Menu
Busca terça, 18 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
FIGUEIRÃO

Reinaldo entrega reforma de escola e reafirma compromisso de não deixar obras inacabadas

18 junho 2015 - 16h00

“Não vamos deixar nenhuma obra inacabada em Mato Grosso do Sul, independente de quem começou o trabalho.” Com esse discurso, o governador Reinaldo Azambuja inaugurou, nesta quinta-feira (18), a reforma da Escola Estadual Dr. Arnaldo Estevão de Figueiredo, em Figueirão.

A unidade de ensino atende 327 alunos e recebeu R$ 149,3 mil para melhorias em toda a estrutura do prédio, existente desde 1997. Depois de um período de paralisação, as obras foram retomadas no início desse ano. Elas fazem parte do programa “Obra Inacabada Zero”.

Segundo o prefeito Rogério Rosalino, “a entrega mostra a capacidade de gestão do governador Reinaldo, que tem um governo presente nos municípios e reverte benefícios para a população”.

Participaram da entrega o governador Reinaldo Azambuja, a secretaria estadual de Educação, Maria Cecília, e o secretário da Casa Civil, Sérgio de Paula.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GOLPE
Homem teve celular e dinheiro roubados após ser vítima de "boa noite Cinderela"
DOURADOS
Abevê realiza décima edição da Sipat
CULTURA
Festival do Chamamé começa amanhã em MS
REGIÃO
Agehab notifica moradores de Itaporã por irregularidade contratual
BRASIL
Bolsonaro apresenta boa resposta a tratamento
EDUCAÇÃO
Mais de 80 mil jovens e adultos privados de liberdade fazem o Encceja
JUSTIÇA
Justiça do Trabalho inicia mutirão para solucionar processos durante fase de execução
ESPORTE
1ª Copa Abevê de Futsal começa nesta quarta-feira
FAMOSOS
Bruna Linzmeyer curte praia com suas amigas enquanto se prepara para novo papel
DEVER CUMPRIDO
Guarda Municipal aposenta mulher da 1ª turma da Corporação em Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Homem encontrado na Marcelino morreu de causas naturais
FLAGRANTE
Mãe é presa na frente da filha traficando cocaína
DOURADOS
Corpo é encontrado na Marcelino Pires
DOURADOS
Morador flagra ladrão e aciona a polícia que consegue prende-lo