Menu
Busca sábado, 29 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
CAMPO GRANDE

Touro capturado que causou confusão continua abandonado no CCZ

13 fevereiro 2020 - 21h50Por Da Redação

O touro que atacou duas pessoas e deu muito trabalho para ser capturado nesta quarta-feira, dia 12 de fevereiro, na avenida Gury Marques, continua detido no CCZ (Centro de Conrtroela de Zoonoses) e ninguém apareceu hoje para reclamar o animal. O touro tem nove dias para ser resgatado, do contrário será doado para entidades sem fins lucrativos, como à Fazenda Escola da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Na quarta-feira, o animal que seria aparentemente da raça Nelore, causou grande confusão que durou pelo menos 8 horas no cruzamento da Avenida Gury Marques com Guaicurus, no bairro Universitário.

Após muita correria, perseguição a policiais, bombeiros e até profissionais da imprensa que estavam no local, e ferir um homem, o touro foi contido e levado para o CCZ. O órgão possui uma parceria com uma empresa que faz o resgate desses animais de grande porte.

Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) se o proprietário se apresentar nesse prazo, deverá pagar uma guia referente aos custos do resgate do animal, no valor de R$ 46,60, e um auto de infração por manter o animal em via pública, que varia de R$ 100 a R$ 15 mil, podendo ser maior dependendo da gravidade do caso.

Para a retirada do animal, ainda conforme a secretaria, também é necessário que informe o local para onde ele será levado. Se ele não comparecer dentro dos dez dias, o animal será doado.

Ajuda

A Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) faz o monitoramento do rebanho de animais na periferia da Capital, A estimativa é que existem e 2 a 3 mil cabeças na periferia e entorno da cidade. No entanto, ela só pode ajudar nestes casos se o animal tiver alguma marca ou registro no órgão. Até hoje a Iagro não tinha sido acionada pelo CCZ para investigar se o animal tem alguma marcação.

De acordo com o fiscal Estadual Agropecuário e médico Veterinário Rubens de Castro Rondon, da Iagro se o CCZ achar alguma marca no animal é possível fazer consulta no banco de dados. Com isso podemos auxiliar a encontrar o dono. Esse trabalha fazemos muito com a PRF. Mas por enquanto não encaminharam nada”, frisou.

Ele destaca ainda que a Iagro realiza vigilância constante do rebanho na cidade, inclusive vacinando os animais na chamada campanha de agulha oficial. “Fazemos isso também na Capital, aldeias e assentamento rural. Cuidamos destas populações”, destacou.

Com informações do site Campo Grande News.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Filha reconhece mulher de 34 anos que morreu ao bater em poste
UEMS
Abertas inscrições para o XI Seminário de Extensão Universitária
CRIME AMBIENTAL
Polícia apreende arma, munições, fardas camufladas e carne suspeita
RELAÇÕES INTERNACIONAIS
Bolsonaro vai a Montevidéu para posse do novo presidente do Uruguai
SANEAMENTO
Obras da rede de esgoto de Batayporã estão em fase de conclusão
JUDICIÁRIO
STF vai julgar se punição a quem recusa bafômetro é constitucional
DIÁRIO OFICIAL
Relação de candidatos para docente de curso para policiais é divulgado
MEIO AMBIENTE
PMA divulga Cartilha do Pescador 2020 com as novas regras para pesca
ITINERANTE
Carreta da Justiça atende Corguinho e Rochedo na próxima semana
SÃO CONRADO
Identificado homem morto a pauladas e polícia busca suspeito

Mais Lidas

PARQUE DO LAGO
Ladrões usam carro para estourar porta de mercado e fogem com cofre; veja vídeo
CORONEL PONCIANO
Dupla é presa com 400 mil dólares em Dourados e polícia investiga negociação por drogas
DOURADOS
Juiz manda transferir ex-secretário para presídio federal após flagrante de celular
JARDIM ÁGUA BOA
Cofre furtado de mercado é encontrado em obra; ladrões levaram mais de R$ 3 mil