Menu
Busca segunda, 22 de julho de 2019
(67) 9860-3221

Coisas de Internet: Dilma Rousseff foi terrorista?

06 maio 2009 - 15h02

Não é de hoje que “pipocam” os e-mails acusando a Ministra Chefe da Casa Civil do Governo Lula e candidata dele à sua sucessão, Dilma Rousseff de ter participado de lutas armadas, atos terroristas e assaltos à bancos durante a Ditadura Militar no Brasil, mas até que ponto esses emails são verdadeiros e até que ponto são “Coisas da Internet”?
A reportagem do Jornal Folha de São Paulo chegou à publicar uma ficha que supostamente pertenceria à Dilma e que teria sido tirada dos arquivos da ditadura, mas quando desafiados a mostrar a autenticidade da “ficha criminal” da ministra, não foi capaz de fazê-lo.
Acusações 
Dilma é acusada de ter pertencido à organização “Política Operária – POLOP”-, que teve origem no Partido Socialista Brasileiro, foi fundada em 1961 e já agia muito antes da Ditadura de 1964. A organização era dividida em duas partes, uma que defendia a formação de uma Assembléia Nacional Constituinte para implantar o comunismo no país e outra dava prioridade à luta armada.
Segundo as acusações, Dilma teria entrado para a entidade em 1965, com 17 anos, ao conhecer o grupo na estada dela na Escola Estadual Central de Belo Horizonte. As idéias que circulavam entre os secundaristas eram baseadas no livro “Revolução na Revolução”, de Régis Debray, que difundia entre outros princípios a guerrilha de pequenos grupos. Com 20 anos Dilma teria seguido “o caminho da luta armada”.
O Colina 
O POLOP evoluiu para o Comando de Libertação Nacional – Colina , que tinha área de atuação até 100 mil quilômetros quadrados , englobando diversos municípios do Maranhão e de Goiás - Imperatriz, Porto Franco, Barra do Corda e Tocantinópolis.
Dilma teria sido uma das líderes do Colina. São atribuídos ao comando algumas ações em 1968, como em 28 de agosto, assalto ao Banco Comércio e Indústria de Minas Gerais, agência Pedro II , em Belo Horizonte; em 4 de outubro, assalto ao Banco do Brasil, na cidade industrial de Contagem, em MG; em 18 de outubro, dois atentados a bomba em Belo Horizonte, nas residências do Delegado Regional do Trabalho e do Interventor dos Sindicatos dos Bancários e dos Metalúrgicos; em 25 de outubro, no Rio de Janeiro, Fausto Machado Freire e Murilo Pinto da Silva assassinaram Wenceslau Ramalho Leite, com quatro tiros de pistola Luger 9mm, quando lhe roubavam o carro; e, em 29 de outubro, assalto ao Banco Ultramarino, agência de Copacabana, no Rio de Janeiro.
Após o assalto ao Banco da Lavoura de Sabará (14/01/1969), quando a polícia começou uma perseguição implacável contra o grupo, Dilma e o esposo dela, Cláudio Galeno Linhares que também fazia parte dos grupos opositores ao regime militar fugiam de um local para o outro para não serem presos, foram de Minas para o Rio de Janeiro.
No Rio, em 18 de julho de 1969, foi planejado o roubo de 2,5 milhões de dólares do cofre da casa da amante de Ademar de Barros, ex-governador de São Paulo, em Santa Teresa. Dilma não participou da ação, mas teve o nome envolvido na sua preparação. O dinheiro iria para a Val Palmares, outra organização que Dilma compunha após o enfraquecimento da POLOP por conta de prisões.
Em um dos inquéritos do Dops é dito que Dilma Rousseff “manipula grandes quantias da VAR-Palmares. É antiga militante de esquemas subversivo-terroristas. Outrossim, através de seu interrogatório, verifica-se ser uma das molas mestras e um dos cérebros dos esquemas revolucionários postos em prática pelas esquerdas radicais. Trata-se de pessoa de dotação intelectual bastante apreciável”. Em outros relatórios do gênero, foi chamada de “Joana D’Arc da subversão”, “papisa da subversão”, “criminosa política” e “figura feminina de expressão tristemente notável”.
Em 1970, após uma série de ações no ano anterior que tinham conseguido armar os grupos revolucionários, os militares viram que a situação estava saindo do controle a apertaram o cerco até que conseguiram pegar Dilma Rousseff.
A prisão
Dilma foi torturada dias a fio com palmatória, socos, pau-de-arara e choques elétricos. Em seus depoimentos judiciais, denunciou as torturas e deu o nome de oficiais militares que delas participaram, por ação ou omissão, entre eles o capitão do Exército Benoni de Arruda Albernaz, presença recorrente na lista de torturadores. Mesmo com a tortura, Dilma não revelou o nome dos companheiros, de modo que alguns só foram presos muito tempo depois.
Condenada em alguns processos e absolvida em outros, Dilma saiu do presídio Tiradentes no final de 1973. Sua mãe, tias e irmãos a receberam depois de quase quatro anos de cadeia e a levaram para uma temporada de recuperação em Minas. Depois, mudou-se para Porto Alegre.
Política
Daí em diante começou sua militância política, com a reestruturação do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), vinculada ao grupo de Leonel Brizola. Após a perda da sigla para o grupo de Ivete Vargas, participou da fundação do Partido Democrático Trabalhista (PDT).
Foi secretária de Minas e Energia durante o governo Alceu Collares no estado do Rio Grande do Sul, entre 1991 e 1995. Em 1998 o petista Olívio Dutra ganha as eleições para o governo gaúcho com o apoio do PDT no segundo turno e Dilma retornou à Secretaria de Minas e Energia. No final de 1999 o PDT deixa o governo de Olívio Dutra e exige de seus filiados a entrega dos cargos. Dilma sai do PDT e filia-se ao PT continuando no governo a exemplo do que também fizeram Emília Fernandes, Milton Zuanazzi e o trabalhista histórico Sereno Chaise.
Dilma Rousseff integra o Governo Lula desde o início, em 1 de janeiro de 2003.. Trocou de cargo, e passou a chefiar a Casa Civil em 21 de junho de 2005, em lugar de José Dirceu, que deixou o ministério por estar envolvido em acusações de corrupção no caso Mensalão.
Armas nunca
A seu favor, Dilma não nega ter lutado contra a repressão da Ditadura, mas sempre, segundo ela, dentro do campo ideológico, nunca pegando em armas. "Nunca fui julgada por nenhuma ação armada ou por um assalto a banco, porque as minhas circunstâncias foram essas, não os cometi." (...) Muitas vezes as pessoas eram perseguidas e mortas... E presas por crime de opinião e de organização, não necessariamente por ações armadas. O meu caso não é de ação armada. O meu caso foi de crime de organização e de opinião, que é, vamos dizer assim, a excrescência das excrescências da ditadura".
Durante a Ditadura Militar no Brasil, estima-se que 237 pessoas foram mortas pelos militares e 159 são desaparecidos políticos, sem levar em conta os presos que foram torturados por todo o território nacional.
Logo, aparentemente e até que apareçam documentos autênticos, Dilma não foi seqüestradora, não pegou em armas, mas pode estar envolvida em planejamento de ações, não sendo assim a maioria dos fatos “Coisas da Internet”.
Para ler a reportagem exclusiva que Revista Piauí produziu sobre o tema, clique aqui. Veja também o que ela respondeu à um ministro que tentou desmerecer o passado "revolucionário" da ministra. Clique aqui.
 
