Menu
Busca segunda, 30 de março de 2020
(67) 9860-3221

Comandante da PM não fala sobre ‘briga’ com o secretário

02 dezembro 2003 - 13h27

O comandante-geral da PM (Polícia Militar) Ivan de Almeida se recusou a falar sobre possíveis desentendimentos entre ele e o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Dagoberto Nogueira Filho. Procurado pela imprensa ele limitou-se a dizer: “Se é para falar sobre a Sejusp não tenho nada para falar”.Semana passada, surgiu o comentário de que Almeida teria ficado insatisfeito com demissão do comandante da Companhia de Guarda e Escolta da corporação, coronel Carlos Alberto Paes. Na ocasião, o secretário negou o possível desentendimento e o comandante não foi encontrado para falar sobre o caso. No entanto, após a solenidade de entrega de medalhas a bombeiros, membros das Polícias Militar, Civil, da secretaria e dos homenageados se cumprimentaram, no entanto, não houve diálogo entre o comandante e o secretário.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO
Segunda-feira de sol com aumento de nebulosidade em Dourados
SAÚDE
Covid-19: número de mortes no Brasil sobe para 136
COVID-19
Estado confirma mais cinco casos de coronavírus; Dourados segue com dois
INTERNACIONAL
Novo embaixador dos Estados Unidos chega ao Brasil
MATO GROSSO DO SUL
Bombeiros fazem alerta para aumento de 133% na quantidade de incêndios
DEFENSORIA PÚBLICA
DPU cria canal para denúncias durante o enfrentamento ao coronavírus
MATO GROSSO DO SUL
Calendário de vacinação contra aftosa será mantido
BRASIL
Bolsonaro dá passeio em Brasília após Mandetta enfatizar isolamento
ACIDENTE
Motociclista morre ao colidir em touro em cidade do interior
ESTAVA NA PED
Mato-grossense é preso com por tráfico de drogas em Dourados

Mais Lidas

COVID-19
Dourados confirma primeiro caso do novo coronavírus
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
DOURADOS
Estado avisou sobre contato entre douradense e morador da Capital com Covid-19
AQUIDAUANA
Quatro homens são autuados em R$ 10,4 mil por pesca predatória em MS