Menu
Busca quinta, 27 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Comércio de Iguatemi será fechado em apoio a fazendeiros

21 janeiro 2004 - 13h37

Os comerciantes de Iguatemi estão sendo convocados pelo presidente da Associação Comercial da cidade, Rodolfo Schimidt, a fechar as portas a partir do meio-dia desta quarta-feira em apoio à mobilização de fazendeiros que têm áreas ocupadas por sem-terra. Um carro de som está percorrendo as ruas da cidade comunicando que haverá um protesto dos ruralistas neste horário na região da ponte sobre o rio Iguatemi. Conforme o comunicado, “é um protesto contra a desordem causada pelas invasões”.Fazendeiros fazem desde cedo uma vigília na região das fazendas ocupadas, que fica em Japorã, a menos de cinco quilômetros de Iguatemi. Do local onde os fazendeiros estão, não é possível contato com os índios, que estão concentrados na fazenda São Jorge, a primeira a ser ocupada, no final de dezembro.A vigília deverá continuar até que as áreas sejam desocupadas. Decisão da Justiça estabeleceu até ontem, terça-feira, prazo para a Funai retirar os índios de 14 fazendas. A partir de hoje, a Polícia Federal pode agir para reintegrar as áreas aos fazendeiros. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SÃO GABRIEL
Menino de 5 anos é internado em estado grave após ser atropelado
SAÚDE
Trote solidário: UEMS incentiva doação de sangue e cadastro de medula óssea
CAPITAL
Garçom lambe orelha de cliente em bar e é denunciado à polícia
SAÚDE
Disseminação de fake news sobre coronavírus preocupa especialistas
LÉO VERAS
Suspeito nega execução de jornalista e teme queima de arquivo
ESPORTE
GP Rochedo de Ciclismo abre inscrições para prova dia 15 de março
SÃO GABRIEL
Peão morre atingido por hélice ao consertar maquinário em fazenda
SANEAMENTO
Sanesul executa obras de esgotamento sanitário em Antônio João
TRÊS LAGOAS
Motorista fica preso nas ferragens após colisão entre caminhões na BR-262
MEIO AMBIENTE
Bachelet critica 'retrocessos significativos' na política ambiental no Brasil

Mais Lidas

MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar
INVESTIGAÇÃO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira