Menu
Busca quarta, 19 de junho de 2019
(67) 9860-3221
CRIME AMBIENTAL

Pescadores são multados com 200 iscas vivas capturadas ilegalmente

13 outubro 2017 - 10h38Por Da Redação

Policiais Militares Ambientais de Corumbá e Cassilândia, que trabalham na operação Pesque Legal, dentro da operação Pacificador 67 (PMA) autuaram ontem (11) três pescadores por captura de iscas ilegalmente.

Os infratores, de 33, 35 e 55 anos, residentes em Miranda realizavam a captura de iscas sem a licença ambiental. Eles já tinham capturado 200 iscas vivas das espécies tuvira, que foram apreendidas. A captura era realizada em lagoas do Pantanal, na região do Passo da Lontra, a 100 km da cidade de Corumbá.

Os infratores foram autuados administrativamente e foram multados em R$ 300,00 cada um. As iscas foram soltas no próprio lugar de onde estavam sendo retiradas no Pantanal. A captura de iscas vivas em Mato Grosso do Sul só é permitida ao pescador profissional.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
De topless, Dani Calabresa curte passeio em praia: "sereiando"
JUSTIÇA
Acusada de matar cunhado por motivo torpe é condenada a 16 anos
ECONOMIA
Interessados em receber precatórios têm até dia 28 para fazer acordo
UNIGRAN
Show à parte, banheiro do quarto infantil impressiona pela riqueza de detalhes
MUDANÇA
Presidente dos Correios decide sair após Bolsonaro dizer que iria demiti-lo
CAMPO GRANDE
Casal briga dentro de carro e confusão termina em acidente
FUTEBOL
CBF define datas e horários dos jogos das quartas da Copa do Brasil
TERRA SEM LEI
Comerciante executado na fronteira teria arrendado terra do narcotráfico
PRAZO
Última semana de inscrição do Concurso de Estagiário MPE/MS
DOURADOS
Adolescente é atropelado, sofre traumatismo e corre risco de morte

Mais Lidas

DOURADOS
Perseguição na Coronel Ponciano termina com homem preso e apreensão de mais de 700kg de maconha
PARAGUAI
Homem escapa de sequestro, mas acaba executado por pistoleiros em posto
FATALIDADE
Corpo de douradense é encontrado no rio Aquidauana
RESERVA INDÍGENA
Dois são presos suspeitos pelas mortes de tio e sobrinho em Dourados