Menu
Busca sexta, 23 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
RIO DE JANEIRO

MS discute mudanças climáticas e estratégias de enfrentamento no Fórum Clima

25 abril 2019 - 16h50Por Da Redação

Acontece nesta quinta-feira (25.4), no Centro Empresarial Firjan (RJ), o Fórum Clima 2019, evento que tem o objetivo de discutir o papel da ação climática sob a ótica dos estados brasileiros e avaliar a situação global e nacional em relação ao tema da adaptação e da mitigação das Mudanças Climáticas. O evento é organizado pelo FBMC/Centro Brasil no Clima (CBC)/Instituto Ondazul, com apoio da Firjan.

O secretário adjunto Ricardo Senna da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) representa Mato Grosso do Sul no Fórum: “Os Estados e municípios precisam ser protagonistas no debate sobre mudanças climáticas. As realidades de cada região brasileira são diferentes e precisam ser entendidas para o melhor cumprimento dos acordos climáticos”, ponderou Senna.

Mato Grosso do Sul possui uma ampla rede de monitoramento do clima com 45 estações meteorológicas instaladas estrategicamente por todo Estado, dotadas de barômetro (aparelho que mede a pressão atmosférica), higrômetro de ar e solo (umidade), anemômetro sônico (força e direção dos ventos), pluviômetro (quantidade de chuva), piranômetro (radiação solar), para-raios e um computador que transmite todas as informações diretamente ao Instituto Nacional de Meteorologia.

Após serem formatadas, essas informações retornam ao CEMTEC/MS (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul), órgão ligado à Semagro, onde os técnicos transformam em boletins com dados precisos sobre o clima e o tempo de cada região. Com isso o governo pode alertar os municípios sobre alterações climáticas e tomar medidas preventivas.

O evento

O Fórum Clima 2019 vai debater assuntos como o catastrófico tornado que arrasou parte de Moçambique e enchentes repetidas, a mais recente no Rio de Janeiro, entre outros fenômenos ocorridos no Brasil. Desde o Acordo de Paris, a situação política internacional piorou e, de acordo com novas estimativas científicas, a velocidade da mudança climática obriga a repensar medidas estratégicas.

O evento valoriza o protagonismo dos estados e das empresas brasileiras no cumprimento da Contribuição Nacionalmente Determinada do Brasil (NDC), com a apresentação, por governadores e secretários de estado e expoentes da ação empresarial, de experiências no âmbito regional de suas ações de mitigação e de adaptação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Prefeita diz abominar discriminação e aciona Procuradoria para investigar conduta de guarda
FAMOSOS
Ator responderá na Justiça por desacato e briga em bar
FUTEBOL
Árbitra de MS atua em duelo da Série A do Brasileirão neste final de semana
CAGED
País gera 43,8 mil empregos formais em julho
DOURADOS
Délia revoga nomeação de coordenadora da intervenção na Funsaud
DOURADOS
VÍDEO: Guarda agride rapaz em abordagem na UPA e corregedoria abre inquérito para apuração
VALE QUANTO?
Peritos imobiliários avaliam Douradão para venda ou aluguel a pedido da prefeitura
REUNIÃO
Procon cobra maior agilidade de atendimento em agências bancárias
PONTA PORÃ
Condenado por homicídio é preso na fronteira
OPERAÇÃO COLLIMATUS
Ação contra facção criminosa cumpriu 28 mandados de prisão em MS

Mais Lidas

TRÂNSITO
Empresa desliga mais de 30 lombadas eletrônicas em Dourados após rescisão contratual
DOURADOS
Veículo é consumido pelas chamas no Água Boa; veja vídeo
CRIME ORGANIZADO
Operação contra o PCC cumpre 30 mandados de prisão em cidades de MS
DOURADOS
Coordenador diz que Samu tentou reanimar acidentado por uma hora em HV sem médico