Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
PARANHOS

Licenciado, prefeito alvo de atentado ainda avalia se retomará cargo

Político está em SP, onde faz fisioterapia

11 julho 2018 - 15h20Por Da redação

Faltando cerca de três dias para completar um mês de afastamento da prefeitura de Paranhos, o prefeito licenciado Dirceu Bettoni (PSDB), está em São Paulo fazendo sessões de fisioterapia e está analisando se retornará ou não ao cargo. 

Dirceu foi vítima de um atentado no dia 14 de junho e ficou na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) até a semana passada, no Hospital do Coração, em Dourados.

Ao Midiamax, o vice-prefeito que atualmente é quem comanda a cidade, Luciano Wagner Rodrigues (DEM), disse que Dirceu tem quadro de saúde estável.

“Ele está bem, fora de perigo. Foi para São Paulo fazer procedimentos para melhorar o braço”, disse o vice. Em relação à volta de Dirceu ao cargo, Luciano afirma que o prefeito ainda está analisando a situação, mas “acho que ele vai voltar”, afirma.

O prefeito licenciado chegou a cogitar renunciar ao cargo depois de ser ferido a tiros no atentado. Uma testemunha do crime foi executada depois de prestar depoimento na delegacia da cidade.

Secretário de Governo, Audinar Dias disse ao Midiamax que o atestado médico de Dirceu vence no próximo dia 14, quando o atentado completará um mês, porém ainda não se sabe se a licença médica do prefeito será prorrogada.

Sobre o andamento dos trabalhos no município, o prefeito em exercício afirmou que tudo está correndo bem. 

“Estamos dando continuidade em todos os programas que Dirceu tinha estabelecido, honrando todos os compromissos”.

O caso

O prefeito Dirceu Bettoni foi alvo de pistoleiros na noite do dia 14 de junho, quando chegava em sua residência.

No domingo seguinte ao atentado (17), uma testemunha, que também teria participação na tentativa de assassinato contra o prefeito, foi morta a tiros no meio da rua, logo após deixar a delegacia de Paranhos.

O inquérito sobre o caso foi encerrado e a polícia aguarda posicionamento do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), se apresenta denúncia contra os suspeitos. O atirador Gabriel Queiroz, 26 anos, confessou em depoimento que foi contratado para matar Bettoni. A investigação apontou de que a mulher dele também teve participação no crime.

Gabriel contou que receberia R$ 20 mil, destes, R$ 5 mil foram pagos antecipados e o restante seria entregue apenas depois que o trabalho estivesse concluído.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Giulia Costa renova o bronzeado e se refresca em dia de praia no Rio
CAMPO GRANDE
Menino de 9 anos tenta atravessar a rua é atropelado por van escolar
POLÍTICA
Oposição promete dificultar tramitação da reforma da Previdência
CRIME AMBIENTAL
Ambiental prende infrator pescando em cachoeira durante a Piracema
REUNIÃO
Governadores pedem ajustes na reforma e plano de ajuda a estados
CAPITAL
Motorista atropela motoqueiro e na fuga acerta carro estacionado
UEMS
Palestra sobre meditação será na próxima sexta-feira em Dourados
PONTA PORÃ
Baleado na cabeça, integrante de família tradicional morre em hospital
RAIS
Empregadores devem entregar declaração anual até o dia 5 de abril
TRÁFICO
Polícia recupera veículo com mais de 400 quilos de droga na MS-164

Mais Lidas

CRIME EM 10 DE FEVEREIRO
Acusados de matar jovem a facadas em Dourados se apresentam à polícia
DOURADOS
"Lata de sardinha": universitários sofrem com ônibus lotados para chegar até Universidades
TRÁFICO
Trio é preso com mais de meia tonelada de cocaína
DOURADOS
Polícia busca imagens para chegar a motociclista que atropelou e matou criança