Menu
Busca terça, 17 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
MS

Paciente deverá receber atendimento domiciliar pelo SUS

21 agosto 2019 - 20h05Por Da Redação

Sentença proferida pela 4ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos julgou parcialmente procedente a ação movida por um paciente que necessita de atendimento médico na modalidade domiciliar (home care). Com a decisão, o Estado de MS e o Município de Campo Grande deverão disponibilizar sessões de fisioterapia três vezes por semana e acompanhamento por técnico de enfermagem duas vezes por dia, para higiene e manipulação do autor no leito e fora dele enquanto houver prescrição médica para tanto.

Alega o autor que é portador de tetraparesia espástica com plegia dos membros inferiores, com sequela neurológica após infecção do sistema nervoso central decorrentes de meningite. Acrescentou que se encontra acamado e totalmente dependente de terceiros para atividades simples do dia a dia, pelo que necessita do tratamento domiciliar na forma prescrita pelo médico.

Afirmou que a demora no tratamento pode levar a riscos inerentes ao desenvolvimento psicomotor, como agravamento da sequela neurológica e atrofia muscular, encurtamento de tendões e úlceras por falta de mobilidade.

O Núcleo de Apoio Técnico – NAT apresentou parecer sobre o caso, além disso foi determinada a realização de prova pericial.

O Estado de MS contestou dizendo que a fisioterapia é disponibilizada pelo SUS em hospitais públicos, unidades básicas de saúde e de pronto atendimento, ou ainda em instituições privadas credenciadas na rede pública. Destacou que não haveria elementos para autorizar o home care e que as políticas públicas devem atingir o maior número de pessoas.

Por sua vez, o Município de Campo Grande argumentou que o atendimento buscado é fornecido pelo município mas não no sistema domiciliar e que forçá-lo a arcar com tais despesas levaria a custos orçamentários não previstos.

Em sua decisão, o juiz Marcelo Andrade Campos Silva analisou primeiramente que o médico do paciente indicou o tratamento pretendido na ação. Além disso, a perícia médica apontou que o autor necessita de tratamento home care.

Sobre o impasse no custo do tratamento, discorreu o juiz que “nesse passo, pelo princípio da aplicação imediata dos direitos fundamentais (máxima efetividade), se a política pública de promoção à saúde, por exemplo, não for razoável ou adequada ao caso concreto, é possível que o Poder Judiciário analise a questão e concretize do direito, impondo-se a medida que se mostrar mais correta e razoável, sempre em associação ao princípio da conformidade funcional”.
 
“Com efeito, o quadro de saúde do autor que demanda tratamento domiciliar, sob o risco de agravamento, bem como sua condição física bastante delicada, são fatores suficientes para concluir pela impostergabilidade da concessão do pedido, a fim de efetivar o seu direito constitucional à saúde e à dignidade”, destacou o magistrado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZZ
Morando nos EUA Sue Lasmar compra casa para se defender de furacão
CAMPO GRANDE
Motociclista fica ferido ao ser atingido no pescoço por linha chilena
UEMS
Inscrições para Transferência Externa começam nesta segunda-feira
FOMENTO
FCO aprova R$ 335 milhões a mais para atender empreendedores de MS
CAMPO GRANDE
Polícia apreende caminhão com cigarros contrabandeados e 150 kg de maconha
SAÚDE
Cassems realiza ‘1º Seminário em Saúde Mental’ para colaboradores
COMÉRCIO EXTERIOR
Balança comercial registra déficit na segunda semana de setembro
PONTA PORÃ
Homem invade residência e estupra mulher enquanto dormia
EDUCAÇÃO
Palestra 'Negócios que mudam o Mundo' será na UEMS de Dourados
LAVA JATO
Justiça de São Paulo rejeita denúncia contra Lula e Frei Chico

Mais Lidas

DOURADOS
Carro roleta Marcelino, bate em moto e deixa jovem ferida
EMPREENDENDO NO BAIRRO
Distante 8 km do Centro, moradores do Parque II só sentem falta de lotérica no comércio do bairro
FRONTEIRA
Empresário brasileiro atacado por pistoleiros não resiste a ferimentos e morre
IVINHEMA
Pescador encontra cadáver às margens de rio e informa a Polícia