Menu
Busca sábado, 17 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
BRASILÂNDIA

Justiça vai usar whatsApp para intimação e videoconferência

12 junho 2019 - 21h50Por Da redação

Em tempos em que a tecnologia está em todos os lugares e conectando pessoas, a utilização de aplicativos de comunicação tem ajudado instituições a prestarem um serviço mais eficiente e rápido. É o caso do Poder Judiciário na comarca de Brasilândia, que regulamentou a intimação por meio do aplicativo WhatsApp. Também será possível a realização de videochamadas em audiências de conciliação. A iniciativa foi do juiz em substituição na comarca, Rogério Ursi Ventura.

A ferramenta pode ser utilizada para fazer intimações das partes, advogados, conselheiros tutelares, defensores públicos, delegados de polícia, procuradores, promotores de justiça e demais membros de entidades que mantenham contato com o Poder Judiciário.

A intimação, via aplicativo WhatsApp, será oferecida como ferramenta facultativa, e será considerada efetivada a partir da confirmação do destinatário, sendo que a contagem dos prazos correrá na forma da legislação vigente, devendo o servidor responsável certificar a data e horário da comunicação. Caso não haja a confirmação de recebimento pela parte, a unidade judiciária providenciará a intimação, no prazo de três dias, por outro meio idôneo.

Junto com a mensagem, será encaminhada a imagem do documento, que contém a identificação do processo e das partes.

A imagem de perfil do WhatsApp será, obrigatoriamente, a arte gráfica do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, para permitir a identificação. Também ficou definido que será utilizado aparelho celular destinado à secretaria da unidade judiciária exclusivamente para esse fim, sendo proibida a utilização para finalidade diversa.

Também poderá ser feita videochamada para realização das audiências de conciliação em que a parte requerida resida em comarcas de outros estados. O procedimento é semelhante às videoconferências, que já foram utilizadas pelo Poder Judiciário de MS até na realização de julgamento do Tribunal do Júri.

A utilização deste recursos em Brasilândia está sendo implementada pelo chefe de cartório Eder Francisco Franzin, e pelo assistente de TI, Eder Paulo Cavalcante da Silva. A regulamentação foi feita por meio de uma ordem de serviço, assinada pelo juiz Rogério Ursi Ventura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
PSL realiza ato de filiação hoje em Dourados
FAMOSOS
Geisy Arruda deixa bumbum em evidência e afirma: “Colocando bronze em dia”
TRABALHO CONJUNTO
Etapa de Mutirão DPVAT resulta em 58,7% de processos conclusos
EDUCAÇÃO
Weintraub diz que recursos de universidades podem ser desbloqueados
CAMPO GRANDE
Homem é preso tentando arremessar droga para interior de presídio
DOURADOS
Interdistrital tem dois jogos no domingo
GOVERNADOR EM EXERCÍCIO
Após agenda cheia, Murilo diz que projetos avançam com ministros empenhados em trabalhar pelo MS
BRASIL
Falta de recursos diminuirá expediente de militares, diz Bolsonaro
TECNOLOGIA
Testemunha nos Estados Unidos participa de audiência em MS por videochamada
ECONOMIA
Dólar fecha em alta e volta ao patamar de R$ 4

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia apresenta dupla presa por envolvimento em sequestro e identifica resto do bando
DOURADOS
Defensoria flagra pacientes sem água e comida no Hospital da Vida
POLÍCIA
Após denúncias, trio é preso por tráfico na Vila Cachoeirinha
DOURADOS
Um ano após crime, TJ ainda vai decidir se pai e madrasta vão a júri por morte de bebê