Menu
Busca domingo, 18 de novembro de 2018
(67) 9860-3221
GOVERNO

Redução da maioridade penal e estratégias para erradicação do trabalho infantil são discutidas em Encontro

19 junho 2015 - 15h45

Assessoria

Discutir ações estratégicas para combater o trabalho infantil, promover amplo debate sobre a redução da maioridade penal e, incentivar a realização de seminários e capacitações descentralizadas sobre o tema, são desafios para gestores e atores da área da Assistência Social que estão reunidos no Encontro Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil no Estado de Mato Grosso do Sul. O evento acontece durante todo o dia até às 16 horas, no Grand Park Hotel, na Capital.

O Encontro é promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) por meio da Superintendência da Política de Assistência Social (Supas) e faz referência ao dia 12 de junho “Dia Nacional contra o Trabalho Infantil”.

Sérgio Wanderly, superintendente da Política de Assistência Social do Estado, disse que a redução da maioridade penal, muito discutida nos últimos dias no País, seria um retrocesso diante dos avanços obtidos por meio de programas de incentivos à educação e à inclusão social. “Estamos em busca da erradicação do trabalho infantil e, uma das alternativas é o investimento em educação. Não podemos retroceder apoiando a redução da maioridade penal. Sabemos que a sociedade analisando a questão apenas pelo senso comum pode num futuro colher mais problemas do que soluções. Já foi comprovado que a não reincidência de menores infratores é 30% maior do que os presos comuns que ficam em presídios”, ressaltou o superintendente.

O desafio dos gestores e trabalhadores da área da Assistência Social é a erradicação do trabalho infantil. Mato Grosso do Sul já foi destaque nacional e até internacional pela exploração do trabalho infantil nas carvoarias na década de 90, época na qual foi implantado o Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil).

As ações do programa até hoje foram consideradas satisfatórias, mas ainda há dificuldades em combater essa situação porque as ações são pontuais e muitas ficam camufladas dentro de residências. De acordo com o procurador do Ministério do Trabalho, Leontino Ferreira de Lima Junior, “muitas crianças são exploradas na zona rural ou no trabalho doméstico. Nesses locais fica difícil a atuação dos fiscais do Trabalho, já que muitos estão dentro de residências”, destacou o procurador.

O coordenador Nacional do Peti do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Francisco Brito, proferiu a primeira palestra e falou sobre o desafio das ações estratégicas do Peti no âmbito do Suas (Sistema Único de Assistência Social). “O desafio é enorme já que o Peti só vai acabar quando o trabalho infantil no Brasil for erradicado. Para isso, precisamos reconfigurar estratégias do programa para avançarmos na política trabalhando articulados com Governo Federal, estados, municípios e sociedade”.

A meta é reformular as ações que serão desenvolvidas no Estado para o enfrentamento desta problemática. Um dos mecanismos que será considerado, é o fortalecimento da atuação do Suas, com parcerias que desenvolvem política com foco na criança e adolescente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRANSFORMADOR
Manutenção pode provocar falta de água em todos os bairros de Dourados
VILA VARGAS
Final do 16º Interdistrital de Futebol será realizado neste domingo
FACADAS
Traficante brasileiro mata namorada dentro de cela no Paraguai
TEMPO
Domingo nublado com possibilidade de chuva em Dourados
POLÍTICA
Comissão sobre Escola sem Partido faz nova tentativa de votar relatório
POLÍTICA
Em encontro com Maia e Bolsonaro, governadores defendem votação de projetos para enfrentar crise
ECONOMIA
União já pagou este ano R$ 3,5 bi em dívidas atrasadas dos estados
TRÊS LAGOAS
Homem cai em golpe ao tentar comprar carro na internet
MATO GROSSO DO SUL
Edital para inserção de jovens no mercado de trabalho está aberto até dezembro
Processo visa a seleção de entidades que possam atuar, em parceria com a SED, no acompanhamento de estudantes, matriculados no ensino médio, para a atuação profissional.
TV
Samantha Schmütz celebra papel dramático em 'Carcereiros': 'Porta para o público me ver de uma maneira diferente'

Mais Lidas

DOURADOS
Bandido armado faz arrastão do Flórida ao Centro durante a noite
DOURADOS
Dupla desobedece ordem de parada, é perseguida e acaba presa em flagrante por porte de arma
CAMPO GRANDE
Homem se joga do 9° andar de hotel luxuoso na Capital
NOVA ALVORADA DO SUL
Acidente entre dois veículos termina com dois feridos e BR-163 interditada