Menu
Busca terça, 10 de dezembro de 2019
(67) 9860-3221
SEGURANÇA PÚBLICA

Levantamento mostra queda nas mortes violêntas em MS

05 setembro 2019 - 10h38Por Da Redação

Mais uma vez Mato Grosso do Sul registra queda no número de mortes violentas. A quantidade de assassinatos caiu 6,2% no primeiro semestre de 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado, conforme dados divulgados pelo Monitor da Violência – ferramenta desenvolvida pelo G1 em parceria com o Núcleo de Estudos de Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O levantamento considera como mortes violentas os crimes de homicídio, latrocínio (roubo seguido de morte) e lesão corporal seguida de morte. A análise é feita nos 26 estados do Brasil, mais o Distrito Federal. Todas as unidades federativas apresentaram redução dos assassinatos no período. Em, Mato Grosso do Sul houve 239 mortes nos primeiros seis meses do ano, 16 a menos do que a registrada em 2018 (255 assassinatos).

Na avaliação do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, a queda da criminalidade é resultado de um conjunto de fatores envolvendo também inteligência, investigação e investimentos por parte do Governo do Estado, que tem proporcionado uma melhoria significativa no desenvolvimento de ações de policiamento preventivo com foco no tráfico doméstico.

“Quando você reprime o tráfico doméstico, você reduz os furtos, roubos e roubos seguidos de morte porque, muitas vezes, quem vai roubar um celular para trocar por drogas acaba cometendo o latrocínio”, diz. Ele explicou ainda que outro fator responsável pela redução foi a resolutividade dos crimes, com apuração e prisão de autores.

“Estamos trabalhando e temos obtido resultados positivos colocando MS em destaque nacional, mas nem por isso, podemos ficar em uma zona de conforto. Promover segurança pública é a nossa missão. Outra coisa é a sensação de segurança que se faz com policiais nas ruas e ações de repressão e prevenção. Neste caso, não tem como fazermos isso sozinhos, precisamos compartilhar essa responsabilidade com a sociedade em geral”, pontua.

Assassinatos em queda

Em 2018, o mesmo Monitor da Violência revelou queda de 14,1% nos crimes violentos em Mato Grosso do Sul. Enquanto em 2017, o Estado teve 560 vítimas de crimes violentos, no ano passado foram 481. Apesar de fazer fronteira com Paraguai e Bolívia, Mato Grosso do Sul tem reduzido os índices de praticamente todos os crimes. Investimentos em armas, veículos, equipamentos e treinamentos, além das ações das forças de segurança, têm contribuído para a redução dos crimes.

Brasil

No Brasil a redução no número de mortes violentas listadas foi de 22%. No primeiro semestre deste ano houve 21.289 assassinatos, contra 27.371 no mesmo período de 2018. São 6 mil a menos. O Nordeste responde por mais da metade dessa queda (3.244 mortes a menos), ou seja, 53% do total no país. No Centro-Oeste, a redução dos assassinatos foi de 13,5%, caindo de 2.170 para 1.875.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARANAÍBA
Homem é preso tentando furtar caixa de cerveja de conveniência
ECONOMIA
Governo revisa economia com reforma da Previdência para R$ 855 bi
TRÊS LAGOAS
Trabalhador morre em turbina de hidrelétrica em MS e polícia investiga
PESQUISA
Oito em cada dez pessoas já leram notícias falsas em redes sociais
RIBAS DO RIO PARDO
Furtou caixa de som da prefeitura e foi preso por série de furtos
POLÍTICA
Comissão aprova projeto de Nelsinho Trad, que prevê ginástica laboral
PARANAÍBA
Homem é preso por furtar saco de cimento de Centro de Educação Infantil
RECEITA FEDERAL
Cerca de 700 mil contribuintes caíram na malha fina em 2019
SAÚDE
Enfermeira é flagrada dormindo em UPA e secretaria diz que era intervalo
PARCERIA
BB prorroga condições da Semana de Negociação até O fional do ano

Mais Lidas

FRONTEIRA
Três são indiciados pelo homicídio de adolescente esquartejado
RENÚNCIA FISCAL
Benefício fiscal para cerveja custou R$ 2,8 bilhões em quatro anos
SOLIDARIEDADE
Família de Gugu Liberato planeja campanha de doação de órgãos
POLÍTICA
Podemos decide expulsar o deputados Marco Feliciano do partido