Menu
Busca segunda, 09 de dezembro de 2019
(67) 9860-3221
INTERCÂMBIO

MS firma cooperação com organização Pan-Americana da Saúde para redução da mortalidade materna e infantil

13 novembro 2019 - 12h07Por Da Redação

O Governo do Estado assinou nesta quarta-feira (13.11) a Carta de Cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) para qualificação da atenção e a promoção da saúde da mulher e da criança. “Vamos aproveitar o conhecimento da OPAS para conseguirmos reduzir os números da mortalidade materna e infantil. Vamos focar nas comunidades mais vulneráveis para evitarmos esses óbitos”, destacou o governador Reinaldo Azambuja.

A representante da OPAS/OMS, a médica Socorro Gross afirmou que as ações realizadas em Mato Grosso do Sul são importantes, pois servem de referência para toda América Latina. “Nosso objetivo é reduzir a mortalidade materna através da atenção básica e dos exames de pré-natal. A gravidez não é uma doença e podemos evitar essas mortes”, completou.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, lembrou que o combate à mortalidade materna e infantil sempre foi uma das principais pautas do Governo do Estado. “Agradecemos a OPAS pela parceria. O acordo vai possibilitar a qualificação de profissionais da atenção  básica para identificar e tratar possíveis problemas durante o exame pré-natal”, disse.

O termo a ser assinado envolve projetos para a eliminação da mortalidade materna no Estado e criação de uma Sala de Inteligência Estratégica da Gestão da Saúde, com análise de dados em tempo real, possibilitando a tomada de decisão em tempo oportuno. Os projetos serão sem custos para o Estado, frutos da articulação do secretário e dos seus técnicos das respectivas áreas.

Com custo zero para o governo estadual, este é primeiro acordo a ser firmado com a OPAS em Mato Grosso do Sul. Trata-se de um pacto pela eliminação da mortalidade materna. Com apoio da OPAS/OMS, o Estado busca a qualificação da atenção primária à saúde e a rede de atenção a gestantes, puérperas e mulheres em situação de risco reprodutivo. O objetivo é fortalecer ações que garantam às mulheres o acesso ao pré-natal qualificado, à assistência ao trabalho de parto, parto e pós-parto e ao planejamento reprodutivo.

A sala de inteligência estratégica da gestão, com análise de dados em tempo real, irá possibilitar a tomada de decisão em tempo oportuno e será uma ferramenta de gestão para apoiar a definição dos programas e políticas que melhorem a saúde. Também servirá para avaliar a qualidade e o acesso aos serviços

A Secretaria de Estado de Saúde tem adotado várias estratégias para redução da mortalidade materna no Estado, entre as estratégias, destacam-se a Planificação da Atenção à Saúde, executada inicialmente nas microrregiões de Aquidauana e Jardim com intuito de reorganizar a rede materno-infantil, com os Centros da Mulher que são referências para o pré-natal de alto risco nas sedes de microrregião e as parcerias, em especial, com a Associação De Ginecologia E Obstetricia Do Estado De Mato Grosso Do Sul (SOGOMAT-SUL).

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Bandidos furtam malote de funcionários em frente a agência bancária
CULTURA
Banda douradense retorna aos palcos com show gratuito na Praça Antônio João
MISTÉRIO
Helicóptero cai próximo à fronteira e polícia não encontra vítimas
FRONTEIRA
Suposto integrante do PCC é entregue às autoridades brasileiras
DOURADOS
Médica terá que pagar R$ 97,5 mil por fraude contra o HU
BRASIL
Corrupção abala confiança no regime democrático, diz Moro
DESCAMINHO
Prisma é apreendido carregado com contrabando de cigarros
CAIXA
Loterias sorteiam R$ 58,9 milhões até quarta-feira
REDE MUNICIPAL
Escola realiza projeto de leitura e alunos têm 'noite do autógrafo' em Dourados
15 CENTAVOS
Preço da gasolina dispara em Dourados em uma semana

Mais Lidas

DOURADOS
Homem deixa chave no contato e tem moto furtada
MISTÉRIO
Helicóptero que caiu próximo a fronteira pertence a brasileiro
EDUCAÇÃO
Governo do Estado antecipa calendário e aulas começam antes do Carnaval
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda e vai a R$ 4,13