Menu
Busca quarta, 16 de janeiro de 2019
(67) 9860-3221
LEVANTAMENTO

MS tem a 4ª menor desigualdade social do Brasil

06 dezembro 2018 - 13h35Por Da Redação

Mato Grosso do Sul está entre os estados brasileiros com menor desigualdade social e percentual de pessoas na linha de pobreza, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada nessa quarta-feira (5.12) pelo IBGE.

O Estado obteve o quarto menor Índice Gini em 2017, na frente apenas de Santa Catarina (0,421), Rondônia (0,455) e Mato Grosso (0,481). É um dado para se comemorar, já que o Gini funciona como um termômetro da desigualdade. Quanto menor o índice, menor a desigualdade.

Criado pelo matemático italiano Conrado Gini, o índice é um instrumento para medir o grau de concentração de renda em determinado grupo. Ele aponta a diferença entre os rendimentos dos mais pobres e dos mais ricos, variando de zero a um.

O valor zero representa a situação de igualdade, ou seja, todos têm a mesma renda. O valor um está no extremo oposto, isto é, uma só pessoa detém toda a riqueza.

Mato Grosso do Sul também figura com o 8º menor percentual de pessoas na linha de pobreza. Em 2017, 18,9% da população do Estado recebia até US$ 5,5 por dia, valor considerado como linha da pobreza para o Brasil.

A diminuição da pobreza passa pela geração de oportunidades, muitas vezes proporcionada pelo poder público. O Governo do Estado tem vários programas para possibilitar formação profissional e fomento de renda como o Rede Solidária, com duas unidades em bairros carentes de Campo Grande.

As unidades Ruth Cardoso, no bairro Dom Antônio Barbosa, e Íria Leite Vieira, no Jardim Noroeste, promoveram o desenvolvimento de mais de 100 mil pessoas através de educação, cultura, esporte, lazer e serviços de proteção social e formação profissional.

Entre os programas sociais do Governo estadual estão ainda o Vale Universidade e o Vale Universidade Indígena, que dão mais oportunidade de acesso ao ensino superior beneficiando cerca de dois mil jovens todos os anos.

Por meio do programa, o Estado paga até 70% do valor da mensalidade na universidade privada e a instituição oferece dedução de mais 20%, ficando apenas 10% para o aluno pagar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROVOCAÇÃO
Paródia do PCC "parabeniza" ataque a rivais
INQUÉRITO CIVIL
Denúncia leva MP investigar recursos destinados à Saúde de Dourados
VIOLÊNCIA NO RJ
Jovem morre após tentar proteger mãe de assalto
FINANÇAS
Governo de MS repassou R$ 2,8 bilhões aos municípios em 2018
BRASIL
Prazo para indicar instituições ao Programa Saúde na Escola termina em fevereiro
SAÚDE
Cardio-oncologia previne doenças do coração causadas por tratamento de câncer
PEDRO JUAN
Sequestradores ligadas ao PCC são presos na fronteira com fuzis
POLÊMICA
Globo encerra contrato com José Mayer após dois anos de caso de assédio
RIO DE JANEIRO
Em Mauá, conheça algumas cachoeiras e encante-se
29 ANOS
Após quase três décadas Concafras retorna a Dourados com evento em março

Mais Lidas

GRUPOS RIVAIS
Interno do semiaberto de Dourados é morto em briga de facções
POLÍCIA
Motorista que morreu em acidente na BR-163 tinha 28 anos
BR-163
Acidente que matou motorista de ônibus deixou outros cinco feridos
DOURADOS
Délia exonera secretário e coloca interina na Agricultura Familiar