Menu
Busca domingo, 23 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
CAPITAL

Bilhete mostra que jovem matou homem e ateou fogo em casa

04 junho 2015 - 10h45

A Polícia Civil esclareceu o homicídio ocorrido em uma casa incendiada na madrugada desta quinta (4) no Bairro Taquarussu, em Campo Grande depois um bilhete foi encontrado na agenda da vítima.

Segundo a Polícia, Gabriel Gonçalves Barros de Araújo, de 20 anos, conhecido como “Remela”, matou o cuidador de idosos de 48 anos por causa de uma briga de um hidrômetro. Após a polícia ser acionada para atender a ocorrência de incêndio encontraram o corpo Roberto Carlos Duarte Estigarribia com duas perfurações no pescoço.

Conforme o jornal Midiamax, policiais fizeram levantamentos no local e encontraram uma agenda com um bilhete dentro dizendo que se algo acontecesse com ele o responsável seria o Gabriel. No bilhete também estava escrito que eles haviam brigado por causa de um hidrômetro que o jovem usava para guardar capacetes. A polícia também acredita que também guardasse drogas.

Por causa do desentendimento, Gabriel tentou arrombar a porta da casa da vítima dias antes. Roberto foi tirar satisfação com o rapaz, eles discutiram e a mãe de Gabriel teve que intervir na briga.

Ainda segundo a polícia, a vítima estava devendo R$ 30 para o rapaz. Na madrugada desta quinta-feira (4), por volta da 1 hora, eles tiveram nova discussão e Gabriel acabou esfaqueando a vítima.

Após cometer o crime, Gabriel ateou fogo na casa e fugiu. A vítima ainda tentou escapar e teve parte da perna carbonizada. Segundo o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), Reginaldo Salomão, o jovem foi encontrado em uma casa nas proximidades do local do crime.

A residência que ele estava escondido é de propriedade de uma mulher que está viajando e deixou as chaves com um adolescente cuidar. O menino deu as chaves para o Gabriel se esconder.

O delegado disse que no imóvel foram encontradas duas facas que tinha acabado de serem lavadas em cima do tanque. A polícia acredita que sejam as mesmas utilizadas por Gabriel para esfaquear a vítima.

Os objetos foram apreendidos e encaminhados para a perícia e submetidas a testes com reagentes para constatar se tem vestígios de sangue. Enquanto a polícia estava na residência chegaram dois adolescentes, de 15 e 16 anos.

Os vizinhos disseram para o delegado que já viram Gabriel com garotos e um deles foi quem entregou a chave do imóvel para ele. Todos foram levados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da Vila Piratininga.

Durante depoimento o jovem confessou o crime em alguns momentos e em outros negou. Gabriel também não souber explicar o que as facas faziam na casa. Os adolescentes deram versões contraditórias durante o depoimento.

Os dois foram ouvidos e liberados. Agora a polícia investiga a participação deles no crime.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Luisa Sonza relata críticas após procedimento: 'Acharam feio'
MEDIDA
ANP vai fazer consulta para substituir GNL importado por gás doméstico
TEMPORAL
Chuva e ventos fortes derrubam árvores em Dourados
LADÁRIO
Três pessoas ficam feridas em capotagem de carro
INVESTIGAÇÃO
Polícia Federal reforça versão de que agressor de Bolsonaro atuou sozinho
CAPITAL
Carreta tomba com 27 toneladas de agrotóxico
POLÍTICA
Temer viaja a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU; Toffoli assume Presidência
PONTA PORÃ
PM recebe solicitação por desentendimento familiar e captura foragido
CAPITAL
Homem é encontrado morto com tiro na cabeça
TRÁFICO DE DROGAS
PRF apreende 42kg de maconha e skank após fuga de condutor

Mais Lidas

DOURADOS
Amiga de jovem encontrada morta é presa acusada por tráfico e por alterar a cena do crime
DOURADOS
Jovem foi espancada até a morte no Pelicano
DOURADOS
Jovem é encontrada morta no Jardim Pelicano
OPERAÇÃO NEPSIS
Ação conjunta prende cinco Policiais Rodoviários Federais em MS