Menu
Busca sexta, 28 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
MEIO AMBIENTE

TRF-3 cassa liminar que decretava a caducidade do Decreto que criou o Parque Nacional da Serra da Bodoquena

12 setembro 2019 - 16h35Por Da Redação

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) acatou os argumentos do Ministério Público Federal (MPF) e cassou decisão liminar que reconhecia a caducidade do decreto que criou o Parque Nacional da Serra da Bodoquena, em Mato Grosso do Sul, especificamente em relação às áreas não adquiridas pela União. A liminar revogada havia decretado a nulidade do Decreto Federal de 21 de setembro de 2000, que criou o Parque, mas somente com relação às áreas não desapropriadas pela União, ou seja, 62 mil hectares, ou 80% do total. Para os proprietários rurais que ajuizaram a ação, o decreto perdeu a validade cinco anos após a criação do Parque, pois a União não os indenizou pela perda das terras.

Em seu recurso contra a extinção do Parque, o MPF argumentou, dentre outros pontos, que as Unidades de Conservação só poderão ser reduzidas ou extintas por meio de lei específica, obedecendo à própria Constituição Federal. “Logo, uma unidade de conservação somente pode ser suprimida por meio de lei, e nunca por inércia do Poder Público”. Igualmente defendeu que a decisão era contrária a todo o sistema jurídico pátrio de proteção ao meio ambiente.

O desembargador federal Johonson di Salvo, que cassou a liminar de extinção do Parque, afirma em sua decisão que “ao condicionar a efetiva eficácia do decreto que cria a unidade de conservação (no caso, Parque Nacional) à permanência em vigor do ato expropriatório enseja acrescentar um novo requisito para criação de uma unidade de conservação, requisito esse que nunca foi previsto ou cogitado pelo legislador. Não sendo o Judiciário legislador positivo, não lhe cabe instituir requisitos onde a lei e a Constituição se calaram”. Pontua, ainda, que “é ato privativo do Poder Legislativo alterar ou extinguir uma unidade de conservação, restando defeso o ativismo judicial nesse assunto, eis que essa extinção não pode ficar a mercê do administrador público e nem da intervenção judicial”.

Além de decretar a caducidade do decreto que criou o Parque, a decisão cassada liberava projetos de manejo de exploração dos recursos naturais dentro da área do Parque, impedia a fiscalização dos órgãos ambientais, proibia a União de implementar estrutura ou passeio turístico dentro do Parque sem permissão dos proprietários e, ainda, deslocava a zona de amortecimento de forma a proteger somente 18,4% da área do Parque.

O Parque Nacional da Serra da Bodoquena foi criado por decreto presidencial em 21 de setembro de 2000 e abrange áreas dos municípios de Porto Murtinho, Bonito, Bodoquena e Jardim. Ele preserva uma rara faixa de Mata Atlântica em pleno centro-oeste brasileiro. Dos 76.481 hectares do parque, apenas 18,34 % já foram adquiridos pela União - o restante é ocupado por particulares.

Para o MPF, a decisão do TRF-3 “mantém a preservação ambiental pretendida com a instituição do Parque, evitando ainda perigo de dano irreversível à natureza”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CASA VERDE
Foragido da justiça é preso em distrito de Nova Andradina
CORONAVÍRUS
Oito casos são investigados em Campo Grande
6 DE MARÇO
Ação alusiva ao Dia Internacional da Mulher terá homenagens e palestras
SÁUDE & BEM - ESTAR
Você sabe o que é a Atenção Primária a Saúde?
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Coronavírus: governo tenta evitar escassez de equipamento de segurança
FÁTIMA DO SUL
Vigilante condenado em São Paulo por estupro acaba preso em MS
Agronegócio
Em MS, colheita da soja tem atraso de 36% e plantio do milho de 27%
VAGAS EM DOURADOS
Edital abre oportunidades com bolsas no valor de R$ 4 mil
CAMPO GRANDE
Homem morre no hospital três dias após ser esfaqueado
MATO GROSSO DO SUL
PGE divulga programação das etapas do Acordo Direto em precatórios

Mais Lidas

MEIO AMBIENTE
Proprietário de rancho é autuado por pescar em rio durante a piracema
PARQUE DO LAGO
Ladrões usam carro para estourar porta de mercado e fogem com cofre; veja vídeo
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira
DOURADOS
Dupla dispara, mata jovem e deixa outro ferido no Jardim Independência