Menu
Busca domingo, 23 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
NOVIDADES

Pesquisadores discutem empreendedorismo e inovação do jornalismo na internet

02 junho 2015 - 15h30

Assessoria

Na era da tecnologia, inovar tornou-se uma necessidade de sobrevivência no mercado, até mesmo no mercado de comunicação. Para o professor da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, Rosental Calmon Alves, “não é o fim dos meios de massa, mas a sobrevivência deles passa pelo empreendedorismo e inovação”. Alves está em Campo Grande para o Simpósio Internacional de Ciberjornalismo, que acontece até quarta-feira (03) na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). A sexta edição do evento traz o tema Performance em Ciberjornalismo: tecnologia, inovação e eficiência.

“Muitas empresas jornalísticas já tem mais leitores pelo celular que por outros meios”, ressalta o jornalista, que foi um dos precursores na migração do jornal impresso para a internet, quando trabalhava no Jornal do Brasil (JB). Mas, para ele estamos repetindo no celular os mesmos erros que cometemos na web no início da utilização da mídia digital, quando houve apenas a transposição do jornal impresso para a internet; a adequação do formato e utilização das ferramentas disponíveis aconteceu aos poucos.

Por isso, na opinião do professor, a pesquisa em Comunicação nunca foi tão importante como é no momento. “Não vale trazer os mesmos paradigmas da era industrial para agora”, destaca, lembrando que vivemos a era pós-industrial, a qual propiciou a extensão das nossas mentes.

Acompanhar a evolução dos meios tecnológicos pode ser visto como uma oportunidade ou desafio. “Vinte anos depois, ainda há quem veja a web como mais um meio de comunicação a somar-se aos outros ou simplesmente, a oferecer uma nova plataforma para os meios existentes”, diz o professor de Jornalismo Empreendedor, disciplina anexada ao currículo de várias universidades americanas.

Para finalizar, Alves destacou mais um ponto importante: “Estamos desestabilizando a programação da televisão. Não vamos mais marcar hora para a novela e a notícia”, disse ele para instigar o público, formado por estudantes e professores, a pensar nos rumos da informação na era digital.

A abertura do evento, que tem como parceiros a Fundação de Apoio ao Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect) e o Governo do Estado, contou com a participação da diretora-científica da Fundect, Marilda Bruno, do subsecretário adjunto de Comunicação, Guilherme Lamenha, do diretor do Centro de Ciências Humanas e Sociais e do pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da UFMS, Geraldo Vicente Martins e Jeovan de Carvalho Figueiredo, respectivamente, entre outros convidados.

Programação

O simpósio oferecerá, durante três dias, oficinas e palestras com professores de universidades brasileiras, de Portugal, Argentina e Espanha. A programação completa está disponível no site do evento [http://www.ciberjor.ufms.br/ciberjor6/programa/](http://www.ciberjor.ufms.br/ciberjor6/programa/).

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Luisa Sonza relata críticas após procedimento: 'Acharam feio'
MEDIDA
ANP vai fazer consulta para substituir GNL importado por gás doméstico
TEMPORAL
Chuva e ventos fortes derrubam árvores em Dourados
LADÁRIO
Três pessoas ficam feridas em capotagem de carro
INVESTIGAÇÃO
Polícia Federal reforça versão de que agressor de Bolsonaro atuou sozinho
CAPITAL
Carreta tomba com 27 toneladas de agrotóxico
POLÍTICA
Temer viaja a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU; Toffoli assume Presidência
PONTA PORÃ
PM recebe solicitação por desentendimento familiar e captura foragido
CAPITAL
Homem é encontrado morto com tiro na cabeça
TRÁFICO DE DROGAS
PRF apreende 42kg de maconha e skank após fuga de condutor

Mais Lidas

DOURADOS
Amiga de jovem encontrada morta é presa acusada por tráfico e por alterar a cena do crime
DOURADOS
Jovem foi espancada até a morte no Pelicano
DOURADOS
Jovem é encontrada morta no Jardim Pelicano
OPERAÇÃO NEPSIS
Ação conjunta prende cinco Policiais Rodoviários Federais em MS