Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2019
(67) 9860-3221
CAPITAL

Bilhete mostra que jovem matou homem e ateou fogo em casa

04 junho 2015 - 10h45

A Polícia Civil esclareceu o homicídio ocorrido em uma casa incendiada na madrugada desta quinta (4) no Bairro Taquarussu, em Campo Grande depois um bilhete foi encontrado na agenda da vítima.

Segundo a Polícia, Gabriel Gonçalves Barros de Araújo, de 20 anos, conhecido como “Remela”, matou o cuidador de idosos de 48 anos por causa de uma briga de um hidrômetro. Após a polícia ser acionada para atender a ocorrência de incêndio encontraram o corpo Roberto Carlos Duarte Estigarribia com duas perfurações no pescoço.

Conforme o jornal Midiamax, policiais fizeram levantamentos no local e encontraram uma agenda com um bilhete dentro dizendo que se algo acontecesse com ele o responsável seria o Gabriel. No bilhete também estava escrito que eles haviam brigado por causa de um hidrômetro que o jovem usava para guardar capacetes. A polícia também acredita que também guardasse drogas.

Por causa do desentendimento, Gabriel tentou arrombar a porta da casa da vítima dias antes. Roberto foi tirar satisfação com o rapaz, eles discutiram e a mãe de Gabriel teve que intervir na briga.

Ainda segundo a polícia, a vítima estava devendo R$ 30 para o rapaz. Na madrugada desta quinta-feira (4), por volta da 1 hora, eles tiveram nova discussão e Gabriel acabou esfaqueando a vítima.

Após cometer o crime, Gabriel ateou fogo na casa e fugiu. A vítima ainda tentou escapar e teve parte da perna carbonizada. Segundo o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), Reginaldo Salomão, o jovem foi encontrado em uma casa nas proximidades do local do crime.

A residência que ele estava escondido é de propriedade de uma mulher que está viajando e deixou as chaves com um adolescente cuidar. O menino deu as chaves para o Gabriel se esconder.

O delegado disse que no imóvel foram encontradas duas facas que tinha acabado de serem lavadas em cima do tanque. A polícia acredita que sejam as mesmas utilizadas por Gabriel para esfaquear a vítima.

Os objetos foram apreendidos e encaminhados para a perícia e submetidas a testes com reagentes para constatar se tem vestígios de sangue. Enquanto a polícia estava na residência chegaram dois adolescentes, de 15 e 16 anos.

Os vizinhos disseram para o delegado que já viram Gabriel com garotos e um deles foi quem entregou a chave do imóvel para ele. Todos foram levados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da Vila Piratininga.

Durante depoimento o jovem confessou o crime em alguns momentos e em outros negou. Gabriel também não souber explicar o que as facas faziam na casa. Os adolescentes deram versões contraditórias durante o depoimento.

Os dois foram ouvidos e liberados. Agora a polícia investiga a participação deles no crime.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU!
Namorada de Enzo Celulari, Victória Bartelle se refresca em dia de sol
POLÍCIA
PF suspende inquéritos que usam dados do Coaf sem aval da Justiça
BRASIL
ANTT publica novas regras para cálculo do frete mínimo dos caminhoneiros
CORUMBÁ
Médico suspeito de cobrar por cirurgia no SUS é denunciado por abuso sexual
JUDICIÁRIO
Goleiro Bruno obtém progressão de pena para o regime semiaberto
TECNOLOGIA
UEMS oferece curso gratuito de informática básica em Dourados
SAPUCAIA
Motocicleta furtada é recuperada e condutor é preso por receptação
DESVIOS DA PETROBRAS
Ex-sanador Romero Jucá e Sérgio Machado viram réus na Lava Jato
ELDORADO
Falsa farmacêutica participava de campanhas e vacinava pacientes
JUDICIÁRIO
Vítima de agressões de ex-marido será indenizada por danos morais

Mais Lidas

FRONTEIRA
Pistoleiros são presos após executarem homem a tiros
FRONTEIRA
Suspeito de ter matado homem encontrado boiando em rio é preso
DOURADOS
Delegado encerra Inquérito e aguarda perícia para saber se tiro que matou bioquímico foi acidental
BR-163
Ponte sobre o Rio Dourados será parcialmente demolida em obra de R$ 3 milhões