Menu
Busca quarta, 17 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
CONDEL

Publicado regulamento para geração de energia financiada por linha de crédito

14 junho 2018 - 11h02

O Conselho Deliberativo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Condel)  incluiu na programação do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) de 2018, o financiamento da aquisição e instalação de placas fotovoltaicas em residências ou condomínios residenciais por pessoas físicas. Esse é mais um passo no projeto do Governo do Estado de fomento à geração de energia.

A proposta feita pelo CEIF-FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis do FCO), presidido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), foi aprovada em abril pelo Condel e agora avança para entrar em prática. Nos próximos 30 dias o Banco do Brasil deve adequar o sistema para receber as propostas de financiamento.

A linha de crédito para financiamento de micro e mini geração de energia elétrica por pessoa física terá limite de R$ 100 mil em recursos com prazo de até seis anos para pagamento, incluindo a carência de até seis meses.

Para o secretário da Semagro, Jaime Verruck, este é mais um passo importante para ampliar a geração de energia solar no País, que vai contribuir para abrir novos mercados e reduzir custos para quem quer investir.

“Há um grande mercado a ser explorado nesse segmento e essa medida vem para beneficiar a população e o País, gerando mais energia renovável e expandindo um mercado com potencial para crescimento”, destaca.

Além de produzir energia para manter residências ou propriedades rurais, quem gerar energia própria e jogar o excedente no sistema interligado, via distribuidora, deixa de pagar conta de luz e acumula créditos para usar no futuro.

O uso de fontes de energia renovável em Mato Grosso do Sul, em especial de energia solar fotovoltaica, é uma ação do Governo do Estado que, desde 2015, tem atuado para incentivar a prática. Vários são os empenhos feitos ao longo dos últimos anos, como a adesão ao Convênio do Confaz que isenta de  Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) a energia distribuída, a aprovação da lei que retira a obrigatoriedade de compensação ambiental de projetos de energia fotovoltaica.

Por fim, junto com o Banco do Brasil, o Governo do Estado defendeu junto ao Conselho deliberativo do FCO que fossem retiradas várias restrições no financiamento de equipamentos para geração de energia solar fotovoltaica.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO
Quarta-feira de sol com aumento de nebulosidade em Dourados
UAU
Natália Casassola posa seminua em sessão de fotos sensuais
CORUMBÁ
Rapaz defende mulher em briga de casal e acaba assassinado;
ESPORTES
MS garante vaga na série A do Brasileiro de Futebol para Amputados
SAÚDE
Desafios na prescrição de agrotóxicos é tema de palestra em Dourados
UEMS
Núcleo de Línguas abre inscrições para provas de proficiência
SOLIDARIEDADE
Amambai se une na busca por idoso de 86 anos desaparecido
PROSEGUR
Oito brasileiros são condenados por mega-assalto no Paraguai
TRÁFICO
Jovens são flagrados com droga que seria entregue no Guarujá
ELEIÇÕES 2018
Denúncias de fraude em urnas serão registradas on-line

Mais Lidas

DOIS DIAS DEPOIS
Servidora pública é encontrada nos fundos de residência que estava para alugar
DOURADOS
Cinco anos após crime, acusados pela morte de vendedor douradense vão a júri popular
DOURADOS
Familiares continuam na busca por mulher desaparecida e criticam falsos alertas
FLAGRANTE
Polícia fecha “distribuidora” de drogas em Dourados