Menu
Busca domingo, 05 de julho de 2020
(67) 99659-5905

1ª advogada indígena do Brasil vem a MS falar à índios universitários

16 junho 2011 - 13h12

Nos dias 17 e 18 de junho a primeira advogada indígena do Brasil, Joênia Wapixana estará em Dourados para participar de um encontro de acadêmicos índios, o I Encontro Temático Saberes Tradicionais e Científicos – Direito. Joênia Batista de Carvalho é chamada de Joênia Wapixana porque esse é o nome de sua etnia. Foi a primeira advogada índia a defender oralmente uma causa no Supremo Tribunal Federal, a mais alta corte do Brasil. A defesa foi no julgamento da demarcação da Terra Indígena Raposa/Serra do Sol, em 2008. Ela é de Roraima e mestre em Direito Internacional.



É considerada uma das lideranças populares mais respeitadas no país. Recebeu, nos Estados Unidos, o Prêmio Reebok 2004 – em Defesa dos Direitos Humanos, concedido anualmente a ativistas do mundo todo. Joênia também é conhecida pela defesa de direitos territoriais na Região Norte do país, por sua atuação na defesa dos direitos humanos e pela assessoria política às comunidades indígenas.



Sobre o encontro

O objetivo é discutir a articulação de saberes tradicionais e conhecimento científico para atuar em cada área, atendendo as demandas das comunidades indígenas. Também participarão o assessor jurídico do Conselho Indigenista Missionário (Cimi/MS), Rogério Batalha e a Dra. Simone Becker, da Faculdade de Direito e de Relações Internacionais (FADIR/UFGD). O encontro será na rua Eisei Fujinaka, nº 715, no bairro Altos do Indaiá, em Dourados.



Outro encontro - III Encontro de Acadêmicos Índios e Política Partidária

Na mesma data e local acontecerá o III Encontro de Acadêmicos Índios e Política Partidária. O objetivo é discutir estratégias internas considerando as demandas de cada comunidade. Está prevista a participação de acadêmicos da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul de Aquidauana (UFMS).



Sobre o Projeto Rede de Saberes

Ambos os encontros são promovidos por um programa que apóia a permanência de indígenas em três universidades públicas e uma particular de Mato Grosso do Sul, desde de 2005, com recursos da Ford Foundation. O coordenador geral é o professor da UCDB, Doutor em História, Antonio Brand. O Rede de Saberes estimula e orienta a iniciação científica, têm laboratórios de informática, oferece cursos de extensão, monitorias e auxilia na cópia e impressão de material.



São mais de 600, os indígenas que estão nas universidades em Mato Grosso do Sul, segundo estimativa desse projeto. Esse número vem aumentado muito e será revelado com exatidão com a conclusão de um levantamento que o projeto está fazendo. Não há levantamento anterior à implementação do Projeto Rede de Saberes, mas a presença indígena na universidade está mais forte desde então.



Universidades em que atua o Rede de Saberes: Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul de Aquidauana (UFMS).

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Rio de Janeiro registra 10.667 mortes por coronavírus
LUTO
Martha Rocha, 1ª Miss Brasil, morre em Niterói, no Rio de Janeiro
PANDEMIA
Brasil chega a 1,6 milhão de casos confirmados de coronavírus
ECONOMIA
Pesquisa mostra potencial para a expansão do home office
FUTEBOL
Fluminense e Botafogo empatam sem gols no Nilton Santos
PANDEMIA
Estado de São Paulo passa de 16 mil óbitos por coronavírus
JUSTIÇA
Blogueiro preso em Campo Grande tem prisão revogada por ministro do STF
REGIÃO
Carga de cerveja tombada é liberada para populares em Nova Andradina
DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
NA CAPITAL
Polícia encontra mais de meia tonelada de maconha em caminhão de mudança

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
PANDEMIA
Mulher morre de covid-19 logo após dar à luz em Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
CAMPO GRANDE
Jovem que estava desaparecida é encontrada morta