Menu
Busca terça, 19 de junho de 2018
(67) 9860-3221
FISCALIZAÇÃO

Procon faz batida em supermercados e encontra irregularidades

02 outubro 2017 - 19h50Por Redação

A Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS), ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), continua as inspeções em supermercados da Capital para apurar denúncias recebidas. Em setembro, o foco foi os grandes supermercados, mas a operação incluiu também estabelecimentos localizados nos bairros. De 4 a 25 de setembro, de 15 inspeções, 14 resultaram em autos de infração.

Dentre as irregularidades, os fiscais constataram, no total, 1108 produtos com prazo de validade vencido, itens sem precificação e outros deteriorados. Foram fiscalizados supermercados atacadistas e de varejo do Centro de Campo Grande e dos bairros Chácara Cachoeira, Santa Fé, Jardim Alegre, Cruzeiro, Vila Carlota, Aero Rancho, Bandeirantes, São Conrado, Jockey Club, Buriti, Tijuca, Vila Planalto e Monte Castelo.

O supermercado flagrado com maior quantidade de itens vencidos expostos à venda foi inspecionado no dia 22 de setembro e no local foram encontrados mais de 330 produtos com prazo de validade expirado. 

No dia 21, em outro estabelecimento, a fiscalização considerou grave a exposição à venda de cinco latas de fórmula infantil para lactentes e crianças de primeira infância, da marca Nan Pro 2, Nestlé 800g, com prazo de validade vencido em 1º de setembro de 2017. Todos os produtos vencidos e impróprios para consumo foram descartados nos estabelecimentos na presença dos fiscais.

Publicidade enganosa

Em alguns estabelecimentos também foi verificada publicidade enganosa, constatada quando o valor ou especificações de um produto anunciado no panfleto promocional não correspondem ao anunciado. Um dos itens com divergência de preço era a fralda descartável da marca Turma da Mônica, com tripla proteção, com preço unitário de R$ 35,90. A fralda era ofertada por R$ 29,90 cada, na compra de três unidades, mas era registrada sem o desconto efetivo e com valor unitário acima do mencionado na gôndola, saindo no caixa por R$ 39,90 cada embalagem.

As fiscalizações foram realizadas para apurar denúncias recebidas pelo número 151 e pelo Fale Conosco do site do Procon. Além de publicidade enganosa e produtos vencidos, podem ser denunciadas outras situações que demandam fiscalização, como demora na fila de banco, ausência de preços na vitrine etc.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PISO SALARIAL
Professor de Dourados ganha quase o dobro do nacional, garante prefeitura
LAVA JATO
STF começa julgamento de ação penal contra Gleisi e Paulo Bernardo
IMUNIZAÇÃO
A três dias do fim, campanha de vacinação contra a gripe ainda precisa alcançar 10,8 milhões de pessoas
FUTEBOL
Senegal aproveita bobeiras da Polônia e vence em Moscou
INCLUSÃO
Lei inclui servidores de ex-territórios nos quadros da União
LEGISLATIVO DE MS
Projeto obriga hospitais e maternidades a orientar pais para primeiros socorros
BRASILEIRÃO
Dois jogos abrem rodada da Série B nesta terça
DOURADOS
Bombeiros são acionados para combater incêndio na Linha do Potreirito
EDUCAÇÃO
ProUni oferece 174 mil vagas; inscrições começam dia 26
DOURADOS
Câmara aprova projeto sobre eleições de diretores em escolas municipais

Mais Lidas

PARANHOS
Testemunha de atentado a prefeito é executada
SOLIDARIEDADE
Douradense busca ajuda para conseguir manter a família
DOURADOS
Polícia fecha boca de fumo e prende homem no Clímax
PARANHOS
Calote em venda de fazenda teria motivado atentado a prefeito