Menu
Busca quinta, 23 de maio de 2019
(67) 9860-3221
DEBATE

MS realiza o 1º encontro de trabalhadores indígenas em novembro

21 outubro 2017 - 17h42Por da Redação

A questão do índio no mundo do trabalho será tema central do primeiro encontro dos trabalhadores indígenas de Mato Grosso do Sul, que acontecerá nos dias 10 e 11 de novembro, em Campo Grande. A realização do evento é do Coletivo de Trabalhadores Indígenas de MS.,

O encontro tem como principal parceiro o Ministério Público do Trabalho (MPT) e será realizado nas dependências da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Conforme o coordenador do Coletivo Indígena, José Carlos Pacheco, os temas do encontro são os seguintes: A Importância do trabalhador indígena no mercado de trabalho; Organização dos trabalhadores/as indígenas; Inserção dos indígenas no Mundo do Trabalho; Problemáticas e desafios; e a reforma trabalhista, entre outros assuntos inerentes a questão.

A coordenação do Coletivo está percorrendo as principais aldeias e comunidades indígenas do Estado para convidar e mostrar a importância do encontro. "Pela receptividade e a confiança conquistada junto às lideranças de todas as etnias, acreeditamos num encontro histórico em nosso Estado", afirma José Carlos.

O coordenador cita que uma das etnias que mais sofre é o povo kaiwoá guarani da região do Conesul (Dourados, Caarapó, Amambaí, Coronel Sapucaia e outras cidade adjacentes).

"Muitos  trabalhadores/as indígenas trabalham no emprego doméstico, no corte de cana nas usinas de álcool e açucar , carvoarias, colheita da mandioca, plantio de eucaliptos, fazendas  e até na  colheita da maçã fora de nosso Estado", diz, acrescentando que muitos empregadores exploram a mão de obra indígena sem as minímas  condições de trabalho e remuneração.

"São obrigados a trabalhar por baixa renumeração e muitos desses trabalhadores/as saem dessas frentes de trabalho  sem direito trabalhista, em  situação de trabalho escravo, que em alguns casos é comum, infelizmente,  em nosso estado do MS".

Sobre o Coletivo 

Criado em 2011, o Coletivo dos Trabalhadores e Trabalhadoras Indígenas do MS representa um avanço para a classe trabalhadora não apenas do Estado, mas também do Brasil. O principal objetivo do Coletivo é o debate da organização dos/as trabalhadores/as indígenas. "Queremos contribuir para que os diferentes segmentos de nosso contingente se conscientizem e se unam para que os anseios de  todos se tornem realidade", observa o coordenador do Coletivo.

Segundo informações de Pacheco, o MS possui a segunda maior população indígena do Brasil, com cerca de 80 mil índios, oriundos das etnias terena, kaiowá guarani, aticum,  kadiweu,  guató, kinikinaw, ofaié  e outros.

"Esta diversidade possibilita que a realização do 1º Encontro Estadual dos/as Trabalhadores/as Indígenas do MS", avalia o coordenador, citando a maioria está concentrada nas nas cidades de Miranda, Aquidauana, Anastácio, Dourados, Amambaí, Caarapó, Coronel Sapucaia, Paranhos e Campo Grande.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Morre menina queimada por gasolina de duto da Transpetro
DOURADOS
Vereadora vai à delegacia e diz ser vítima de atentado
SAÚDE
4 tipos de dor de cabeça e seus tratamentos
CAPACITAÇÃO
MS recebe congresso internacional de direito eleitoral amanhã
BRASIL
Câmara conclui votação de medida provisória da reforma administrativa
ARQUITETURA E DESIGN
Dicas para quem quer ter parede de tijolos em casa
POLÍCIA
Douradense é preso ao tentar transportar 1,7 t de maconha em caminhão
ESFRIOU!
Receita do tradicional quentão
DOURADOS
Representante da Cruzada dos Militares Espíritas participará da 5ª Semana Espírita
BRASIL
Arrecadação cresce 1,28% em abril, informa Receita Federal

Mais Lidas

POLÍCIA
Após pescaria, marido encontra desconhecido na frente de casa e ameaça mulher com arma em Dourados
DOURADOS
Preso em operação estava sob monitoramento por assalto
PEDRO JUAN
Três suspeitos de chacina na fronteira são presos pela polícia paraguaia
PEDRO JUAN
Seis morrem e uma criança fica ferida após ataque de pistoleiros na fronteira