Menu
Busca segunda, 14 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
LARANJA

Suspeita de fraudar contas, candidata foi 100% financiada por recursos públicos

24 maio 2019 - 11h32Por Da Redação

Alvo de mandados de busca e apreensão pela PF (Polícia Federal), a candidatura a deputada estadual na eleição do ano passado, Gilsienny Arce Munhoz, a Gilsy Arce (PRB), foi financiada em 100% por dois fundos abastecidos por recursos do Orçamento da União, ou seja, dinheiro público. O total arrecadado foi de R$ 761.589,50. Ela é investigada pelo Ministério Público Eleitoral por fraude na prestação de contas da campanha. 

Do recebido por ela, 93,42% foram recebidos do FEFC (Fundo Especial de Financiamento de Campanha) e 6,56% do Fundo Partidário, conforme o DivulgaCand, ferramenta pública onde são divulgados todos os dados ao longo da campanha.

Conforme o Campo Grande News, Gilsy Arce, informou gastos de R$ 759.996,60 e obteve 491 votos. A suspeita de falsidade ideológica na prestação de contas é investigada em procedimento investigatório criminal. Foram ouvidos fornecedores que confirmaram ter emitido nota fiscal com valor a maior e devolvido parte do dinheiro.

A PF foi às residências e Gilsienny e de Edson Bobadilha, que coordenou a campanha da candidata, com pagamento de R$ 53,9 mil, terceira maior despesa durante a corrida eleitoral. Os mandados de busca e apreensão expedidos pelo juiz da 53ª Zona Eleitoral de Campo Grande.

De acordo com o advogado Ronaldo Franco, que atua na defesa de Gilsy Arce e Edson Bobadilha, a ex-candidata não estava em casa e nada foi levado do imóvel. O ex-coordenador teve o celular apreendido.

Ainda de acordo com o Campo Grande News, a defesa nega irregularidades na prestação de contas e aponta que os dois ainda não prestaram depoimento ao Ministério Público Eleitoral. “Se olhar no Facebook, você vê que ela fez campanha e refutamos a tese de tantos mil reais e tantos votos. Dinheiro não é para comprar votos”, afirma Ronaldo Franco.

Os maiores gastos da campanha foram com pessoal, que correspondeu a 47,58% (R$ 361 mil). Além de Edson, outras seis pessoas com sobrenome Bobadilha aparecem na lista de despesas da candidata. Todas atuaram como cabo eleitoral.

Gilsienny é servidora do Estado e ocupa a função de gestora de ações sociais, pela Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho).

Deixe seu Comentário

Leia Também

CULTURA
Com orquestra de harpas, muita música e dança, 3º Festival Cultural do Chamamé foi destaque em público e negócios
SAÚDE
Dourados cede prédio no 4° Plano para implantação do Hospital do Amor
BALANÇO
PM apreende cerca de sete milhões de maços de cigarros e 150 toneladas de drogas em 2019
ROCHEDO
Estudante é multado por pesca ilegal em rio e tem petrecho apreendido
ELEIÇÕES 2018
Botafogo apresenta Valentim oficialmente como treinador
PEDRO JUAN
Motorista de aplicativo é morto com 15 tiros na fronteira
MÚSICA
Com músicas disponíveis em plataformas, compositora de MS lança disco na próxima semana
CORUMBÁ
Corpos de trabalhadores mortos em fazenda são levados para Guia Lopes
BRASIL
Bolsonaro discute pedido de prestação de contas ao PSL
FUTEBOL
Três jogos abrem a 29ª rodada da Série B do Brasileirão

Mais Lidas

CLIMA
Previsão aponta dias chuvosos e queda de temperatura em Dourados
DOURADOS
Acionados para atender queda de moto, Bombeiros só encontram vítima no local
DOURADOS
Clima fica tenso com índios presos em confrontos às margens da Perimetral Norte
MS
Idosa é atingida por jaca durante procissão e precisa ser socorrida