Menu
Busca domingo, 23 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
CAPITAL

Justiça nega liberdade a lutador que matou hóspede

04 junho 2015 - 10h15

Justiça negou o pedido de revogação da prisão preventiva do lutador Rafael Martinelli Queiroz, de 27 anos, acusado de matar um hóspede em um hotel da capital sul-mato-grossense na noite de 18 de abril. A decisão foi divulgada na quarta-feira (3) no site do Tribunal de Justiça (TJ-MS).

Segundo o G1/MS, a defesa do lutador alegou no pedido que o acusado não necessita permanecer preso por exercer atividade lícita, ter residência fixa e não possui antecedentes criminais. O parecer do Ministério Público Estadual (MP-MS) foi pelo indeferimento do pedido.

O G1 entrou em contato com a defesa do lutador, mas até a publicação desta reportagem não obteve retorno.

O juiz titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Carlos Alberto Garcete de Almeida, afirmou na decisão que até o momento não ocorreu qualquer mudança nos fatos que justifique a colocação do acusado em liberdade. Almeida destacou que o crime foi “extremamente grave e possui repercussão social muito ampla”. De acordo com o magistrado, a liberdade poderia colocar em risco a ordem pública.

Almeida ressaltou que o lutador teria praticado o crime com extrema brutalidade contra uma pessoa desconhecida. Além disso, o juiz disse que o lutador demonstrou perigo no momento da prisão quando a Polícia Militar pediu reforço policial.

O crime aconteceu em um hotel na avenida Afonso Pena, no bairro Amambaí, depois de uma discussão entre Rafael e a namorada Carla Medeiros Dias, 24 anos. Segundo a Polícia Civil, o engenheiro era vizinho de quarto, não conhecia o casal e estava na capital de Mato Grosso do Sul a trabalho.

Ainda segundo a polícia, o hóspede foi morto "de graça" pelo lutador, que entrou no apartamento da vítima a procura da namorada, que tinha fugido do quarto do casal depois de ser agredida. A defesa diz que o comportamento agressivo do lutador surpreendeu a família e amigos dele.

O lutador é acusado pelo crime de lesão corporal dolosa em relação a namorada, em situação de violência doméstica, e de homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e por recurso que dificultou a defesa da vítima e crime de resistência à prisão.

A denúncia foi recebida pela Justiça no dia 14 de maio. O lutador está preso desde o dia 19 de abril, dia seguinte ao fato, e foram feitos exames psicológicos e toxicológico no acusado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INVESTIGAÇÃO
Polícia Federal reforça versão de que agressor de Bolsonaro atuou sozinho
CAPITAL
Carreta tomba com 27 toneladas de agrotóxico
POLÍTICA
Temer viaja a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU; Toffoli assume Presidência
PONTA PORÃ
PM recebe solicitação por desentendimento familiar e captura foragido
CAPITAL
Homem é encontrado morto com tiro na cabeça
TRÁFICO DE DROGAS
PRF apreende 42kg de maconha e skank após fuga de condutor
BRASIL
Multas por uso de celular ao volante crescem 33% em 2018
CAPITAL
Mulher é flagrada ao tentar entrar em presídio com carregador e 20 chips nas partes íntimas
BRASILEIRÃO/2018
Operário-PR vence o Cuiabá por 1 a 0 e levanta a taça da Série C
POLÍCIA
Presos em Dourados são transferidos para capital

Mais Lidas

DOURADOS
Jovem foi espancada até a morte no Pelicano
DOURADOS
Amiga de jovem encontrada morta é presa acusada por tráfico e por alterar a cena do crime
DOURADOS
Jovem é encontrada morta no Jardim Pelicano
OPERAÇÃO NEPSIS
Ação conjunta prende cinco Policiais Rodoviários Federais em MS