

Para a artista Isabelita dos Patins, Rogéria é um ícone da família brasileira. "Ela era muito querida e amada pela família. Foi uma professora de todas nós. Brilhou por onde passou, Era uma diva aqui e será no céu".

A atriz estava internada desde meados de julho devido a complicações de uma infecção urinária. Rogéria morreu na noite de ontem. Seu corpo será sepultado na cidade de Cantagalo amanhã, Região Serrana, onde nasceu. A prefeitura do município decretou luto oficial de três dias.

O nome Rogéria foi oficializado em 1964, quando venceu um concurso de fantasias no carnaval. Atuou em dezenas de shows, peças teatrais, filmes e novelas. Produtores e artistas articulam uma campanha para que o Teatro Princesa Isabel, localizado em Copacabana, zona sul do Rio, receba o nome da atriz como uma forma de homenageá-la.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASILEIRÃO
Novo e Corumbaense conhecem adversários na Série D
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 3 milhões nesta quarta-feira
MEIO AMBIENTE
Pecuarista é autuado em R$ 24 mil por desmatamento ilegal de vegetação
PRORROAÇÃO
Polícia Federal pede mais 60 dias para concluir investigação sobre Temer
RESIDENCIAL ROMA
Criança fica ferida ao cair de prédio em Dourados
POLÍTICA
Senado aprova decreto presidencial de intervenção no Rio de Janeiro
TRÊS LAGOAS
Mulher sequestra e agride ex por vingança, após fim de relacionamento
TEMPO
Quarta-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
OUSADIA
Ex-BBB Mayra Cardi posa de topless na cama: "livre de alma"
PIAUÍ
Jovem morre enquanto usava celular ligado na tomada

Mais Lidas

FÁTIMA DO SUL
Bombeiros farão buscas por mulher que se recusou a entrar em casa
FRONTEIRA
Assaltante morre após trocar tiros com a polícia
DOURADOS
“Chorei muito, perdi o pouco que tinha”, diz pedreiro após incêndio em barraco
DOURADOS
Igreja é arrombada e ladrão leva eletrônicos equipamentos de som