Menu
Busca quarta, 29 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
ARTIGO

O difícil cultivo da Paciência

11 dezembro 2019 - 13h05Por Wilson Aquino

A paciência é sim a maior, a mais nobre e a mais gentil virtude que o homem pode cultivar. Entretanto, seu plantio não é fácil. Exige delicada e perseverante preparação e adubação dos terrenos mental e espiritual do indivíduo, para que ele possa suportar aflições, insultos ou injúrias sem reclamação nem represália, mas de maneira firme e segura.

Nesses tempos modernos e acelerados, onde os dias voam e os meses logo terminam, exigindo de absolutamente todos, os mais variados compromissos e responsabilidades que mal terminam quando outras já começam, a paciência se escasseia e dificilmente se instala nos corações e mentes das pessoas.

Dezembro é o mês de entressafra dessa cultura. Apesar de ser o período em que ela mais se faz necessária para alicerçar o homem no enfrentamento das avalanches de fatos, sonhos e emoções que afloram em abundância durante esse tumultuado clima de final de ano, a paciência é rara. Sem ela, na correria natural do dia a dia, as pessoas se exaltam, tornam-se intolerantes e perdem a compostura.  

Além da agitada rotina de dezembro, que exige tomada de decisões e preparativos para as férias escolares dos filhos; Férias trabalhistas ou recesso de final de ano; Preparativos para a ceia de Natal; A necessária lista de presentes, Réveillon e outras questões, típicas,  ventos fortes de janeiro de 2020 trazem para este último mês do ano outras grandes preocupações com as responsabilidades com o início do novo ano, quando terão que arcar com despesas extras como matrículas escolares; compra de materiais (escolares); Pagamento de IPTU, IPVA e outras.

Tudo isso faz germinar ervas daninhas na mente do homem, cuja paciência fica por um fio, demonstrando o quanto é frágil, pois a virtude mencionada não criou ali, raízes profundas. O trânsito é um dos ambientes onde isso se comprova, pois vira o caos. A maioria age como se fosse seu o direito à preferência em todas as ruas e avenidas, inclusive nos cruzamentos. Quando contrariados, eclodem em gritos e gestos grosseiros e inapropriados, mesmo de uma placa indicando que está errado.

De tão graves são os quadros gerados em oportunidades assim, quando a fúria eclode, pisoteando qualquer traço de paciência, colhe-se saldos lamentáveis e negativos de brigas, xingamentos e às vezes, até morte. Jornalistas de Campo Grande têm um colega em comum, que numa desavença no trânsito, há alguns anos, desceu de seu automóvel, de arma em punho e atirou contra o veículo de seu desafeto, atingindo em cheio o peito de uma criança que estava em seu interior. Ela veio a óbito e ele pagou caro pela falta de paciência. Sua vida tornou-se um inferno.

Este é apenas um exemplo extremo de ausência de paciência no trato de uma questão. Se houvesse meio de se fazer um balanço sobre a vida de cada um, penso em quantas ofensas seriam geradas no dia a dia, por conta da inexistência ou perda dessa preciosa virtude. E mais:

- Quantos casamentos não foram desfeitos por conta da falta de um pouco mais de paciência de um ou de outro?

- Quantas famílias não foram esfaceladas?

- Quantos inimigos criados?

- Quanta injustiça cometida?

- Quantas palavras malditas foram proferidas?

- Quantas vidas foram ceifadas?

Existem poucas sementes que geram a paciência. Algumas delas, de origem oriental, até têm raízes profundas, mas não se comparam com a semente plantada pela Palavra de Deus. Somente ela é capaz de promover grandes e revolucionárias transformações na mente, no coração e no espírito do homem. Além disso todo aquele que busca essa virtude por intermédio dos ensinamentos e mandamentos do Senhor, muito bem claros nas Escrituras Sagradas, ganha também sabedoria e segurança que lhe permite suportar e sobrepujar todo e qualquer obstáculo na vida.

Como é sábio o Senhor Deus, que nos ensina o plantio, adubação e cultivo da paciência. Ponderemos sobre cada palavra que compõe esta “receita” maravilhosa de ensinamentos: “Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos”.

“Deixa a ira, e abandona o furor; não te indignes, porque isso só leva ao mal”(Sl. 37: 7,8)

“Porque todas as coisas que dantes foram escritas, para nosso ensino foram escritas, para que pela paciência e consolação das escrituras tenhamos esperança” (Rom. 15:4)

*Jornalista e Professor

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Mulher é presa em flagrante pela polícia com três armas de fogo
REGIÃO
Suspeito de furto em frigorífico da JBS é preso pela polícia
MEIO AMBIENTE
Técnica criada na USP poderá tornar produção de plásticos mais sustentável
MERCADO DA BOLA
Everton recusa proposta de R$ 464 mi do Barcelona por Richarlison
GADO
Vaca é abatida a tiros pela polícia em rodovia do Estado
BRASIL
Presos são transferidos após incêndio em presídio no Rio de Janeiro
MATO GROSSO DO SUL
Diferença de preço em item da cesta básica chega em 243%, diz Procon
BRASIL
Bolsonaro vai sobrevoar áreas atingidas pelas chuvas em MG
REGIÃO
Motociclista joga maconha em margem de rodovia e acaba preso
TRÊS LAGOAS
Drogas e armas são encontradas em carros com adesivos de empresas

Mais Lidas

VÍDEO
Ventania derruba árvores e destelha casas na região sul de Dourados
DOURADOS
Mulher deixa carro com chave na ignição e tem surpresa 15 horas depois
REGIÃO
Condutor de caminhonete é preso após atingir sete veículos estacionados
JARDIM FLÓRIDA
Homem é preso acusado de 'passar a mão' em menina de 11 anos