Menu
Busca quarta, 26 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
REGIÃO

Pedreiro tentou abusar de garoto e foi agredido por 1h até morrer

22 junho 2015 - 14h15

G1

A morte do auxiliar de pedreiro espancado no sábado (20), em Água Clara, teria sido motivada por um suposto abuso da vítima contra um dos adolescentes suspeitos do crime, segundo a Polícia Civil.

O delegado Luis Augusto Milani disse, nesta segunda-feira (22), que os dois adolescentes, de 14 e 17 anos, estavam em um bar quando o mais novo teria sido importunado pelo pedreiro, conforme depoimento do mais velho.

"O adolescente de 17 anos disse que a vítima teria cuspido nele, hora que ele foi repreendê-la. Ele fala que cuspiu e que a vítima teria ainda desferido um soco. Ele usa isso para tentar alegar legítima defesa, mas pela quantidade de golpes e o tempo de espancamento, não é", ressaltou Milani.

Dois pedaços de madeira com pregos foram usados pelos adolescentes durante o espancamento, que durou cerca de uma hora, segundo a polícia. Em depoimento, os adolescentes disseram que a vítima tentou fugir, mas caiu no chão perto de casa, onde morreu.

"Eles disseram que aproveitaram a situação [queda da vítima] para continuar as agressões", explicou Milani. Ainda segundo ele, uma testemunha que presenciou o crime relatou à polícia versão semelhante a dos adolescentes.

A brutalidade do crime chama atenção da polícia. "Choca todo mundo. A gente não imagina que um ser humano seja capaz de ficar dando pauladas na cabeça de alguém, como se fosse uma cobra no chão", ressaltou.

O garoto mais velho tem diversos registros por atos infracionais análogos a latrocínio, dano, ameaça, furto qualificado, roubo, fuga da casa de custódia e tentativa de homicídio. Ele não demonstrou estado de choque durante depoimento, segundo o delegado, e também não aparentava estar sob efeito de drogas ou álcool.

O auto de apreensão dos adolescentes já foi comunicado ao judiciário, segundo Milani. Agora a polícia aguarda que o Ministério Público represente pela internação dos garotos, enquanto isso, os dois aguardam sugestão decisão judicial.

Caso

O corpo do auxiliar de pedreiro foi encontrado na calçada da rua Gabriel Alves, no bairro Jardim Nova Água Clara. Os adolescentes foram citados por denúncias anônimas como suspeitos da morte.

O mais novo foi encontrado em frente ao local do crime e confessou aos policiais militares . O outro garoto se apresentou na delegacia minutos depois, acompanhado da mãe, e também confessou o ato. Um casaco com manchas de sangue foi apreendido na casa do adolescente mais velho, além de dois pedaços de madeira usados em obras de asfalto.

O caso foi registrado como homicídio qualificado mediante promessa de recompensa ou motivo torpe, qualificado pelo emprego de meio insidioso e pela traição de emboscada ou outro recurso que dificulte a defesa da vítima.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Aline Riscado curte praia com amigas e impressiona com corpão sarado
UFMS
PF investiga denúncia de acadêmico que ameaçou professores e alunos
OPORTUNIDADE
CIN abre vagas a curso de comércio exterior em Dourados
CAMPO GRANDE
Prefeitura abre inscrição para contratar médicos com salário de R$ 12 mil
UEMS
De Pais para Filhos chega em Dourados no próximo fim de semana
CAPITAL
Com suspeita de tuberculose, idosa espera vaga em hospital há 5 dias
PROGRAMA
Governo lança plano para reduzir à metade nº de mortos no trânsito
ANASTÁCIO
Após engravidar do pai, adolescente dá à luz e decide criar bebê
ELEIÇÕES 2018
TSE aceita registro de candidatura de Haddad à Presidência
EDUCAÇÃO
ProfLetras de Dourados abre processo seletivo para alunos regulares

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia encontra bilhete com “mula” e fecha entreposto de drogas no Estrela Porã
OPERAÇÃO REMAKE
Gaeco cumpre mandados e apura desvio de R$ 670 mil em sindicato
BR-163
Gol carregado com maconha é apreendido em Dourados
ÁGUA BOA
Homem armado invade casa e leva dinheiro da vítima