Menu
Busca terça, 16 de julho de 2019
(67) 9860-3221
DEBATE

MS realiza o 1º encontro de trabalhadores indígenas em novembro

21 outubro 2017 - 17h42Por da Redação

A questão do índio no mundo do trabalho será tema central do primeiro encontro dos trabalhadores indígenas de Mato Grosso do Sul, que acontecerá nos dias 10 e 11 de novembro, em Campo Grande. A realização do evento é do Coletivo de Trabalhadores Indígenas de MS.,

O encontro tem como principal parceiro o Ministério Público do Trabalho (MPT) e será realizado nas dependências da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Conforme o coordenador do Coletivo Indígena, José Carlos Pacheco, os temas do encontro são os seguintes: A Importância do trabalhador indígena no mercado de trabalho; Organização dos trabalhadores/as indígenas; Inserção dos indígenas no Mundo do Trabalho; Problemáticas e desafios; e a reforma trabalhista, entre outros assuntos inerentes a questão.

A coordenação do Coletivo está percorrendo as principais aldeias e comunidades indígenas do Estado para convidar e mostrar a importância do encontro. "Pela receptividade e a confiança conquistada junto às lideranças de todas as etnias, acreeditamos num encontro histórico em nosso Estado", afirma José Carlos.

O coordenador cita que uma das etnias que mais sofre é o povo kaiwoá guarani da região do Conesul (Dourados, Caarapó, Amambaí, Coronel Sapucaia e outras cidade adjacentes).

"Muitos  trabalhadores/as indígenas trabalham no emprego doméstico, no corte de cana nas usinas de álcool e açucar , carvoarias, colheita da mandioca, plantio de eucaliptos, fazendas  e até na  colheita da maçã fora de nosso Estado", diz, acrescentando que muitos empregadores exploram a mão de obra indígena sem as minímas  condições de trabalho e remuneração.

"São obrigados a trabalhar por baixa renumeração e muitos desses trabalhadores/as saem dessas frentes de trabalho  sem direito trabalhista, em  situação de trabalho escravo, que em alguns casos é comum, infelizmente,  em nosso estado do MS".

Sobre o Coletivo 

Criado em 2011, o Coletivo dos Trabalhadores e Trabalhadoras Indígenas do MS representa um avanço para a classe trabalhadora não apenas do Estado, mas também do Brasil. O principal objetivo do Coletivo é o debate da organização dos/as trabalhadores/as indígenas. "Queremos contribuir para que os diferentes segmentos de nosso contingente se conscientizem e se unam para que os anseios de  todos se tornem realidade", observa o coordenador do Coletivo.

Segundo informações de Pacheco, o MS possui a segunda maior população indígena do Brasil, com cerca de 80 mil índios, oriundos das etnias terena, kaiowá guarani, aticum,  kadiweu,  guató, kinikinaw, ofaié  e outros.

"Esta diversidade possibilita que a realização do 1º Encontro Estadual dos/as Trabalhadores/as Indígenas do MS", avalia o coordenador, citando a maioria está concentrada nas nas cidades de Miranda, Aquidauana, Anastácio, Dourados, Amambaí, Caarapó, Coronel Sapucaia, Paranhos e Campo Grande.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ATENDIMENTO MÉDICO
Dourados e mais duas cidades recebem ‘Cassems Itinerante’ nos próximos dias
CONSUMIDOR
Preço da gasolina se mantem estável em Dourados
BRASIL
Toffoli suspende processos que contêm dados sem autorização judicial
DOURADOS
Upiran entrega carta de demissão a Délia e aguarda substituto para deixar Educação
DOURADOS
Prestes a renovar concessão, prefeitura cria Conselho de Saneamento Básico
VIOLÊNCIA
Dourados já registrou 13 casos de maus-tratos a crianças em 2019
AQUIDAUANA
Delegado preso após sumiço de cocaína é suspeito de fazer "ponte" entre facções
MUZEMA
Operação prende 11 acusados de construir imóveis que desabaram no RJ
ESTADO
Policiais civis têm até 2 de agosto para retirar carteiras funcionais
ECONOMIA
Consulta Pública sobre tarifa do gás natural segue até 23 de julho

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é assassinado a tiros em conveniência
DOURADOS
Homem é morto no Jardim Pantanal; segundo homicídio da noite
DOURADOS
Homem assassinado no Jardim Pantanal tinha 23 anos
DOURADOS
Homem é baleado no Jardim Pelicano