*Fontes: Revista Piauí, Portal Imprensa, Usina das Letras e Blog do Lucas de Oliveira

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Governo acelera liberação de agrotóxicos, esse ano já foram 262 registrados
CORUMBÁ
Homem ferido em explosão de churrasqueira morre depois de uma semana internado
DOURADOS
Biomedicina, Enfermagem e Odontologia da Unigran abrem processo seletivo para contratação de professor
BRASIL
Governo bloqueia mais R$ 1,44 bilhão do Orçamento
JARDIM PANTANAL
Grupo é detido com armas e centenas de munições em Dourados
COMER BEM
Muffins de Bacon
TECNOLOGIA
Em MS, centros de inclusão digital abrem ‘janelas para o mundo’
PARANHOS
Suposto olheiro do tráfico morre em troca de tiros com a polícia
DECORAÇÃO
Um apartamento todo pretinho!
PORTO MURTINHO
Douradense é assassinado em sede de fazenda

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morre após bater moto em carro parado na Marcelino Pires
AMAMBAI
Morto a tiros em frente a conveniência era 'braço direito' de Jarvis Pavão
RIBAS DO RIO PARDO
Avô e neta morrem após caminhonete bater de frente em carreta
CAPITAL
Acidente entre dois carros e carreta mata motorista na BR-163