Menu
Busca segunda, 15 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
LUTO

Amigos e fãs destacam pioneirismo e coragem de Rogéria no cenário artístico

05 setembro 2017 - 15h50

Amigos e fãs da atriz Rogéria velaram o corpo da artista durante toda a tarde de hoje (5) no Teatro João Caetano, no centro do Rio. O pioneirismo e a personalidade revolucionária de Rogéria foram lembrados em vários momentos. Para a atriz Leandra Leal, que produziu o filme Divinas Divas, sobre as primeiras atrizes travestis no Brasil, que teve Rogéria como uma das protagonistas, ela ensinou muito à sociedade brasileira sobre tolerância e respeito à diversidade.

"Desde sempre ela foi uma revolucionária. Tem toda uma geração que deve muito a ela, que abriu muitos caminhos. Rogéria tinha uma frase que era muito bonita que dizia: "não tenho bandeira, sou a bandeira". Através do talento, da disciplina e obstinação, ela conseguiu viver com seu sonhos", disse Leandra.

Muito emocionada, a atriz Jane Di Castro, parceira de vários espetáculos e amiga de Rogéria desde a adolescência, lembrou que o teatro sempre foi o palanque de Rogéria para reivindicar direitos e expor suas ideias. "Se chegamos a essa liberdade que atingimos agora, temos que agradecer a ela e à nossa geração dos anos de 1960. Se não fôssemos nós, não haveria parada gay, nem casamento gay, nada disso. Sempre lutamos com nosso comportamento, nossa audácia para enfrentar a ditadura, a polícia", disse Jane. "Vai embora uma estrela, uma amiga, uma artista. Nos conhecemos quando eu tinha 15 anos de idade e nunca nos separamos, vivíamos aos tapas de beijos, uma amizade de 60 anos".

Para a artista Isabelita dos Patins, Rogéria é um ícone da família brasileira. "Ela era muito querida e amada pela família. Foi uma professora de todas nós. Brilhou por onde passou, Era uma diva aqui e será no céu".

A atriz estava internada desde meados de julho devido a complicações de uma infecção urinária. Rogéria morreu na noite de ontem. Seu corpo será sepultado na cidade de Cantagalo amanhã, Região Serrana, onde nasceu. A prefeitura do município decretou luto oficial de três dias.

O nome Rogéria foi oficializado em 1964, quando venceu um concurso de fantasias no carnaval. Atuou em dezenas de shows, peças teatrais, filmes e novelas. Produtores e artistas articulam uma campanha para que o Teatro Princesa Isabel, localizado em Copacabana, zona sul do Rio, receba o nome da atriz como uma forma de homenageá-la.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
Ambiental faz "batida" em três rios, apreende petrechos e solta pescado
POLÍTICA
Congresso se reúne quarta-feira e deve apreciar 16 vetos presidenciais
UFGD
Inscrições para fiscais no Vestibular terminam nesta segunda-feira
SEU DINHEIRO
Receita Federal paga hoje restituições do 5º lote do Imposto de Renda
CAMPO GRANDE
Policial aposentado morre quatro horas após se envolver em acidente
TEMPO
Segunda-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
FAMOSOS
Aline Riscado faz stand up paddle na piscina
ESPORTES
Tite muda e adota mistério na seleção brasileira para enfrentar a Argentina
CAMPO GRANDE
Jovem corre atrás de ônibus em movimento, tenta forçar porta para entrar e morre atropelado
INTERNACIONAL
Acidente com avião de pequeno porte deixa mortos na Alemanha

Mais Lidas

DOURADOS
Ciclista sofre atropelamento e fica em estado gravíssimo
DOURADOS
Traficante que atuava com “disk drogas” é preso
DOURADOS
Dois são presos por promover festa para menores de idade “regada” com bebida alcoólica
TRAGÉDIA
Douradense morre em acidente no RS